Image Image Image Image Image
/ /
Scroll to Top

Para o Topo

posgrado

30

Apr
2020

EmNotícias

PorIberCultura

Começa a edição 2020 do Curso de Pós-graduação Internacional em Políticas Culturais de Base Comunitária 

Em30, Apr 2020 | EmNotícias | PorIberCultura

Começou em 16 de abril o Curso de Pós-graduação Internacional em Políticas Culturais de Base Comunitária FLACSO 2020. Com 128 estudantes matriculados, provenientes de 11 países (Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, El Salvador, Espanha, México, Peru e Uruguai), esta terceira turma do curso promete seguir com grupos comprometidos e diversos, assim como as duas edições anteriores. 

“Há uma grande diversidade de estudantes: gestores/as públicos, gestores/as comunitários, artistas independentes e acadêmicos/as”, comenta Franco Rizzi, coordenador acadêmico do curso, que ao lado de Belén Igarzábal, diretora da Área Comunicação e Cultura da FLACSO – Sede Argentina, tem acompanhado esta iniciativa desde o início, em 2018. 

Para esta edição, que será realizada de maneira virtual até dezembro, foram atualizadas várias aulas e está previsto um número maior de aulas audiovisuais. A ideia para este ano é realizar encontros virtuais ao vivo, através da plataforma de FLACSO, entre a equipe de coordenação da pós-graduação e os/as estudantes, para responder dúvidas e/ou consultas, além de criar um espaço de encontro.

A maioria das pessoas matriculadas em 2020 recebeu bolsas do programa IberCultura Viva. O edital deste ano selecionou 88 pessoas dos 11 países membros para participar desta terceira edição do curso. Outras 14 pessoas (7 do Chile e 7 do Brasil), representantes de organizações culturais comunitárias, foram selecionadas com recursos extras dos dois países. 

A seguir, o coordenador acadêmico comenta o interesse que este curso tem despertado desde seu lançamento e alguns dos resultados obtidos nas primeiras edições.

 

Entrevista// Franco Rizzi

 

Este edital do IberCultura Viva é o que mais recebe inscrições desde sua primeira edição, em 2018. Em março, o programa abriu uma convocatória especial para Colômbia, seu novo país membro, e em 12 dias foram enviadas 184 postulações. Em sua opinião, quais seriam os motivos para que haja tantos/as interessados/as neste curso?

O curso se consolidou, depois de duas edições, como um espaço acadêmico para pensar as políticas culturais de base comunitária na região. Ademais, segue sendo uma das poucas opções de instituições de educação superior que forma especificamente neste tipo de políticas culturais. Acho que isso, acompanhado do desenvolvimento das políticas públicas de cultura comunitária pelos governos nacionais, estaduais e municipais, e de programas como IberCultura Viva, fazem com que a necessidade de pensar e reflexionar as políticas culturais de base comunitária (PCBC) seja cada vez mais urgente. 

O fato de que se tenha somado bolsas para estudantes da Colômbia significa um grande crescimento para o curso, já que é um país com grande tradição de cultura comunitária e com muito desenvolvimento de políticas públicas de promoção das PCBC. Uma mostra da importância da Colômbia no curso é que, mesmo contando com professores/as de nove países, seis deles vivem na Colômbia ou são colombianos/as.

 

Os resultados têm sido positivos? Os trabalhos entregues pelos estudantes, a participação deles/as, vêm sendo como esperavam? 

As duas turmas que passaram até agora pelo curso tiveram em comum uma taxa muito baixa de desistência, de menos de 5%. Isso é importante para a avaliação, já que a permanência em um curso de duração anual implica um esforço grande e nos mostra o interesse e o compromisso dos/as estudantes que se inscrevem.

Outra das avaliações positivas que fazemos está na qualidade e profundidade dos trabalhos finais apresentados nos anos anteriores, que em sua grande maioria estão vinculados a trabalhos comunitários que já vêm realizando em seus territórios, o que nos faz pensar que seguiremos vendo um crescimento nas PCBC e no desenvolvimento de nossas comunidades.

Esta nova turma que acaba de começar promete seguir com a tradição de grupos comprometidos e diversos. No fórum de apresentação, onde cada um/a conta quem é e de onde vem, já foram 225 respostas e intercâmbios na primeira semana de curso!  

 

Poderia comentar a importância (para FLACSO) da diversidade de miradas, tanto dos docentes como dos alunos? 

Para a área de Comunicação e Cultura de FLACSO, este curso que se realiza em conjunto com IberCultura Viva é importante, já que pode reunir várias miradas desde uma perspectiva latino-americana e com forte enclave territorial. A virtualidade torna possível contar com uma escola docente diversa e de grande prestígio no campo da Gestão Cultural.

 

Saiba mais sobre o curso:

https://www.flacso.org.ar/formacion-academica/posgrado-internacional-en-politicas-culturales-de-base-comunitaria/

Tags | , ,

31

Mar
2020

EmEDITAIS
Notícias

PorIberCultura

IberCultura Viva anuncia a lista de pessoas selecionadas no Edital de Bolsas 2020 

Em31, Mar 2020 | EmEDITAIS, Notícias | PorIberCultura

(Foto: Marina Leitner)

 

O programa IberCultura Viva publicou nesta terça-feira, 31 de março, a lista de pessoas selecionadas para a terceira turma do Curso de Pós-graduação Internacional em Políticas Culturais de Base Comunitária FLACSO-IberCultura Viva. O edital teve inscrições abertas de 20 de dezembro de 2019 a 16 de fevereiro de 2020. 

Das 272 candidaturas inscritas, foram selecionadas 79, repartidas equitativamente entre os países membros do Conselho Intergovernamental IberCultura Viva: Argentina, Brasil, Chile, Costa Rica, Equador, El Salvador, Espanha, México, Peru e Uruguai. Cada país teve 8 pessoas selecionadas, à exceção da Espanha, que tinha 7 candidaturas apresentadas. (Brasil foi o país com o maior número de inscrições, 67, seguido de Chile, Peru, Argentina e México, respectivamente com 41, 39, 34 e 34 candidaturas.)

Um total de 87 bolsas (três a mais que o número inicialmente anunciado) será concedido pelo programa para esta edição de 2020 do curso da FLACSO. Além das 79 hoje anunciadas, outras 8 serão concedidas para a Colômbia, país que se integrou ao programa em março, e que contou com uma convocatória especial de bolsas iniciada no último dia 18 e encerrada nesta segunda-feira 30. Ao longo desses 12 dias, foram enviadas 184 postulações. O resultado final da Colômbia será anunciado antes do início das aulas, previsto para 16 de abril. 

A seleção

O edital estava destinado a pessoas vinculadas às políticas culturais, tanto funcionários públicos como representantes de organizações culturais comunitárias dos países integrantes do programa IberCultura Viva. A seleção levou em conta critérios como a experiência em gestão cultural comunitária, em gestão de políticas públicas culturais, além da formação específica em gestão cultural ou disciplinas afins.

As pessoas que receberam as maiores pontuações em cada país foram as selecionadas para receber as bolsas. Estas 79 pessoas receberão um correio eletrônico de FLACSO-Argentina com os passos a seguir para efetivar a bolsa e completar a inscrição no curso de pós-graduação. 

 

O curso

O Curso de Pós-graduação Internacional em Políticas Culturais de Base Comunitária será realizado de abril a dezembro, de maneira virtual, junto à Faculdade Latino-americana de Ciências Sociais (sede Argentina). Para participar, é necessário contar com disponibilidade de ao menos 10 horas semanais. As aulas são ministradas em espanhol, exceto as que estão a cargo de professores brasileiros, que são dadas em português e têm tradução para o espanhol.

Os conteúdos do curso de pós-graduação estão distribuídos em seis módulos e 24 aulas. As aulas são publicadas uma vez por semana – com uma semana de recesso no final de cada módulo – e se abre um fórum para cada aula publicada, gerando um espaço de debate e intercâmbio de ideias e experiências em torno dos temas tratados.  

Para cumprir com os objetivos do curso, deve-se realizar um trabalho parcial escrito sobre os três primeiros módulos e um trabalho final integrador, que consiste em desenhar e planejar um projeto cultural comunitário ou uma política cultural pública de base comunitária. Os trabalhos podem ser entregues na língua nativa (espanhol ou português).

As pessoas selecionadas neste edital receberão uma bolsa integral e não terão que pagar nada pelo curso, desde que cumpram com as avaliações parciais e apresentam o trabalho final. 

 

Confira a lista de pessoas selecionadas no edital:

Informação aos Interessados II: Etapa de Avaliação – Edital de Bolsas para o Curso de Pós-graduação Internacional em Políticas Culturais de Base Comunitária FLACSO 2020 – Resultado final

 

Saiba mais sobre o curso:

http://flacso.org.ar/formacion-academica/posgrado-internacional-en-politicas-culturales-de-base-comunitaria/

 

Leia também:

272 candidaturas são habilitadas para as bolsas do Curso de Políticas Culturais de Base Comunitária
IberCultura Viva concederá 84 bolsas para a Pós-graduação em Políticas Culturais de Base Comunitária

Tags | , , , ,

17

Mar
2020

EmEDITAIS
Notícias

PorIberCultura

IberCultura Viva abre convocatória especial de bolsas para seu novo país membro: Colômbia

Em17, Mar 2020 | EmEDITAIS, Notícias | PorIberCultura

O programa IberCultura Viva agora conta com a presença da Colômbia como país membro. Com a adesão, o Conselho Intergovernamental volta a ser integrado por 11 países: Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, El Salvador, Espanha, México, Peru e Uruguai. 

Para que o novo país membro conte com representantes na edição de 2020 do Curso de Pós-graduação Internacional em Políticas Culturais de Base Comunitária FLACSO-IberCultura Viva, o programa abre nesta quarta-feira 18 de março uma convocatória especial de bolsas, somente para pessoas candidatas da Colômbia. Sete candidaturas serão selecionadas para receber bolsas integrais do curso. As inscrições estarão abertas no Mapa IberCultura Viva até a segunda-feira 30 de março, às 18h de Bogotá. 

As pessoas interessadas em participar do edital devem trabalhar em órgãos públicos de cultura, ser gestor/a cultural independente em atividade ou ser membro de organizações culturais de base comunitária ou de povos indígenas. Também devem ter experiência na incidência, elaboração e execução de políticas culturais públicas e/ou em gestão cultural comunitária. Será valorizada a formação universitária em gestão cultural, artes, ciências sociais, humanas ou econômicas.

É necessário contar com acesso à internet e disponibilidade de pelo menos 10 horas semanais para acompanhar o curso virtual de abril a dezembro de 2020. O curso é ministrado por meio do Campus Virtual da Faculdade Latino-americana de Ciências Sociais (FLACSO), sede Argentina. Os conteúdos estão distribuídos em seis módulos e 24 classes.

Para se inscrever em um edital do IberCultura Viva é necessário registrar-se primeiramente como agente no Mapa IberCultura Viva. Esta plataforma permite o registro de dois tipos de agentes: individual e coletivo. Por agentes individuais compreendemos as pessoas físicas, e por agentes coletivos, as organizações culturais comunitárias, entidades, povos indígenas, coletivos, agrupações e instituições. No caso do edital para concorrer a bolsas do curso da FLACSO, basta o registro de agente individual (pessoa física). Aqui está um manual com instruções de como registrar-se na plataforma: http://iberculturaviva.org/manual/

 

Inscrições: https://mapa.iberculturaviva.org/oportunidade/127/

Consultas: programa@iberculturaviva.org

Saiba mais sobre o curso:

http://flacso.org.ar/formacion-academica/posgrado-internacional-en-politicas-culturales-de-base-comunitaria/

 

(Foto: Encuentro de la Armonía/ Plataforma Puente CVC)

Tags | , , ,

27

Feb
2020

EmEDITAIS
Notícias

PorIberCultura

272 candidaturas são habilitadas para as bolsas do Curso de Políticas Culturais de Base Comunitária

Em27, Feb 2020 | EmEDITAIS, Notícias | PorIberCultura

(Foto: Marina Leitner)

 

Entre 20 de dezembro de 2019 e 16 de fevereiro de 2020, o programa IberCultura Viva recebeu um total de 272 inscrições no edital de bolsas para a terceira edição do Curso de Pós-graduação Internacional em Políticas Culturais de Base Comunitária FLACSO-IberCultura Viva. Todas foram consideradas habilitadas e seguirão no processo de avaliação do edital.

O programa concederá um total de 84 bolsas completas do curso, repartidas equitativamente entre os países membros do Conselho Intergovernamental. O país com maior número de postulações é o Brasil (67). Depois vêm Chile (41), Peru (39), Argentina (34), México (34), Equador (17), El Salvador (15), Uruguai (10), Costa Rica (8) e Espanha (7).

O resultado final será anunciado antes de 30 de março. A etapa de avaliação das propostas habilitadas será de responsabilidade do Conselho Intergovernamental e do Comitê Técnico. O Conselho Intergovernamental é formado pelos representantes dos países membros, e o Comitê Técnico, pelos representantes do Comitê Executivo do programa. Um representante da Unidade Técnica atuará como observador.

A seleção levará em conta critérios como a experiência em gestão cultural, em ações culturais comunitárias e na incidência, elaboração e execução de políticas públicas de cultura, além da formação universitária em gestão cultural, artes, ciências sociais, humanas ou econômicas. Quem pertence a povos indígenas ou é afrodescendente receberá um ponto extra na avaliação. A classificação final considerará as maiores pontuações obtidas, e pelo menos 50% das pessoas selecionadas deverão ser mulheres.

 

O curso

O Curso de Pós-graduação Internacional em Políticas Culturais de Base Comunitária FLACSO-IberCultura Viva será realizado a distância, entre abril e dezembro de 2020, através do Campus Virtual da Faculdade Latino-americana de Ciências Sociais (FLACSO), sede Argentina. 

Os conteúdos estarão distribuídos em seis módulos e 24 aulas. As aulas serão ministradas em espanhol, exceto aquelas a cargo de professores brasileiros, que serão oferecidas em português e terão tradução para o espanhol. 

Para cumprir com os objetivos do curso será necessário realizar um trabalho parcial sobre os três primeiros módulos e um trabalho final integrador, que consiste em desenhar e planejar um projeto cultural comunitário ou uma política cultural pública de base comunitária. Os trabalhos poderão ser entregues na língua nativa (espanhol ou português). 

 

Confira a lista de pessoas candidatas habilitadas:

Informação aos Interessados I – Edital de Bolsas para o Curso de Pós-graduação Internacional em Políticas Culturais de Base Comunitária FLACSO 2020 – Etapa de Habilitação

 

 

 

Tags | , , ,

09

Jan
2020

EmEDITAIS
Notícias

PorIberCultura

Como participar do Edital de Bolsas para o Curso de Pós-graduação em Políticas Culturais de Base Comunitária 

Em09, Jan 2020 | EmEDITAIS, Notícias | PorIberCultura

(Foto: Marina Leitner)

 

No dia 16 de fevereiro termina o prazo de inscrições do Edital de Bolsas 2020 para a terceira turma do Curso de Pós-graduação Internacional em Políticas Culturais de Base Comunitária FLACSO-IberCultura Viva. O curso será ministrado entre abril e dezembro de 2020 pelo Campus Virtual da Faculdade Latino-americana de Ciências Sociais (FLACSO) – Sede Argentina.  

As 84 bolsas concedidas serão repartidas entre os 10 países participantes do programa IberCultura Viva: Argentina, Brasil, Chile, Costa Rica, Equador, El Salvador, Espanha, México, Peru e Uruguai.  As postulações se realizam por meio da plataforma Mapa IberCultura Viva.

A seguir, apresentamos um guia com as dúvidas mais frequentes e algumas dicas para ajudá-lo a realizar sua inscrição.

 

A quem se destina este edital?

Este edital é dirigido a pessoas dos 10 países integrantes do programa IberCultura Viva. As pessoas interessadas em participar do edital devem trabalhar em órgãos públicos de cultura, ser gestor/a cultural independente em atividade ou ser membro de organizações culturais de base comunitária ou de povos indígenas. Também devem ter experiência na incidência, elaboração e execução de políticas culturais públicas e/ou em gestão cultural comunitária. Será valorizada a formação universitária em gestão cultural, artes, ciências sociais, humanas ou econômicas.

É necessário contar com acesso à internet e disponibilidade de pelo menos 10 horas semanais para acompanhar o curso virtual de abril a dezembro.

 

Onde me inscrevo para concorrer a uma bolsa?

Para se inscrever em um edital do IberCultura Viva é necessário registrar-se primeiramente como agente no Mapa IberCultura Viva. Esta plataforma permite o registro de dois tipos de agentes: individual e coletivo. Por agentes individuais compreendemos as pessoas físicas, e por agentes coletivos, as organizações culturais comunitárias, entidades, povos indígenas, coletivos, agrupações e instituições. No caso do edital para concorrer a bolsas do curso da FLACSO, basta o registro de agente individual (pessoa física). 

Aqui está um manual com instruções de como registrar-se na plataforma: http://iberculturaviva.org/manual/

 

Já participei de outro edital IberCultura Viva por meio desta plataforma. Devo registrar-me mais uma vez?

Não é necessário. O campo “Registrarse” na página inicial é usado apenas na primeira vez. Nas próximas vezes, você deve clicar “Ingresar” para ter acesso ao seu perfil. (Caso tenha esquecido a senha cadastrada, clique em “Olvidé mi contraseña”). Obs: Na primeira vez, ao fazer o registro, o agente é direcionado automaticamente para o perfil. Depois, será necessário clicar em “Editar” para poder acessar/modificar os dados do cadastro.

 

Uma vez concluído o registro como agente na plataforma, onde encontro o formulário de inscrição do edital?

Quando tiver o perfil de agente registrado, clique em “Editais” (na parte superior da tela do Mapa IBCV) e vá até o arquivo que aparece com o título “Convocatoria de Becas 2020/ Edital de Bolsas 2020”. (Desta vez o formulário se encontra em espanhol e português; o regulamento também aparece primeiro em espanhol, depois em português

Para iniciar sua inscrição, clique no campo de busca, localize o seu nome (o registro de agente individual/pessoa física previamente cadastrado) e selecione a opção “Realizar inscrição”, disponível ao lado do campo de busca.

Complete as informações requeridas no formulário de inscrição. A qualquer momento é possível salvar os dados de sua inscrição utilizando o botão “Salvar” no canto superior direito. Feito isso, é possível sair da plataforma e continuar o preenchimento em outro momento (antes do término do período de inscrições).

 

Que documentos tenho que completar e/ou enviar?

Além de completar o formulário que se encontra no processo de inscrição do Mapa IberCultura Viva, é necessário enviar um resumo do curriculum vitae e anexar uma declaração jurada assinada, confirmando o compromisso com o curso. O modelo deste documento se encontra no próprio formulário, onde se lê “Declaração jurada” (“baixar modelo”).

A documentação comprobatória (cópia de documento de identidade e certificados de trabalho ou de estudos) também deve ir escaneada e enviada através da plataforma Mapa IberCultura Viva. Pode-se anexar até 10 certificados por pessoa candidata.

 

Como sei se enviei ou não a inscrição?

Caso o seu registro de agente na plataforma não tenha sido completamente preenchido, não será possível enviar sua inscrição. O sistema apresentará um alerta (um ponto de exclamação “!” em vermelho, em que se deve clicar para saber onde está o problema). Se o erro estiver no registro de agente, será necessário clicar no seu nome ou na sua imagem de perfil, acessar “Meu perfil” e editar seu registro, completando todos os campos do formulário que estiverem marcados com o símbolo “*”. Também é preciso selecionar ao menos uma área de atuação, no canto superior esquerdo da página de registro.

A proposta será enviada para a participação no edital somente após o preenchimento de todos os campos do formulário e a inclusão dos anexos obrigatórios (o documento de identidade e o termo de cessão de direitos). Revise as informações antes de clicar em “Enviar inscrição”. Após o envio, não será possível editá-la. A plataforma exibirá a tela de confirmação do envio (o dia e o horário do envio aparecerão na tela com uma tarja verde).

 

Caso eu seja uma das pessoas ganhadoras do edital, devo pagar algo? Trata-se de um curso gratuito?

As 84 pessoas selecionadas neste edital receberão uma bolsa integral e não terão que pagar nada pelo curso (desde que realizem as avaliações parciais e apresentem o trabalho final). 

 

Caso eu não esteja na lista de pessoas ganhadoras do edital, poderei me matricular pagando o valor do curso?

As pessoas que não tenham sido selecionadas no edital e/ou aquelas que não são provenientes dos países integrantes do programa IberCultura Viva podem se inscrever pagando a matrícula do curso diretamente para a FLACSO Argentina

Para alunos que moram fora da Argentina, os valores são (em dólares): uma matrícula de US$ 400 e duas cotas de US$ 300. Para alunos que residem na Argentina (em pesos), os valores são: matrícula de $4.000 e 8 cotas de $3.000. (Será concedido um desconto de 10% àqueles que pagarem o valor total adiantado, antes do início das aulas).

 

Como são as avaliações do curso?

Os conteúdos do curso de pós-graduação estão distribuídos em seis módulos e 24 aulas. As aulas são publicadas uma vez por semana – com uma semana de recesso no final de cada módulo – e se abre um fórum para cada aula publicada, gerando um espaço de debate e intercâmbio de ideias e experiências em torno dos temas tratados.  

Para cumprir com os objetivos do curso, deve-se realizar um trabalho parcial escrito sobre os três primeiros módulos e um trabalho final integrador, que consiste em desenhar e planejar um projeto cultural comunitário ou uma política cultural pública de base comunitária. Os trabalhos podem ser entregues na língua nativa (espanhol ou português). 

 

As aulas são ministradas em que idioma?

As aulas são ministradas em espanhol, exceto as que estão a cargo de professores brasileiros, que são dadas em português e têm tradução para o espanhol.

Para mais informação sobre o curso (admissão, equipe docente, conteúdos, etc), confira a página web de FLACSO Argentina.

 

Confira o regulamento do edital: http://bit.ly/38znGDT

Inscrições: https://mapa.iberculturaviva.org/oportunidade/103/

Consultas: programa@iberculturaviva.org 

Como registrar-se no Mapa IberCultura Viva: http://iberculturaviva.org/manual/

 

Saiba mais sobre o curso:

http://flacso.org.ar/formacion-academica/posgrado-internacional-en-politicas-culturales-de-base-comunitaria/

 

 

 

 

 

Tags | , , , ,

20

Dec
2019

EmEDITAIS
Notícias

PorIberCultura

IberCultura Viva concederá 84 bolsas para a Pós-graduação em Políticas Culturais de Base Comunitária

Em20, Dec 2019 | EmEDITAIS, Notícias | PorIberCultura

(Foto: Marina Leitner)

 

A terceira turma do Curso de Pós-graduação Internacional em Políticas Culturais de Base Comunitária FLACSO-IberCultura Viva começará em 16 de abril de 2020 e terá oito meses de duração. As pessoas interessadas em concorrer a uma bolsa deste curso virtual, que será ministrado na plataforma da Faculdade Latino-americana de Ciências Sociais – Sede Argentina, podem inscrever-se a partir desta sexta-feira, 20 de dezembro. O prazo termina no dia 16 de fevereiro de 2020. 

Serão concedidas até 84 bolsas, repartidas equitativamente entre os países participantes do programa IberCultura Viva: Argentina, Brasil, Chile, Costa Rica, Equador, El Salvador, Espanha, México, Peru e Uruguai. As inscrições para concorrer às bolsas são feitas pela plataforma Mapa IberCultura Viva.

As pessoas interessadas em participar do edital devem trabalhar em órgãos públicos de cultura, ser gestor/a cultural independente em atividade ou ser membro de organizações culturais de base comunitária ou de povos indígenas. Também devem ter experiência na incidência, elaboração e execução de políticas culturais públicas e/ou em gestão cultural comunitária, e contar com acesso a internet durante o desenvolvimento do curso. Será valorizada a formação universitária em gestão cultural, artes, ciências sociais, humanas ou econômicas.

 

Edições anteriores

Em dois anos (2018-2019) foram concedidas 170 bolsas para o Curso de Pós-graduação Internacional em Políticas Culturais de Base Comunitária. A primeira convocatória, que teve inscrições abertas entre 15 de dezembro de 2017 e 15 de fevereiro de 2018, selecionou 50 pessoas bolsistas de 10 países integrantes do Conselho Intergovernamental IberCultura Viva. Outras 22 receberam bolsas com recursos extras de 5 países (Brasil, Chile, El Salvador, Guatemala e Peru). O programa recebeu um total de 466 postulações.

Na segunda convocatória, para a edição 2019 do curso, 84 bolsas foram repartidas entre os 11 países membros do programa, e 14 bolsas foram concedidas com recursos extras de dois países (7 de Chile e 7 do Brasil). Durante o prazo de inscrições, entre 20 de dezembro de 2018 e 15 de fevereiro de 2019, foram enviadas 243 postulações à plataforma Mapa IberCultura Viva.

 

Proposta acadêmica

Este curso de pós-graduação internacional foi construído em conjunto por IberCultura Viva e FLACSO Argentina com o objetivo de fortalecer a formação e a pesquisa das políticas de cultura de base comunitária e o conceito de “cultura viva” como política pública. A proposta acadêmica coordenada por Belén Igarzábal e Franco Rizzi busca a diversidade de miradas, com a participação de professores de vários países ibero-americanos

O conteúdo do curso está distribuído em seis módulos e 24 aulas, nas quais são trabalhadas noções sobre processos culturais contemporâneos, propondo um marco teórico amplo sobre as distintas teorias da cultura e dos debates atuais em torno dela. 

Também são abordadas noções de políticas culturais com ênfase nas questões de direito, cidadania e comunidade e debatidas as teorias existentes a respeito das políticas culturais de base comunitária, as novas formas de produção cultural e o uso de tecnologias a serviço da criação de redes. Além disso, o curso oferece ferramentas de gestão, planejamento, monitoramento e avaliação de políticas públicas culturais específicas para territórios e comunidades. 

As aulas são publicadas uma vez por semana – com uma semana de recesso no final de cada módulo – e se abre um fórum para cada aula publicada, gerando um espaço de debate e intercâmbio de ideias e experiências em torno dos temas tratados.  Para cumprir com os objetivos do curso, deve-se realizar um trabalho parcial escrito sobre os três primeiros módulos e um trabalho final integrador, que consiste em desenhar e planejar um projeto cultural comunitário ou uma política cultural pública de base comunitária. 

Os trabalhos podem ser entregues na língua nativa (espanhol ou português). As aulas são ministradas em espanhol, exceto as que estão a cargo de professores brasileiros, que são dadas em português e têm tradução para o espanhol. 

 

 

 

Confira o regulamento do edital: http://bit.ly/38znGDT

Inscriçõeshttps://mapa.iberculturaviva.org/oportunidade/103/

Consultas: programa@iberculturaviva.org 

Como se cadastrar no Mapa IberCultura Viva: http://iberculturaviva.org/manual/

 

Saiba mais sobre el curso

http://flacso.org.ar/formacion-academica/posgrado-internacional-en-politicas-culturales-de-base-comunitaria/

 

 

Tags | , , , ,

09

Jan
2019

EmEDITAIS
Notícias

PorIberCultura

Como inscrever-se no Edital de Bolsas para o Curso de Pós-graduação em Políticas Culturais de Base Comunitária

Em09, Jan 2019 | EmEDITAIS, Notícias | PorIberCultura

A segunda turma do Curso de Pós-graduação Internacional em Políticas Culturais de Base Comunitária FLACSO-IberCultura Viva terá início em abril de 2019. As pessoas interessadas em concorrer a uma bolsa deste curso devem inscrever-se no edital do programa IberCultura Viva até o dia 15 de fevereiro. As postulações são feitas por meio da plataforma Mapa IberCultura Viva.

Serão concedidas até 84 bolsas, que serão repartidas equitativamente entre os 12 países participantes do programa IberCultura Viva: Argentina, Brasil, Chile, Costa Rica, Cuba (país convidado), Equador, El Salvador, Espanha, Guatemala, México, Peru e Uruguai.

A seguir, apresentamos um guia com as dúvidas mais frequentes e algumas dicas para ajudá-lo a realizar sua inscrição.

A quem se destina este edital?

O edital é destinado a pessoas vinculadas às políticas culturais, tanto funcionários públicos como representantes de organizações culturais comunitárias dos países integrantes do programa IberCultura Viva. A seleção levará em conta critérios como a experiência em gestão cultural comunitária, em gestão de políticas públicas culturais, além da formação específica em gestão cultural ou disciplinas afins.

Onde me inscrevo para concorrer a uma bolsa?

Para se inscrever em um edital do IberCultura Viva é necessário registrar-se primeiramente como agente no Mapa IberCultura Viva: https://mapa.iberculturaviva.org/.

Esta plataforma permite o registro de dois tipos de agentes: individual e coletivo. Por agentes individuais compreendemos as pessoas físicas, e por agentes coletivos, as organizações culturais comunitárias, entidades, povos indígenas, coletivos, agrupações e instituições. No caso do edital para concorrer a bolsas do curso da FLACSO, basta o registro de agente individual (pessoa física).

Aqui está um manual com instruções de como registrar-se na plataforma: http://iberculturaviva.org/manual/

Já participei de outro edital IberCultura Viva por meio desta plataforma. Devo registrar-me mais uma vez?

Não é necessário. O campo “Registrarse” na página inicial é usado apenas na primeira vez. Nas próximas vezes, você deve clicar “Ingresar” para ter acesso ao seu perfil. (Caso tenha esquecido a senha cadastrada, clique em “Olvidé mi contraseña”). Obs: Na primeira vez, ao fazer o registro, o agente é direcionado automaticamente para o perfil. Depois, será necessário clicar em “Editar” para poder acessar/modificar os dados do cadastro.

Uma vez concluído o registro como agente na plataforma, onde encontro o formulário de inscrição do edital?

Quando tiver o perfil de agente registrado, clique em “Editais” (na parte superior da tela do Mapa IBCV) e vá até o arquivo que aparece com o título em português: “Edital Bolsas para o Curso de Pós-graduação em Políticas Culturais de Base Comunitária”. (Brasileiros devem inscrever-se neste edital que está em português; o documento em espanhol é para os postulantes dos demais países membros do programa).

Clique no título do edital. Na página seguinte você poderá baixar o regulamento do edital, assim como os anexos que devem ser preenchidos e enviados no ato da inscrição. O formulário aparecerá depois de clicar no título do edital e iniciar a inscrição.

Como iniciar a inscrição?

Para iniciar sua inscrição, clique no campo de busca, localize o nome da pessoa física titular do registro (deve ser um agente pessoa física previamente cadastrado) e selecione a opção “Realizar inscrição”, disponível ao lado do campo de busca.

Complete as informações requeridas no formulário de inscrição. A qualquer momento é possível salvar os dados de sua inscrição utilizando o botão “Salvar” no canto superior direito. Feito isso, é possível sair da plataforma e continuar o preenchimento em outro momento (antes do término do período de inscrições).

A proposta será enviada para a participação no edital somente após o preenchimento de todos os campos do formulário e a inclusão de todos os anexos obrigatórios. Revise as informações antes de clicar em “Enviar inscrição”. Após o envio, não será possível editá-la. a plataforma exibirá a tela de confirmação do envio.

Que documentos tenho que completar e/ou enviar?

Além de completar o formulário que se encontra no processo de inscrição do Mapa IberCultura Viva, é necessário enviar um resumo do curriculum vitae e anexar uma declaração jurada assinada, confirmando o compromisso com o curso. O modelo deste documento se encontra no próprio formulário, onde se lê “Declaração jurada” (“baixar modelo”).

A documentação comprobatória (cópia de documento de identidade e certificados de trabalho ou de estudos) também deve ir escaneada e enviada através da plataforma Mapa IberCultura Viva. Pode-se anexar até 10 certificados por pessoa candidata.

Caso eu seja uma das pessoas ganhadoras do edital, devo pagar algo? Trata-se de um curso gratuito?

As 84 pessoas selecionadas neste edital receberão uma bolsa integral e não terão que pagar nada pelo curso (desde que realizem as avaliações parciais e apresentem o trabalho final).

Caso eu não esteja na lista de pessoas ganhadoras do edital, poderei me matricular pagando o valor do curso?

As pessoas que não tenham sido selecionadas no edital e/ou aquelas que não são provenientes dos países integrantes do programa IberCultura Viva podem se inscrever pagando a matrícula do curso diretamente para a FLACSO Argentina (http://flacso.org.ar/formacion-academica/posgrado-internacional-en-politicas-culturales-de-base-comunitaria/).

Para alunos que moram fora da Argentina, os valores são (em dólares): uma matrícula de US$ 400 e duas cotas de US$ 300. Para alunos que residem na Argentina (em pesos), os valores são: matrícula de $2.850 e 7 cotas de $2.250.(Será concedido um desconto de 10% àqueles que pagarem o valor total adiantado, antes do início das aulas).

Qual é o tempo de duração do curso?

O curso será realizado durante nove meses de maneira virtual junto à Faculdade Latino-americana de Ciências Sociais (sede Argentina). Para participar, é necessário contar com disponibilidade de ao menos 10 horas semanais para acompanhar o curso virtual de abril a dezembro e contar com acesso a internet. Também devem se comprometer a cumprir com as avaliações parciais intermediárias e apresentar o trabalho prático final.

Como são as avaliações?

Os conteúdos do curso de pós-graduação estão distribuídos em seis módulos e 24 aulas. As aulas são publicadas uma vez por semana – com uma semana de recesso no final de cada módulo – e se abre um fórum para cada aula publicada, gerando um espaço de debate e intercâmbio de ideias e experiências em torno dos temas tratados.  

Para cumprir com os objetivos do curso, deve-se realizar um trabalho parcial escrito sobre os três primeiros módulos e um trabalho final integrador, que consiste em desenhar e planejar um projeto cultural comunitário ou uma política cultural pública de base comunitária. Os trabalhos podem ser entregues na língua nativa (espanhol ou português).

As aulas são ministradas em que idioma?

As aulas são ministradas em espanhol, exceto as que estão a cargo de professores brasileiros, que são dadas em português e têm tradução para o espanhol.

Para mais informação sobre o curso (admissão, equipe docente, conteúdos, etc), confira a página web de FLACSO Argentina.

 

Leia também:

Inscrições abertas para a 2ª edição do Curso de Pós-graduação em Políticas Culturais de Base Comunitária

 

Confira o regulamento: Edital Bolsas Curso de Políticas Culturais de Base Comunitária 2019

Inscrições: https://mapa.iberculturaviva.org/oportunidade/52/ (em português)

Consultas: programa@iberculturaviva.org

Saiba mais sobre o curso:

http://flacso.org.ar/formacion-academica/posgrado-internacional-en-politicas-culturales-de-base-comunitaria/

 

(Foto: Marina Leitner)

Tags | , , , , ,

30

Apr
2018

EmNotícias

PorIberCultura

Curso de Pós-graduação em Políticas Culturais de Base Comunitária começa com 116 pessoas matriculadas

Em30, Apr 2018 | EmNotícias | PorIberCultura

Começou no dia 5 de abril o Curso de Pós-graduação Internacional em Políticas Culturais de Base Comunitária FLACSO 2018. A iniciativa, realizada em conjunto pela Faculdade Latino-americana de Ciências Sociais (sede Argentina) e o programa IberCultura Viva, começou com 116 pessoas matriculadas, provenientes de 15 países. Deste total, 72 são bolsistas pelo programa e 44 se inscreveram pagando o valor do curso.

As bolsas do IberCultura Viva foram distribuídas da seguinte maneira: 50 pessoas foram selecionadas por edital (cinco representantes de 10 países integrantes do programa) e 22 entraram após a ampliação do total de bolsas, com recursos extras de cinco países (Chile, Brasil, El Salvador, Guatemala e Peru).  

Para a seleção dessas 22 pessoas, foi utilizada a avaliação que já havia sido feita para o edital de  bolsas, tendo em conta as pessoas que haviam ficado nas primeiras colocações. O edital tinha recebido um total de 466 postulações.

Diversidade de olhares

Este curso de pós-graduação será ministrado de abril a dezembro de 2018, com modalidade virtual, através do campus virtual da FLACSO. Com o objetivo de fortalecer a formação e a pesquisa das políticas de cultura de base comunitária e o conceito de “cultura viva” como política pública, a proposta acadêmica busca a diversidade de olhares, com a participação de professores de vários países ibero-americanos.

Entre os docentes estão George Yúdice (EUA), Fresia Camacho (Costa Rica), Carmen Lía Meoño Soto (Costa Rica), Giancarlo Priotti (Costa Rica), Fernando Vicario (Espanha), Alberto Quevedo (Argentina), Belén Igarzábal (Argentina), Emiliano Fuentes Firmani (Argentina), Diego Benhabib (Argentina), Rosario Lucesole (Argentina), Célio Turino (Brasil), Alexandre Santini (Brasil), Rodrigo Savazoni (Brasil), Guillermo Valdizán Guerrero (Peru), Víctor Vich (Peru), Paloma Carpio (Peru), Doryan Bedoya (Guatemala), Bernardo Guerrero Jiménez (Chile), Omar Rincón (Colômbia), Ana María Restrepo (Colômbia), Antía Vilela (España/Brasil) e Rafael Paredes (México).

A seguir, uma entrevista com Belén Igarzábal, coordenadora acadêmica e uma das professoras do curso. Belén é formada em psicologia e tem mestrado em jornalismo pela Universidade de San Andrés (Grupo Clarín/Columbia University). Atualmente, realiza o doutorado em ciências sociais da FLACSO, onde se especializa em análise de meios de comunicação. É diretora da Área Comunicação e Cultura da FLACSO – sede Argentina, realiza projetos de consultoria para programas de Desenvolvimento Rural, é professora na Universidade de San Andrés e produtora geral e condutora do ciclo “Hemisfério Sul, uma região conectada”.

 

Entrevista// Belén Igarzábal

 

Por que um curso na FLACSO de políticas culturais específico de cultura comunitária? Qual é o interesse particular da FLACSO?

O curso foi uma proposta de IberCultura Viva para fazer em conjunto. Nos pareceu uma ideia muito boa, em total consonância com o que trabalhamos na Área de Comunicação e Cultura. Faz mais de 15 anos que trabalhamos em pós-graduações de gestão cultural e comunicação, tanto presencial como virtual. Mas estes cursos abarcam o tema da gestão cultural em geral, desde um museu até um centro cultural de bairro. Esta pós-graduação tem uma dupla vertente que nos interessou muito para explorar e aprofundar: as políticas públicas culturais e a cultura comunitária. São dois temas que viemos trabalhando e pesquisando, mas não havíamos focalizado como um curso virtual exclusivo para a temática. Além disso, para nós, que somos uma faculdade com sedes em 16 países, a perspectiva latino-americana, tanto dos docentes como dos alunos, é fundamental.

 

Qual é o perfil dos/as estudantes que estão matriculados? De que países são?

Os/as estudantes provêm de más de 15 países. Muitos receberam bolsas dos diferentes países que conformam Ibercultura Viva, mas há muitos que se inscreveram de maneira independente. Em geral são gestores públicos que trabalham em políticas vinculadas à cultura em geral e à cultura comunitária em particular. E também gestores de espaços e centros culturais comunitários.

 

Quais parecem ser os motivos para haver tantas pessoas interessadas neste curso?

Creio que havia uma área vaga nesta temática. Franco Rizzi, co-coordenador do curso (pelo programa IberCultura Viva), fez um estudo sobre a oferta acadêmica nestas temáticas e notou que havia um espaço vazio vinculado à abordagem acadêmica das políticas vinculadas à cultura comunitária. E tinha razão. Há muita oferta acadêmica de gestão cultural, de indústrias culturais, de indústrias criativas, de gestão pública, de comunicação, mas fazia falta um curso que se aprofundasse no cruzamento entre políticas culturais, cultura viva, cultura comunitária, cidadania e com uma perspectiva muito marcada da nossa região. Os professores do curso vêm de países diferentes, de disciplinas distintas e todos colaboram para aprofundar na complexidade e particularidade do setor.

 

Tags | , ,

26

Feb
2018

EmEDITAIS
Notícias

PorIberCultura

437 candidaturas são habilitadas no Edital de Bolsas para o Curso de Políticas Culturais de Base Comunitária

Em26, Feb 2018 | EmEDITAIS, Notícias | PorIberCultura

Das 466 postulações que o programa IberCultura Viva recebeu para o Edital de Bolsas para o Curso de Pós-graduação em Políticas Culturais de Base Comunitária FLACSO 2018, foram habilitadas 437 candidaturas provenientes de 10 países. Brasil e Argentina foram os países com maior número de habilitados: 121 e 109, respectivamente. Depois vieram Peru (75), Chile (59), El Salvador (19), Equador (16), Uruguai (10), Costa Rica (10), Guatemala (9) e Espanha (9). O prazo de recursos para complementação de documentação terminou na quinta-feira, 1º de março.

As pessoas com candidaturas habilitadas seguirão no processo de avaliação do edital, que teve inscrições abertas de 15 de dezembro de 2017 a 15 de fevereiro de 2018. Serão concedidas 50 bolsas para agentes de políticas culturais interessados em cursar esta pós-graduação ministrada de modo virtual, por meio do Campus Virtual da Faculdade Latino-americana de Ciências Sociais (FLACSO), com sede na Argentina. A duração será de nove meses, de abril a dezembro de 2018.

Para participar, as pessoas candidatas deverão contar com a disponibilidade de 10 horas semanais para acompanhar o curso e comprometer-se a realizar as avaliações parciais intermediárias e o trabalho final. As aulas serão realizadas em espanhol, exceto aquelas a cargo de professores brasileiros, que serão dadas em português e terão tradução para o espanhol. Os trabalhos poderão ser entregues na língua nativa (espanhol ou português).

Seleção

As 50 bolsas serão repartidas equitativamente entre os países participantes do Conselho Intergovernamental IberCultura Viva. A seleção de bolsistas será de responsabilidade do Comitê Técnico, integrado por representantes do Conselho Executivo do programa.

Serão levados em conta critérios como a experiência em gestão cultural, em ações culturais comunitárias e no desenho e execução de políticas públicas culturais, além da formação universitária em gestão cultural, ciências sociais, humanas ou econômicas. Aqueles que pertençam a povos originários e/ou afrodescendentes receberão um ponto extra na avaliação. Ao menos 50% das pessoas selecionadas deverão ser mulheres.

Matrícula

O resultado do edital deve ser divulgado antes do dia 13 de março. O Curso de Pós-graduação em Políticas Culturais de Base Comunitária FLACSO 2018 terá início no dia 5 de abril. As pessoas não selecionadas no edital que quiserem se matricular no curso podem fazê-lo antes do começo das aulas. Para alunos residentes na Argentina, o valor de investimento é de $13.750 pesos ($2200 de matrícula e 7 parcelas de $1650). Para alunos residentes fora da Argentina, o custo total é de US$ 1000 (US$ 400 de matrícula e duas parcelas de US$ 300). Há um desconto de 10% para quem pagar o valor total à vista, adiantado.

Mais informação sobre o curso:

http://flacso.org.ar/formacion-academica/posgrado-internacional-en-politicas-culturales-de-base-comunitaria/

 

(**Texto atualizado em 2 de março de 2018)

 

Confira a lista de pessoas candidatas habilitadas:

Informação aos Interessados II – Etapa de Habilitação – Edital de Bolsas do Curso de Pós-graduação em Políticas Culturais de Base Comunitária FLACSO-IberCultura Viva 2018- Lista definitiva

Informação aos Interessados I – Etapa de Habilitação – Edital de Bolsas do Curso de Pós-graduação em Políticas Culturais de Base Comunitária FLACSO-IberCultura Viva 2018

 

Tags | , , ,