Image Image Image Image Image
/ /
Scroll to Top

Para o Topo

Notícias

08

Nov
2018

EmNotícias

Construindo cidadania: os dois projetos do Peru selecionados no Edital de Apoio a Redes 2018

Em08, Nov 2018 | EmNotícias |

Nome do evento: IV Congreso Metropolitano de Cultura Viva Comunitaria

Nome da red/articulação: Plataforma de Cultura Viva Comunitaria de Lima Metropolitana

Organização responsável: Asociación de Artistas Aficionados AAA

O IV Congresso Metropolitano de Cultura Viva Comunitária será realizado de 6 a 13 de janeiro de 2019 no Centro Histórico de Lima. Entre as atividades previstas estão um intercâmbio de saberes, atendendo problemáticas locais; um pré-congresso nacional com representantes de organizações e redes de 12 regiões do Peru; uma roda conversa com o vocero do IV Congreso Latinoamericano de CVC; oficinas para o desenho de propostas de incidência política; mesas de trabalho (infância, LGBTI, mulher e pessoas com deficiência), e um fórum sobre construção de políticas culturais de CVC.

As atividades são destinadas a organizações culturais comunitárias de Lima Centro e de Lima Metropolitana, organizações sociais de base, autoridades locais, funcionários do Ministério de Cultura, representantes de organizações e redes de CVC de regiões do país, vizinhos e vizinhas em geral.

O evento é uma iniciativa da Plataforma de Cultura Viva Comunitária de Lima Metropolitana. Esta rede impulsiona desde 2012 a articulação de diversos grupos, organizações e experiências, com o objetivo de gerar incidência nas políticas culturais públicas, para o reconhecimento e fortalecimento das iniciativas de CVC existentes em Lima Metropolitana. Tendo como princípios a autonomia, o protagonismo e empoderamento e a articulação em rede, sua finalidade é posicionar a cultura como um eixo transversal capaz de gerar a transformação do atual paradigma em que vivemos.

Participam da rede Centro Cultural Campoy, Lunasol, Galileo Galilei, Colectivo de Arte Repercuta, Llaqtaraymi, Asociación de Artistas Aficionados AAA, Pukllay, Kactus, Red Fraktal, Pacto Santa Anita, Pacto por La Cultura, Asociación Cultural Llaqta, Red Arte y Cultura por nuestra Independencia, Somos Cultura, Pazos Arte por la Educación e Luciernagas Espacio de Arte.

Encerramento do 3º Congresso Metropoilitano de Cultura Viva Comunitária, em 2017 (Foto: Plataforma CVC Lima)

 

 

Nome do evento: Campaña itinerante “Villa María vive cultura”

Nome da red/articulação: ROCA – Red de Organizaciones Culturales y Artísticas de Villa María del Triunfo

Instituição responsável: La Nueva Semilla

 

Em 2016, 15 diretores de diversas organizações se reuniram para formar a Rede de Organizações Culturais e Artísticas de Villa María del Triunfo (ROCA), em Lima Metropolitana. O objetivo principal era trabalhar de maneira articulada para fomentar a “cultura viva villamariana” na comunidade, sobre a que incidia cada organização em seus bairros e a partir de suas respectivas áreas de atuação (dança, música, teatro, etc).

Uma das grandes conquistas da rede ROCA foi a Ordenanza nº 252-2018-MVM, que institui como política pública local “a promoção, o reconhecimento e fortalecimento da Cultura Viva Comunitária no distrito de Villa María del Triunfo”, aprovada pelo Conselho da Municipalidade em 19 de julho de 2018.

A campanha itinerante “Villa María vive cultura”, proposta pela rede no Edital IberCultura Viva de Apoio a Redes 2018, busca criar proximidade e suporte entre a comunidade do distrito e sua lei Cultura Viva, assim como incidir em sua implementação e regulamentação. O projeto inclui rodas de conversa, palestras, oficinas e um festival comunitário com apresentações artísticas dos coletivos culturais membros da rede e do distrito de Villa María del Triunfo.

Esta campanha se realizará de 8 a 10 de março de 2019 em três zonas do distrito de Villa María del Triunfo: Zona Cercado (dia 8), José Carlos Mariátegui (dia 9) e Tablada de Lurín (dia 10). As organizações/ coletivos que apresentaram a proposta ao IberCultura Viva são o Centro de Investigación y Promoción Cultural La Nueva Semilla, a Fraternidad Cultural Pasos de Trueno, o Microcine Yuyanapaq UYANAPAQ, a associação cultural Cinco Minutos Cinco e a companhia artística Lucha y Tambo.

Uma das metas é promover três atividades artísticas descentralizadas durante a feira “Villa María Vive Cultura” que aproximem a comunidade, para que conheçam os benefícios e alcances da Lei  de Cultura Viva. Também haverá uma roda de conversa no auditório do Palácio Municipal sobre os desafios e responsabilidades da lei, e se estabelecerá um cronograma de reuniões com as autoridades locais, a fim de garantir a implementação da Lei de Cultura Viva em 2019.

Além disso, pretende-se instalar a mesa multissetorial proposta pela lei com um grande número de grupos culturales, e gerar desenhos, impressões, lemas e publicações que ajudem a referenciar o distrito de Villa María del Triunfo como um distrito pioneiro e promotor da conquista de políticas públicas voltadas para a cultura viva.

Vereadores que aprovaram a lei, vizinhos e equipe da Subgerencia de Educação, Cultura, Esporte e Juventude e o prefeito de Villa María del Triunfo. (Foto: Johana Santa Ana)

 

Leia também:

Aprovada a lei que institui a Cultura Viva Comunitária como política pública em Villa María del Triunfo

 

Tags | , ,