Image Image Image Image Image
Scroll to Top

Para o Topo

reunión

21

dez
2020

Em Notícias

Por IberCultura

Na última reunião do ano, Conselho Intergovernamental começa a discutir o PET 2021-2023

Em 21, dez 2020 | Em Notícias | Por IberCultura

No dia 18 de dezembro, o Conselho Intergovernamental IberCultura Viva realizou a quarta e última reunião do ano de 2020. Deste encontro por videoconferência, que teve três horas de duração, participaram 22 pessoas, entre representantes de 10 países membros, da Secretaria Geral Ibero-americana (SEGIB) e da Unidade Técnica do programa. 

Além dos resultados dos concursos “Sabores migrantes comunitários” e “Práticas comunitárias: solidariedade e cuidados coletivos”, a Unidade Técnica apresentou a proposta preliminar para o Plano Estratégico Trienal (PET 2021-2023), elaborada  pela comissão especial de trabalho formada na reunião anterior, em 15 de outubro, no encerramento do 4º Encontro de Redes IberCultura Viva.

Também foram discutidos temas administrativos e aprovadas propostas como a continuidade do Curso de Pós-graduação Internacional em Políticas Culturais de Base Comunitária que o IberCultura Viva desenvolve desde 2018 em conjunto com a Faculdade Latino-americana de Ciências Sociais (FLACSO-Argentina). O edital de bolsas para quarta turma do curso será lançado nesta terça-feira, 22 de dezembro. 

Esta reunião marcou a despedida da Argentina da presidência do Conselho Intergovernamental, ao fim do mandato de três anos (Brasil exerceu a presidência antes, entre 2014 e 2017). O período 2021-2023 será presidido pelo Governo do México, através da Direção Geral de Vinculação Cultural da Secretaria de Cultura. A Secretaria de Gestão Cultural do Ministério de Cultura da Argentina, que até então respondia pela presidência, seguirá acompanhando os trabalhos na função da vice-presidência do programa.

Um ano de adaptações

Diego Benhabib, coordenador de Pontos de Cultura da Argentina e representante da presidência do IberCultura Viva nos últimos três anos, começou a reunião virtual comentando o momento difícil que vivemos e como se tem buscado adaptar as iniciativas do programa à atual situação de emergência sanitária.

“Não tem sido um ano simples, mas desde o programa acredito que temos estado à altura do que demandava o momento histórico. Pudemos adaptar nossos editais ao contexto de pandemia, conseguimos armar uma série de conversatórios que nos permitiram reunir insumos valiosos para a confecção do próximo Plano Estratégico Trienal, estabelecemos uma boa relação com outros programas ibero-americanos, (…) criamos espaços para trabalhar também com as universidades”, enumerou Benhabib ao destacar algumas conquistas deste ano.

Enrique Vargas, coordenador do Espaço Cultural Ibero-americano, também ressaltou a importância de manter espaços como este, para reflexões e construções coletivas, e celebrou a recente adesão de países a programas de cooperação como Ibermúsicas e Iberescena. “Apesar do momento difícil que estamos vivendo, apesar dos recortes orçamentários, dos ajustes fiscais, os países veem na cooperação ibero-americana uma maneira de seguir contribuindo, avançando e revertendo os indicadores que seguem sendo adversos em muitos dos setores”, afirmou.

Depois das saudações e comentários iniciais das/dos REPPI (representantes dos países ante o programa), iniciaram-se as discussões previstas na agenda de trabalho, começando pela renovação do convênio de administração com o Escritório Sub-regional para o Cone Sul da SEGIB. Em seguida, o secretário técnico do IberCultura Viva, Emiliano Fuentes Firmani, apresentou os resultados dos concursos lançados em julho deste ano, e a proposta de trabalho da comissão especial para o PET 2021-2023.

Uma proposta preliminar  

A proposta inicial para o PET 2021-2023 reúne os aprendizados da implementação e os aportes que vieram do 4º Encontro de Redes IberCultura Viva, onde se realizaram três sessões do grupo de trabalho (GT) “Participação social e cooperação cultural”, formado mediante convocatória para dar início aos debates sobre o planejamento. Como havia sido acordado na reunião anterior do Conselho Intergovernamental, as contribuições deste GT foram entregues à comissão especial de trabalho composta por representantes dos Ministérios de Cultura de Chile, Colômbia, Costa Rica e Peru (os três primeiros integram o Comitê Executivo), da presidência e da vice-presidência do programa, além da Unidade Técnica.

Esta comissão se reuniu cinco vezes (em sessões às sextas-feiras a partir de 13 de novembro), e elaborou um primeiro rascunho em que foram incluídos os níveis de objetivos, resultados e linhas de ação. O trabalho contou com o apoio da SEGIB por meio da colaboração de Adriana Osset, da área de planejamento, e de Sara Díez Ortiz de Uriarte, assessora do Espaço Cultural Ibero-americano. 

O plano de trabalho traçado propõe continuar, a partir de 1º de fevereiro, com a elaboração integral do PET e com o desenvolvimento de indicadores para todos os níveis. Também foram incluídas sessões de trabalho com o GT de Participação Social, e se propôs que os países possam sugerir organizações culturais comunitárias e representantes de povos originários e afrodescendentes que tenham se articulado previamente com o programa, para que se somem. Neste processo, que durará seis semanas, a comissão especial elaborará uma proposta de planejamento tático, o Plano Operativo Anual (POA 2021), que deverá ser implementado a partir de abril de 2021. 

Mudança da presidência

Ao final do encontro, Diego Benhabib se despediu em nome da presidência, agradeceu a todos/as pela confiança e se colocou a disposição das novas autoridades para continuar acompanhando os trabalhos desde a vice-presidência, no mandato que se inicia agora e termina em 2023. 

Benhabib destacou, ainda, o especial interesse que a Secretaria de Cultura do Governo do México tem demonstrado no desenvolvimento de políticas culturais de base comunitária. “Encontramos em vocês uma envergadura que nos faz pensar na ampliação de nossas políticas, e também em outros ares. Passamos inicialmente pela presidência do Brasil, com forte incidência na política de Cultura Viva, muito vinculada aos Pontos de Cultura, assim como a Argentina. Vocês estão desenvolvendo no México uma política de base comunitária com suas próprias características, e acho que vão potenciar muito o programa”, comentou. 

Segundo ele, “foram três anos maravilhosos” frente ao programa. “Estamos muito contentes pelo trabalho, pelas metas que alcançamos. Do PET 2018-2020, pudemos alcançar quase todas as metas, e eram metas ambiciosas, certeiras, que têm dado na tecla do trabalho que cada um de nós estamos dispostos a bater (…) para potenciar as políticas culturais de base comunitária, fortalecê-las e fazê-las da maneira mais participativa possível”, ressaltou.

Motivação permanente

Enrique Vargas, ao expressar seu reconhecimento ao período da Argentina na presidência, comentou que o programa começou como “uma iniciativa claramente impulsada desde Brasil, acompanhada por um grupo pequeno de países”, e que hoje em dia reúne todos em torno de um mesmo objetivo, com uma motivação “permanente e renovada”. “É um programa consolidado, maduro, com bom nível de discussão e desafios altos”, celebrou. “Que bom que um país que deixa a presidência possa, com este grau de maturidade, seguir acompanhando o processo numa nova etapa do programa. O fato de que a Argentina diga ‘cheguei até aqui, mas acompanho quem vem’ é muito simbólico e importante”.

Esther Hernández, diretora geral de Vinculação Cultural da Secretaria de Cultura do México, que assume a presidência do Conselho Intergovernamental a partir de agora, agradeceu a Benhabib e se pôs à disposição dos países para seguir com os debates, o intercâmbio e o trabalho conjunto. “Tenho a ilusão de que nestes três anos podemos trabalhar juntos, que as experiências dos países nos alimentem em nossas políticas nacionais. Estamos com toda a disposição e vontade de seguir”, afirmou. O mandato do México na presidência do programa termina em dezembro de 2023.

Tags | , , ,

15

out
2020

Em Destaque
Notícias

Por IberCultura

México assumirá a presidência do Conselho Intergovernamental IberCultura Viva

Em 15, out 2020 | Em Destaque, Notícias | Por IberCultura

 

A Secretaria de Cultura do Governo do México terá a presidência do programa IberCultura Viva durante os próximos três anos. A decisão foi acordada nesta quinta-feira 15 de outubro por consenso de representantes de 10 países membros, na reunião extraordinária do Conselho Intergovernamental realizada no encerramento do 4º Encontro de Redes IberCultura Viva. Esta foi a primeira vez que uma reunião do Conselho Intergovernamental foi transmitida ao vivo por Facebook e YouTube.

A função da vice-presidência será exercida pela Secretaria de Gestão Cultural do Ministério de Cultura da Argentina, país que desde 2017 respondia pela presidência do Conselho Intergovernamental. Nos primeiros três anos de implementação do programa, entre 2014 e 2017, a presidência esteve a cargo do Ministério da Cultura do Brasil, por meio da Secretaria da Cidadania e da Diversidade Cultural.

O Comitê Executivo, que acompanha a Unidade Técnica na execução dos trabalhos, será integrado por Chile, Colômbia e Costa Rica no período 2021-2023. Esses países têm como representantes institucionais ante o programa, respectivamente, o Departamento de Cidadania Cultural do Ministério das Culturas, das Artes e do Patrimônio, a Direção de Populações do Ministério de Cultura, e a Direção de Cultura do Ministério de Cultura e Juventude.

Os representantes dos países que agora integram o Comitê Executivo, somados ao representante da Direção de Artes do Ministério de Cultura do Peru, formarão a comissão especial de trabalho que preparará, junto com a Unidade Técnica, o Plano Estratégico Trienal (PET 2021-2013) e o Plano Operativo Anual (POA 2021). Nesta proposta serão levados em conta os debates realizados no 4º Encontro de Redes, nas três sessões do conversatório “Participação social e cooperação cultural” que ocorreram nos dias 25 de setembro, 2 e 9 de outubro.

A eleição das novas autoridades do programa e a formação do grupo especial de trabalho para o planejamento do próximo período foram dois dos principais acordos desta reunião do Conselho Intergovernamental, que também contou com a apresentação de um balanço do 4º Encontro de Redes IberCultura Viva.  Estiveram presentes neste encontro virtual 23 pessoas, representantes dos 11 países membros, integrantes da Unidade Técnica e da Secretaria Geral Ibero-americana (SEGIB).

 

Leia também:

Tags | ,

01

jul
2020

Em Notícias

Por IberCultura

Em reunião virtual, Conselho Intergovernamental IberCultura Viva define os editais de 2020

Em 01, jul 2020 | Em Notícias | Por IberCultura

Nesta quarta-feira 1º de julho, o Conselho Intergovernamental IberCultura Viva realizou sua segunda reunião virtual de 2020, para apresentar os avanços das comissões especiais de trabalho criadas na reunião anterior (em 29 de abril) e definir algumas questões que haviam ficado pendentes devido à emergência sanitária pela pandemia de Covid-19, como o lançamento de editais. Representantes dos governos dos 11 países membros do programa participaram deste encontro por videoconferência, assim como integrantes da Secretaria Geral Ibero-americana (SEGIB) e da Unidade Técnica do IberCultura Viva. 

A reunião começou com as palavras de Enrique Vargas, coordenador do Espaço Cultural Ibero-americano, que além de saudar as 21 pessoas participantes falou do próximo Congresso Ibero-americano de Cultura, que se realizará de maneira virtual de 4 a 8 de novembro, com o tema “Cultura e Desenvolvimento Sustentável”. Vargas também anunciou a elaboração da estratégia regional de Cultura e Desenvolvimento Sustentável, que deve ser aprovada na 27ª Cúpula Ibero-americana de Chefes de Estado e de Governo, em novembro, e que servirá como ferramenta para as instituições de Cultura no cumprimento da Agenda 2030. 

 

Pesquisa regional

A proposta de uma pesquisa com agentes culturais da região sobre os impactos comunitários da pandemia de Covid-19 foi apresentada por Valeria López, diretora de Participação Cultural Comunitária da Secretaria de Cultura do Governo do México. Para a construção desta proposta, fez-se um quadro comparativo com algumas pesquisas aplicadas em diferentes países (entre eles Chile, Argentina, Peru e Equador) e elaborou-se um formulário com 61 questões divididas em cinco dimensões, incluindo a identificação de agentes e atividades culturais e os impactos da pandemia em sua vida laboral e cotidiana. 

“O objetivo é gerar um diagnóstico, um mapeamento sobre o impacto da contingência sanitária na vida comunitária e laboral das pessoas que integram o setor cultural, além de coletar informação sobre as necessidades e propostas manifestadas pelas/los agentes culturais uma vez terminada a pandemia. Ou seja, que tipos de estratégias eles/as visualizam em nível comunitário para realizar este retorno à nova normalidade”, comentou Valeria López. Esta pesquisa, que terá seus ajustes finais nos próximos dias, deve ser aplicada inicialmente às organizações culturais comunitárias selecionadas nos editais IberCultura Viva de 2017, 2018 e 2019.

 

Concurso de vídeo

Outra proposta de trabalho apresentada durante a reunião do Conselho Intergovernamental foi a do concurso de vídeo que será lançado este mês com o tema “Práticas comunitárias que promovam a solidariedade e os cuidados coletivos”. A proposta elaborada por representantes de México e Peru, com assistência da Unidade Técnica, prevê novas categorias para a inclusão de crianças e adolescentes, e dobra o orçamento dos concursos anteriores promovidos por IberCultura Viva. Em vez de US$ 5 mil para premiar 10 vídeos (US$ 500 para cada), a iniciativa contará com um total de US$ 10 mil para incluir as novas categorias. A data prevista para o lançamento do concurso é 19 de julho.

 

Edital de redes

A Unidade Técnica do programa também apresentou uma proposta para o Edital IberCultura Viva de Apoio a Redes e Projetos de Trabalho Colaborativo 2020, que terá um formato diferente das anteriores, uma vez que a contingência sanitária não permite eventos em espaços públicos nem aglomerações. Este ano, o edital apoiará o trabalho em rede das organizações culturais comunitárias que estejam realizando tarefas de apoio e assistência comunitária no contexto da emergência sanitária pela Covid-19. As atividades de apoio e assistência podem estar relacionadas à alimentação, à saúde ou à educação.

O valor total destinado a este edital é de US$ 110 mil, e cada projeto poderá receber até US$ 1 mil para utilizar em insumos e/ou logística das ações que já vêm desenvolvendo em seus territórios. Os projetos deverão contemplar a participação de pelo menos duas organizações culturais comunitárias. Poderão participar somente organizações dos países que integram o programa IberCultura Viva: Argentina, Brasil, Colômbia, Costa Rica, Chile, Equador, El Salvador, Espanha, México, Peru e Uruguai. 

 

Encontro de Redes

Além da definição das convocatórias do programa em 2020, a agenda da reunião tratou da organização do 4º Encontro de Redes IberCultura Viva, que se realizará de modo virtual provavelmente entre setembro e outubro. Diego Benhabib, representante da presidência do programa e coordenador de Pontos de Cultura da Argentina, e Emiliano Fuentes Firmani, secretário da Unidade Técnica, apresentaram aos/às representantes dos países uma proposta com metodologia, conteúdos, tempos e recursos necessários para a realização deste encontro.

O evento tem por objetivo oferecer-se como um espaço de encontro, diálogo e reflexão sobre a importância das organizações culturais comunitárias e seu trabalho territorial para a contenção da propagação da Covid-19, e como articuladoras, junto aos governos federais e locais, de políticas culturais de base comunitária que ajudem na sustentação do entramado social no atual contexto de emergência sanitária.

A proposta é dirigida a coletivos, organizações e pessoas que trabalham no âmbito da cultura comunitária, assim como a representantes de governos locais que articulam políticas culturais de base comunitária. A metodologia de trabalho incluirá diversas ferramentas,  como rodas de conversa, conferências, oficinas e cursos de capacitação, entre outras, todas em formato virtual. 

Leia também:

 

Representantes dos 11 países integrantes de IberCultura Viva participam da reunião do Conselho Intergovernamental

 

Tags | , ,

29

abr
2020

Em Notícias

Por IberCultura

Representantes dos 11 países membros do IberCultura Viva participam da reunião do Conselho Intergovernamental

Em 29, abr 2020 | Em Notícias | Por IberCultura

O Conselho Intergovernamental do Programa IberCultura Viva se reuniu por videoconferência nesta quarta-feira 29 de abril para revisar as ações aprovadas no Plano Operativo Anual (POA 2020) e informar sobre a situação das políticas culturais de base comunitária de cada país no contexto de emergência sanitária pela Covid-19. Participaram do encontro virtual 25 pessoas, entre representantes dos 11 países membros do programa e da Secretaria Geral Ibero-americana (SEGIB), além da equipe da Unidade Técnica.

O que fazer com os editais planejados e o 4º Encontro de Redes IberCultura Viva na atual situação de pandemia; que temática eleger para o concurso de vídeos de 2020, e como dar continuidade à sinergia com outros programas de cooperação foram alguns dos temas debatidos na reunião. 

Para as convocatórias previstas para este ano, entre elas o Edital de Apoio a Redes e Projetos de Trabalho Colaborativo 2020, decidiu-se esperar o segundo semestre para ter um cenário mais claro e então definir se poderão ser realizadas e de que modo. Com respeito ao próximo concurso de curtas, foram propostos temas em torno da solidariedade, dos vínculos, e de como a comunidade se articula desde os processos culturais comunitários neste contexto de isolamento, e ficou acordado um prazo de duas semanas para terminar de definir a temática da edição 2020.

Além disso, se aprovou um Edital de Apoio a Pesquisas com uma chamada para a seleção de artigos que estejam alinhados com três ou quatro eixos associados ao 4º Encontro de Redes IberCultura Viva. Este encontro se realizará de modo virtual, provavelmente no fim de julho ou princípio de agosto, e abordará a questão de gênero de forma transversal e outros temas de conjuntura, como o vínculo de saúde e cultura comunitária ou a importância do patrimônio cultural imaterial na continuidade do laço social em tempos de pandemia.. 

Enrique Vargas

“A atual conjuntura tem que ser um ponto de inflexão para nosso setor”, afirmou Enrique Vargas, coordenador do Espaço Cultural Ibero-americano, ao fazer um balanço das reuniões de que tem participado, destacando as oportunidades apresentadas pelos organismos e programas de cooperação para poder afrontar o presente cenário. “É importante que possamos compartilhar como estamos vivendo no setor esta capacidade de responder de maneira imediata, com a maior das solidariedades e com las capacidades que se tem, junto com a cidadania. Estão sendo criadas redes que não imaginávamos que pudessem funcionar, e que estão funcionando. Dentro da dor que compartilhamos, são redes firmes, redes que se forem alimentadas podem constituir-se e seguir dando muitas satisfações.”  

Também se manifestou, durante a reunião, a necessidade de sistematizar e analisar dados e fazer enquetes/pesquisas sobre as diversas particularidades apresentadas no âmbito cultural comunitário em cada um dos países membros. Foi acordada a organização de um grupo de trabalho para sistematizar as ações de levantamento que os países estão levando adiante e unificar uma pesquisa regional, de âmbito ibero-americano.

 

 

Leia a ata da reunião virtual de 29 de julho de 2020

 

Tags | ,

20

nov
2018

Em Notícias

Por IberCultura

Termina em Valparaíso a 10ª Reunião do Conselho Intergovernamental

Em 20, nov 2018 | Em Notícias | Por IberCultura

 

A 10ª Reunião do Conselho Intergovernamental IberCultura Viva terminou nesta terça-feira (20/11), em Valparaíso – onde está a sede do Ministério das Culturas, das Artes e do Patrimônio do Chile –, com o traspasso da vice-presidência do programa ao Uruguai. Conforme acordado na 6ª Reunião do CI, realizada em Montevidéu em maio de 2017, a função da vice-presidência seria dividida por dois países – Chile e Uruguai – até junho de 2020, quando termina o mandato da Argentina na presidência. O governo chileno respondeu pela primeira metade do mandato. O governo uruguaio assume a segunda metade a partir de agora.

Representantes de 10 dos 11 países integrantes do Conselho Intergovernamental participaram da 10ª Reunião, iniciada nesta segunda-feira (19/11) em Santiago. O encontro também contou com representantes da Secretaria Geral Ibero-americana (SEGIB) e do Ministério de Cultura de Cuba, que esteve presente como país convidado, além dos integrantes da Unidade Técnica IberCultura Viva.

O vice-ministro de Cultura e Esportes da Guatemala, Juan Alberto Monzón, participou das duas jornadas representando seu país. O subsecretário das Culturas e das Artes do Chile, Juan Carlos Silva, esteve no encerramento do encontro, em Valparaíso, quando foi transpassada a vice-presidência para o Uruguai. Enrique Vargas, coordenador do Espaço Cultural Ibero-americano, participou por videoconferência da sessão de abertura.

O subsecretário das Culturas e das Artes do Chile, Juan Carlos Silva, e os representantes dos países membros

 

Acordos

Entre os acordos firmados nas duas jornadas, foi aprovada a realização do 3º Encontro de Redes IberCultura Viva nos dias 13 e 14 de maio de 2019 na cidade de Buenos Aires (Argentina). Também foram acordadas a criação de uma comissão de trabalho (integrada por Argentina e Chile) para a formulação do Edital de Mobilidade para o 4º Congresso Latino-americano de Cultura Viva Comunitária, e a continuidade da plataforma Mapa IberCultura Viva, que estreou em agosto de 2018.

Além disso, foram aprovados os informes de desempenho e financeiros sobre o Plano Operativo Anual (POA 2018) apresentados pela Unidade Técnica e o Escritório Sub-Regional para o Cone Sul da SEGIB, assim como as atividades e orçamentos programados para o POA 2019.

Uma das principais propostas para o próximo ano é a segunda edição do Curso de Pós-graduação Internacional em Políticas Culturais de Base Comunitária, realizada junto com a Faculdade Latino-americana de Ciências Sociais (FLACSO), sede Argentina. A preparação de um edital para bolsas da turma de 2019 começou a ser discutida nesta reunião.

As convocatórias com lançamento previsto ainda para 2018 também foram comentadas. Nos próximos dias, será aberto o prazo de inscrição para o concurso “Sabor à Ibero-América”, pertencente à sinergia entre IberCultura Viva, Iber-Rutas, IberCocinas e Ibe.TV. Este concurso premiará histórias de receitas culinárias tradicionais das comunidades migrantes da Ibero-América. O lançamento da Convocatória de Banco de Saberes e IberEntrelaçando Experiências, tema de debate da reunião anterior (em julho, na Guatemala), está previsto para 1º de dezembro de 2018.

Diego Benhabib (Argentina) e Patricia Rivera (Chile) assinam a ata da 10ª Reunião

 

Confira a ata da 10ª Reunião do Conselho Intergovernamental

 

(Fotos: Llorena Ulloa)

Tags | , ,

19

nov
2018

Em Notícias

Por IberCultura

Começa em Santiago a 10ª Reunião do Conselho Intergovernamental

Em 19, nov 2018 | Em Notícias | Por IberCultura

Nesta segunda-feira (19/11), teve início em Santiago (Chile) a 10ª Reunião do Conselho Intergovernamental do programa IberCultura Viva. O encontro de representantes de governos, que segue amanhã em Valparaíso, tem por finalidade apresentar informes técnicos, avaliar as iniciativas do Plano Operativo Anual (POA) executadas durante 2018, debater e aprovar as atividades propostas pela Unidade Técnica para o POA de 2019.

Além dos resultados das atividades de intercâmbio e formação desenvolvidas em 2018, serão apresentados os avanços sobre a implementação do plano operativo anual. Entre os temas abordados estão o desenvolvimento do grupo de trabalho (GT) de governos locais formado no 2º Encontro de Redes IberCultura Viva, em Quito (Equador), e o desenvolvimento da linha de formação do programa, mediante a qual se implementa o Curso de Pós-graduação Internacional em Políticas Culturales de Base Comunitária junto com a Faculdade Latino-americana de Ciências Sociais (FLACSO), sede Argentina.

Também serão discutidas as propostas de seminários de formação em gestão cultural comunitária e em políticas culturais e gênero para organizações culturais comunitárias, assim como o apoio a pesquisas e o desenvolvimento e a construção de indicadores, entre outros assuntos.

Estão presentes representantes de 10 dos 11 países membros do Conselho Intergovernamental. Cuba participa do encontro como país convidado.

 

Tags | , ,