Image Image Image Image Image
/ /
Scroll to Top

Para o Topo

Puntos de Cultura

12

Oct
2017

EmNotícias

PorIberCultura

Começa nesta sexta-feira o 2º Encontro Nacional de Pontos de Cultura do Peru

Em12, Oct 2017 | EmNotícias | PorIberCultura

Será realizado este fim de semana em Lima o II Encontro Nacional de Pontos de Cultura de Peru. Mais de 200 organizações devem participar das atividades na sede central do Ministério da Cultura nesta edição que tem como lema “Yanapanakuy”. O vocábulo quechua, cujo significado é “ajudar-se mutuamente”, dá ideia do que se busca com este espaço de diálogo e reflexão: que contribua para o fortalecimento da Rede Nacional de Pontos de Cultura, tendo como princípios básicos o respeito, o diálogo e a ajuda mútua.   

Cerca de 30 representantes de Pontos de Cultura participaram da construção da programação, que será aberta nesta sexta-feira 13 e ocupará distintos espaços do Ministério da Cultura (Av. Javier Prado Este 2465, San Borja-Lima) até domingo. As atividades propostas têm a intenção de oferecer espaços para o reconhecimento entre os membros da Rede Nacional de Pontos de Cultura, a reflexão e o balanço da gestão, assim como a construção de ações estratégicas que permitam a implementação da Lei n° 30487, “Ley de Promoción de los Puntos de Cultura”.

A programação inclui fóruns macrorregionais (Norte, Lima/Callao, Sur, Oriente e Centro), mesas de trabalho, oficinas e encontros de criação coletiva. Também estão previstas seis rodas de conversa (entre elas, “Enfoques e possibilidades de financiamento e autogestão”, “Incidência e participação cidadã”, “Redes e articulações vinculadas ao trabalho cultural comunitário” e “Experiências latino-americanas de Cultura Viva Comunitária”). A plenária de encerramento está marcada para começar às 16h de domingo.

Na segunda-feira (16/10), terminado o II Encontro Nacional de Pontos de Cultura, será realizada a 7ª Reunião do Conselho Intergovernamental IberCultura Viva. Esta reunião, a segunda promovida pelo programa este ano (a anterior se deu em Montevidéu, em maio), terá como objetivo discutir a elaboração do plano estratégico trianual 2018-2020.

Primeiro encontro

O I Encontro Nacional de Pontos de Cultura do Peru se deu na cidade de Cusco, de 28 de novembro a 1º de dezembro de 2013, com a presença de representantes de 102 Pontos de Cultura, especialistas e gestores culturais do Brasil, de Costa Rica, Colômbia, Argentina, Bolívia e responsáveis pelas Direções Desconcentradas de Cultura de todas as regiões peruanas.

O encontro teve como objetivo geral contribuir para o fortalecimento da Rede de Pontos de Cultura e a consolidação do programa, demonstrando a efetividade de políticas públicas baseadas no diálogo Estado-sociedade civil e no reconhecimento da cultura como eixo e motor do desenvolvimento comunitário.

Lei de Pontos

Além de propiciar o reconhecimento, por parte dos Pontos de Cultura, do trabalho realizado por seus pares, contribuindo para a coesão da rede e a criação de alianças para o trabalho conjunto, o I Encontro Nacional buscava validar a proposta de anteprojeto da Lei de Promoção dos Puntos de Cultura a partir do intercâmbio com referências de outros países da região.

Depois de longas jornadas de trabalho, chegou-se à redação final do documento, assinada pelas 58 organizações que permaneceram até o final do debate. A proposta de anteprojeto de lei foi apresentada pelo Centro Cultural Sagitario à congressista Natalie Condori, primeira vice-presidenta do Congresso da República do Peru. Após um longo processo participativo entre organizações culturais e o Ministério de Cultura, se promulgou em 15 de julho de 2016 a Lei n° 30487, Ley de Promoción de los Puntos de Cultura.

Primeiros passos

O programa Pontos de Cultura teve início no Peru um pouco depois da criação do Ministério de Cultura, em 2011, quando se decidiu impulsionar um projeto piloto em dois distritos de Lima: Carabayllo e Villa El Salvador. Oficinas artísticas foram levadas a dezenas de crianças e jovens por organizações culturais emblemáticas dos dois distritos (Arenas y Esteras, Vichama Teatro, e Casa Infantil y Juvenil de Arte y Cultura-CIJAC, em Villa El Salvador, e Puckllay Arte y Comunidad, em Carabayllo).

O ano de 2012 foi marcado pelo desenho participativo das bases de Pontos de Cultura e o lançamento do Registro Nacional de Pontos de Cultura. Os primeiros 50 Pontos de Cultura foram reconhecidos pelo Ministério de Cultura do Peru em dezembro de 2012. Atualmente, são 291 os Pontos de Cultura reconhecidos no país.

O reconhecimento

Podem ser reconhecidas como Pontos de Cultura organizações da sociedade civil sem fins lucrativos que utilizem a arte e a cultura como instrumento essencial de formação; grupos de arte comunitária; movimentos ou redes que valorizem o papel da cultura no desenvolvimento; bibliotecas, rádios comunitárias e meios virtuais que busquem ampliar o acesso à produção cultural; coletivos de artistas que enfatizem a relação com os cidadãos; e todas aquelas iniciativas sustentáveis que reconheçam e fomentem a cultura como eixo e motor de desenvolvimento.

As organizações culturais que queiram fazer parte do programa fazem seu registro e apresentam ao Ministério de Cultura informações sobre sua trajetória. Uma vez avaliadas, e constatado o trabalho continuado e de positivo impacto na comunidade, são reconhecidas oficialmente, o que lhes permite ter acesso a uma série de oportunidades de formação, financiamento parcial de projetos, visibilização de seu trabalho, intercâmbios, assessoria legal, entre outras. Por sua parte, as organizações se comprometem a participar ativamente dos espaços de consulta, intercâmbio, prestação de contas e informes que a gestão de Pontos de Cultura demanda.

Saiba mais: www.puntosdecultura.pe

“Unidos somos semilla” – Inclusión y ciudadanía desde el arte y la cultura (Memoria institucional de Puntos de Cultura 2011-2015)

Tags | , ,

27

Sep
2017

EmNotícias

PorIberCultura

II Encontro Nacional de Pontos de Cultura do Peru: três dias de diálogo e ajuda mútua

Em27, Sep 2017 | EmNotícias | PorIberCultura

De 13 a 15 de outubro, mais de 200 organizações reconhecidas como Ponto de Cultura no Peru terão um espaço de encontro e trabalho conjunto na cidade de Lima. Em sua segunda edição, o Encontro Nacional de Pontos de Cultura é um espaço de diálogo e participação, voltado para o estabelecimento de prioridades de ação conjunta dentro da Rede Nacional de Pontos de Cultura, com o objetivo de contribuir ao fortalecimento de políticas públicas de promoção das artes e das culturas em comunidade no Peru.

O I Encontro Nacional de Pontos de Cultura do Peru foi realizado em 2013, na cidade de Cusco, e contou com a participação de mais de 100 organizações reconhecidas como Ponto de Cultura. Neste espaço, as organizações puderam conhecer-se, reconhecer-se, identificar necessidades e potencialidades, assim como compartilhar diversas metodologias e aprendizados. Também durante este encontro se discutiu e aprovou a proposta de Anteprojeto de Lei de Promoção dos Pontos de Cultura, apresentada ao Congresso da República do Peru no primeiro trimestre do ano passado.

 

Este II Encontro vem sendo construído participativamente com mais de 30 representantes de Pontos de Cultura em nível nacional. Dentro da programação há espaços para o reconhecimento entre as/os membros da Rede Nacional de Pontos de Cultura, a reflexão e o balanço da gestão de Pontos de Cultura, oficinas e mesas de diálogo, assim como momentos de proposta e construção de ações estratégicas que permitam a implementação da Lei n° 30487, Lei de Promoção dos Pontos de Cultura.

Nos dias 13, 14 e 15 de outubro, as/os representantes das organizações vão se reunir na sede central do Ministério de Cultura. A partir do vocábulo quechua Yanapanakuy, que significa ajudar-se mutuamente, busca-se que este espaço contribua para o fortalecimento da Rede Nacional de Pontos de Cultura, tendo como princípios básicos o respeito, o diálogo e a ajuda mútua.

Durante o II Encontro Nacional de Pontos de Cultura será realizada também a 7ª Reunião do Conselho Intergovernamental do Programa Ibercultura Viva.  Esta reunião terá como objetivo discutir a elaboração do plano estratégico trianual 2018-2020.

Fonte: Puntos de Cultura – Ministerio de Cultura de Perú

Tags | , ,

26

Sep
2017

EmDestaque
EDITAIS
Notícias

PorIberCultura

Costa Rica anuncia os 21 projetos selecionados no terceiro edital de Pontos de Cultura

Em26, Sep 2017 | EmDestaque, EDITAIS, Notícias | PorIberCultura

Texto e fotos: Comunicación Dirección de Cultura MCJ-CR  

Intercâmbios de saberes, salvaguarda do entorno natural e cultural, festivais comunitários, arte em comunidades vulneráveis, apropriação de espaços públicos no centro de San José, e até um intercâmbio entre povos originários do sul de Costa Rica e Panamá, formam parte dos 21 projetos selecionados na terceira edição do fundo “Puntos de Cultura”, em Costa Rica. Os projetos começam a ser executados em novembro deste ano e seguem até o final de 2018.

O fundo, administrado pela Direção de Cultura do Ministério de Cultura e Juventude, é um programa de estímulos e sinergias dirigido ao fortalecimento das organizações, redes, iniciativas coletivas e espaços socioculturais vinculados com a promoção da diversidade cultural, da economia social solidária e da salvaguarda do patrimônio cultural e natural.

“Para minha organização, ser selecionada como Ponto de Cultura é uma forma de fazer democracia, é uma forma de empoderar as mulheres, é um respaldo a todo este esforço cultural que as mulheres rurais viemos fazendo toda a vida”, ressaltou Matilde Gómez, representante da Red Sancarleña de Mujeres Rurales.

A terceira edição deste fundo concursável recebeu 43 propostas de projetos, dos quais foram selecionados 21 como ganhadores. Eles devem ser executados durante o período 2017 – 2018.

As organizações socioculturais selecionadas receberão um valor máximo de 10 milhões de colones (o equivalente a 17 mil dólares), segundo as necessidades e os orçamentos estabelecidos nos projetos. No total, serão entregues 190,5 milhões de colones (cerca de 330.000 dólares), distribuídos entre os 21 projetos.

Os projetos ganhadores estão distribuídos nas seguintes categorias:

  • Cultura para o Bem Viver: 7 projetos
  • Meios e Propostas de Comunicação Comunitária: 1 projeto
  • Arte para a Transformação Social: 8 projetos
  • Fortalecimento Organizacional: 5 projetos

A execução dos projetos selecionados beneficiará a uma grande variedade de comunidades de San José (5), Heredia (2), Limón (1), Zona Sur (2), Nacional (1), Zona Norte (4), Puntarenas (3), Cartago (1) y Guanacaste (2).

Uma das grandes apostas desta edição é o projeto da Asociación de Artistas y Creadores de Monteverde, cujo objetivo consiste em desenvolver nos grupos e iniciativas culturais existentes em Monteverde capacidades de planejamento, gestão cultural e integração de esforços, com o fim de contribuir para a integração de uma comunidade com alta diversidade e riqueza de expressão artística.

“Puntos de Cultura acredita que a melhor maneira de propiciar a vitalidade dos processos culturais comunitários é apostando nestas iniciativas e projetos, que existiam desde antes, desenvolvidos por grupos, redes e distintos tipos de organizações socioculturais. É nessa força viva que nasce a possibilidade da transformação cultural e o cuidado da convivência, da identidade e do ambiente.  Além disso, Puntos reforça os direitos culturais ao reconhecer o protagonismo da participação civil”, destaca Fresia Camacho, diretora de Cultura do Ministério da Cultura e Juventude.

A escolha dos projetos foi realizada pela Comissão Selecionadora, composta por representantes da Direção de Cultura do MCJ, universidades públicas e organizações culturais inscritas no SiCultura (Sistema de Informação Cultural do MCJ).

Projetos selecionados

  1.    Asociación Cultural de Guácimo Respirarte, com o projeto “Desde la raíz articulando arte y comunidad”, na provincia de Limón.
  2.    Asociación Para el Desarrollo Empresarial para las Mujeres de Acosta, com o projeto “Creando espacios socioeducativos y culturales en la casa de la mujer de Acosta”, na provincia de San José.
  3.    Asociación de Desarrollo Integral San Jerónimo de Esparza, com o projeto “Semillas Artísticas Esparzanas”, na provincia de Puntarenas.
  4.    Liceo Ambientalista, com o projeto  “Aula a cielo abierto para el desarrollo de una cultura ambiental”, no cantão de Sarapiquí da provincia de Heredia.
  5.    Guanared, com o projeto “El telar en movimiento”, de alcance nacional.
  6.    FECON (Federación Costarricense para la Conservación del ambiente), com o projeto “Cultura, árboles, semillas”, na Zona Norte.
  7.    World Vision Costa Rica, com o projeto: “Pazarte: Transferencia de la cultura de paz entre jóvenes utilizando la comunicación y el arte como vehículos de promoción social”, na Zona Norte.
  8.    Asociación Administradora del Acueducto Rural de Poás y Barrio Corazón de Jesús, Aserrí, com o projeto “Recreos Pasados por Agua II edición 2018” em San José.
  9.    ADEPA, com o projeto “Santo Domingo Cultural”, em Heredia.
  10.  Pausa Urbana, com o projeto “La noche vive la plaza”, em San José.      
  11.  ARS Monteverde, com o projeto “Tejiendo Cultura en Monteverde”, em  Puntarenas.
  12. Asociación Renuevos com o projeto   “Generando procesos de autoencuentro y autoconocimiento para los niños, niñas y jóvenes de la Carpio”, em San José.
  13.  Asociación Patriótica Específica de Purral, com o projeto “Fortalecimiento de la Casa de La Cultura Purral APEP II Etapa”, em  San José.
  14.  Asociación Cámara de Turismo Río Zapote, com o projeto “Fiesta Cultural Upala Casa Grande”, na Zona Norte.
  15.  FUNLEER, com o projeto “Verde que te quiero verde”, em  Cartago.
  16.  Asociación de desarrollo para la inclusión social y vida independiente de las personas con discapacidad del Cantón de Coto Brus, Puntarenas, com o projeto “La discapacidad en vuelo”, na Zona Sur.
  17.  Asociación de Desarrollo Especifica de Cultura Popular de Playas del Coco, com o projeto “El Coco, Construyendo Cultura”, em  Guanacaste.
  18.  Asociación Red Sancarleña de Mujeres Rurales, com o projeto “Santuario de Semillas como la Gastronomía Rural”, na Zona Norte.
  19.  Mujeres Mano de Tigre, Orcuo Dobön, com o projeto “Fortalecimiento de la Cultura Térraba”, em  la Zona Sur.
  20.  La voz de Guanacaste, com o projeto “Cine en mi Barrio” en Guanacaste.
  21.  Asociación de Desarrollo Integral Isla de Chira, com o projeto “Aula Cultural e Interactiva Isla de Chira”, em Puntarenas.

Mais informações: puntos@dircultura.go.cr

Tags | , ,

17

Nov
2016

EmNotícias

PorIberCultura

Encontro de Pontos de Cultura da Argentina reunirá referências da cultura comunitária

Em17, Nov 2016 | EmNotícias | PorIberCultura

logo-encontro-maiorO 3º Encontro Nacional de Pontos de Cultura de Argentina será realizado no Centro Cultural San Martín (Sarmiento, 1551, Buenos Aires) de 30 de novembro a 2 de dezembro. Serão três dias de conferências, capacitações, oficinas, fóruns regionais e de redes, grupos de trabalho temáticos, mostras de produções artísticas e espetáculos.

As atividades buscam consolidar o trabalho de articulação dos Pontos de Cultura, e propor espaços de formação e reflexão acerca das práticas das organizações de cultura comunitária e da gestão cultural. Na Argentina, a Rede Nacional de Pontos de Cultura conta com 650 organizações, que se dedicam a potenciar o desenvolvimento artístico, comunicacional, produtivo e a valorização da identidade local.

Durante o encontro também será realizado o 1º Encontro de Redes IberCultura Viva, com a presença de mais de 30 convidados de 17 países ibero-americanos.

Buenos Aires. 24 de mayo de 2016 - En la "Casa Central de la Cultura" en la villa 21-24, se lanzó el programa "Puntos de Cultura" 2016 Fotos: Mauro Rico/ Ministerio de Cultura de la Nación.

(Foto: Mauro Rico/ Ministerio de Cultura de la Nación)

Primeiro dia

A programação começa na quarta-feira, 30 de novembro, às 9h, com uma apresentação sobre políticas de cultura viva comunitária  e o Programa Pontos de Cultura. Para as 11h30 está prevista uma conferência do historiador Célio Turino, um dos impulsores do programa Cultura Viva e dos Pontos de Cultura no Brasil.

Das 14h30 às 17h, a programação está destinada a representantes de Pontos de Cultura que busquem desenvolver estratégias de fortalecimento para seus projetos comunitários. As oficinas são simultâneos, em espaços distintos, e abordam as seguintes temáticas: “Gestão cultural das organizações”, “Como gestar a personalidade jurídica”,  “Apresentação de projetos culturais”, “Registro audiovisual”, “Sistematização de experiências comunitárias” e “Como armar sua oficina de Entrelaçando Experiências”. (Entrelaçando Experiências é uma iniciativa dos Pontos de Cultura para o intercâmbio de saberes)

Das 17h30 às 20h haverá duas oficinas de economia colaborativa e sobre a metodologia do Museu da Pessoa, e conversas sobre “A relação com o Estado e a autodeclaração como Ponto de Cultura” e “Qual é o impacto de nosso trabalho?”, além de espetáculos e mostra de produções dos Pontos.

15691233749_c96c786e55_z

Segundo dia

A quinta-feira, 1º de dezembro, começa com as seguintes mesas de exposições das 9h às 11h: “Cultura, território e desenvolvimento”, “Movimento de Cultura Viva Comunitária”, “Cultura e participação cidadã”, “Identidades, saberes comunitários e diversidade cultural”, “Cultura e comunicação”, “Descolonização e despatriarcalização”, “Arte e transformação social”, “Cultura e economia social” e “Direitos culturais”.

Às 11h30 serão abertos os fóruns, com uma apresentação sobre a experiência da Comissão Nacional de Pontos de Cultura no Brasil e a metodologia do trabalho em rede. Em seguida vêm os fóruns regionais e os fóruns temáticos, a partir das 14h30: “Coletivos de comunicação popular”, “Coletivos artísticos, grupos de teatro comunitário, expressões de carnaval”, “Centros culturais independentes e autogestivos”, “Bibliotecas populares, clubes sociais e esportivos e espaços educativos” e “Coletivos de diversidade”.

Dois bate-papos estão previstos para as 17h30: “Qual é o impacto de nosso trabalho?” e “Relação com o Estado e a autodeclaração como Ponto de Cultura”. Às 19h30 tem a conferência “Redes e Cultura Viva Comunitária”, e às 20h30, a mostra e os espetáculos artísticos.

Caravana CVC durante o I Congresso Nacional de Cultura Viva Comunitária. Foto: Oliver Kornblihtt

(Foto: Oliver Kornblihtt)

Terceiro dia

A sexta-feira, 2 de dezembro, estará dedicada a experiências ibero-americanas de Cultura Viva Comunitária, abordando as temáticas “criatividade comunitária”, “criação coletiva” e “trabalhos de identidade”. Propostas de criatividade e criação coletiva também estão programadas para este dia, além de fóruns regionais e apresentações de produções de Pontos de Cultura. Um festival cultural comunitário encerra a programação do encontro nacional no Galpão de Catalinas (Benito Pérez Galdós 93).

Entre os palestrantes do encontro estão Enrique Avogadro, secretário de Cultura e Criatividade do Ministério da Cultura da Argentina; Victor Vich, pesquisador e professor da Universidade Católica do Peru; e Iván Nogales, sociólogo boliviano fundador do Teatro Trono e Comunidad de Productores en Artes (Compa).

Também estão na programação a socióloga Marisa Revilla Blanco, professora na Universidade Complutense de Madrid; Francisco Benítez, coordenador geral do Programa de Economia das Culturas e Produção Cultural do Instituto de Cultura do Chaco; Benjamín González Pérez, gestor cultural, professor e fundador da Fábrica de Artes y Oficios (FARO) de Oriente na Cidade do México; e Carolina Wajnerman, psicóloga especialista em arte-terapia, integrante de Mujertrova, Colectivo FindeUNmundO y Artecipación.

Saiba mais: http://encuentropdc.cultura.gob.ar.

Tags | ,

20

Jul
2015

EmNotícias

PorCGTI MinC

Cooperação entre Brasil e Venezuela avança no campo cultural

Em20, Jul 2015 | EmNotícias | PorCGTI MinC

Três dias de ações marcaram os 10 anos do parque Tiuna El Fuerte, projeto referência de cultura, ativismo e linguagens, que trabalha com audiovisual, circo, design e a arte pop revolucionária da Venezuela. Ivana Bentes, secretária da Cidadania e da Diversidade Cultural do Ministério da Cultura (MinC), conheceu o premiado projeto do arquiteto Alejandro Haiek na visita que fez a Caracas entre 16 e 18 de julho. Ela voltou impressionada com o sistema de participação que eles chamam de Estado Comunal e trouxe boas-novas: Reinaldo Iturriza, ministro da Cultura da Venezuela, também pensa em implantar o programa Cultura Viva por lá.

“Iturriza ficou entusiasmado com a ideia dos Pontos de Cultura, com a articulação direta entre os pontos e a experiência que eles têm lá com os conselhos comunais”, contou a secretária. Um termo de cooperação entre os dois países começou a ser preparado para a implantação dos Pontos de Cultura na Venezuela, assim como fazem Argentina, Peru, El Salvador, Costa Rica, Espanha, México, Paraguai e Uruguai. Já foi proposto, inclusive, um comitê de relação bilateral contínua para avançar nos termos de cooperação, nas agendas e ações presentes tanto no Brasil quanto na Venezuela.

Reunião com o Ministro da Cultrua da Venezuela. Foto Rafael Vilela

Reunião com o Ministro da Cultrua da Venezuela. Foto Rafael Vilela

Um dia antes do encontro com o ministro Reinaldo Iturriza, Ivana Bentes se reuniu com representantes do Ministério da Cultura da Venezuela para começar a pensar em formas de agentes culturais venezuelanos conhecerem as experiências brasileiras, e vice-versa. Entre eles estavam a vice-ministra de Cultura, Giordana Garcia; a vice-ministra de Economia Cultural, Aracelis García, e a assessora especial Lorena Freitez. “Ivana ficou impactada com a profundidade e a eficácia da política do modelo comunal de organização popular”, comentou Lorena. “Certamente será uma voz que amplificará o nosso cotidiano e as nossas ações entre vizinhos, grupos sociais, por e para as pessoas.”

A passagem da caravana Cultura Viva América Latina por Caracas foi mesmo inspiradora.  “Foi uma experiência incrível, completa, que a gente espera dar continuidade”, afirmou Ivana. No Parque Cultural Tiuna El Fuerte, ocupado por mais de 30 coletivos de Caracas, ela viu algumas ações, como oficinas de mídia, audiovisual, serigrafia, circo e design. Mais do que isso: viu como um estacionamento abandonado se transformou em modelo alternativo de espaço público vibrante, com boas soluções de baixo custo. Ali, com o uso de containers recondicionados e customizados, tudo virou modular e flexível. “O parque é uma referência na Venezuela em termos de produção estética. Recebe recursos governamentais, mas também é autogestado”, ressaltou a secretária.

Visita a centros culturais com o Ministro da Cultura - Foto - Rafael Vilela

Visita a centros culturais com o Ministro da Cultura – Foto – Rafael Vilela

Também por ocasião da comemoração de 10 anos do parque, Ivana conversou com o vice-presidente da Venezuela, Jorge Arreaza. “Ele estava muito interessado em conhecer as experiências do Brasil”, contou. Uma visita à favela El 70, com direito a bate-papo com um “vocero” (conselheiro), encerrou a caravana no país. El 70 é uma das cem comunas de Caracas, uma espécie de governo de rua, de governo autônomo dos bairros. “Seria o equivalente às associações de moradores daqui”, comparou Ivana. “As comunas recebem recursos do governo para as ações, obras, projetos especiais de mirantes nas favelas, equipamento cultural, equipamento de lazer. É um sistema de participação cultural muito impressionante.”

Tags | , ,