Image Image Image Image Image
/ /
Scroll to Top

Para o Topo

Convocatoria

30

Sep
2020

EmNotícias

PorIberCultura

Ministério das Culturas do Chile abre convocatória para o fortalecimento de organizações culturais comunitárias 

Em30, Sep 2020 | EmNotícias | PorIberCultura

O Ministério das Culturas, das Artes e do Patrimônio do Chile, através do programa Red Cultura, abriu nesta terça-feira 29 a Convocatória 2020 para o Fortalecimento de Organizações Culturais Comunitárias (OCC), destinada a apoiar iniciativas em três modalidades: Diagnóstico e fortalecimento interno da OCC e sua comunidade, Articulação de redes nos territórios, e Iniciativas de apoio e contenção social a partir do trabalho cultural comunitário.

O montante disponível é de 170 milhões de pesos chilenos, que permitirá entregar recursos de até 3 milhões de pesos a cada iniciativa selecionada, e de 1 milhão e meio de pesos como mínimo. Haverá um prazo de cinco meses para concretizá-la.

O objetivo desta convocatória é conceder financiamento a iniciativas postuladas por organizações culturais comunitárias, com ou sem personalidade jurídica, sem fins lucrativos, que permitam sustentar espaços de participação, intercâmbio, integração, criação artística e comunitária no contexto da emergência. O prazo de inscrição se encerra em 21 de outubro, às 17h (hora local).

 

Modalidades

1 – Diagnóstico e fortalecimento interno da OCC e sua comunidade (Intra-OCC)

O objetivo desta modalidade é apoiar a gestão da organização cultural comunitária através de um processo grupal de trabalho autoavaliativo interno que traga como resultado uma proposta de fortalecimento do vínculo da OCC com a comunidade, que lhes permita manter e/ou potenciar espaços de participação. Equipe: mínimo de 3 pessoas.

 

2 – Articulação em redes nos territórios (Inter-OCC)

O objetivo desta modalidade é apoiar a gestão das organizações culturais comunitárias postulantes, através do financiamento de uma iniciativa que considere processos de trabalho grupal autoavaliativo e que traga como resultado uma proposta associativa de fortalecimento do vínculo das OCC com a comunidade, que lhes permita manter e/ou potenciar espaços de participação. A equipe mínimo é de 3 pessoas/ 3 OCC.

3 – Iniciativas de apoio e contenção social a partir do trabalho cultural comunitário (Extra-OCC)

A modalidade contempla iniciativas criadas por uma ou mais OCC para a difusão e/ou criação de material digital ou virtual, que conte com a participação de artistas locais e/ou artistas educadores pertencentes à/às OCC participantes, ou aos territórios de pertencimento delas. Equipe mínimo sugerida: 3 pessoas.

 

Concursabilidade

Na elaboração do regulamento foram considerados os antecedentes aportados pelas Organizações Culturais Comunitárias durante os encontros regionais e nacionais organizados pelo Departamento Cidadania Cultural através do programa Red Cultura. Foram levadas em conta as dificuldades de conexão, as possíveis complexidades das postulações online e a falta de retribuição econômica às pessoas responsáveis das iniciativas.

Por esse motivo, o atual processo de inscrição não requererá registro no Perfil Cultura nem nem será feito através da plataforma www.fondoscultura.cl  A maneira de postular será mediante a apresentação de um formulário Word enviado ao e-mail convocatoria.redcultura@cultura.gob.cl

Outra medida adotada é que se eliminam as cartas de apoio e só se deve apresentar cartas de compromisso da equipe de trabalho. Neste processo também se considera o pagamento de honorários para quem executa a iniciativa e não se contempla uma porcentagem determinada para cada item de gasto.

 

Consultas: redcultura@cultura.gob.cl

Regulamento e formulários: https://bit.ly/33i27Y4

 

 

(*) Texto publicado no site do Ministério das Culturas, das Artes e do Patrimônio do Chile

 

 

Tags | , ,

30

Sep
2020

EmDestaque
EDITAIS
Notícias

PorIberCultura

Edital de Apoio a Redes 2020 seleciona 53 iniciativas realizadas em comunidades de 10 países 

Em30, Sep 2020 | EmDestaque, EDITAIS, Notícias | PorIberCultura

(Foto: Cultura de Red)

O programa IberCultura Viva anunciou nesta quarta-feira 30 de setembro os 53 projetos selecionados no Edital de Apoio a Redes 2020: COVID-19 e Redes Culturais Comunitárias. As inscrições estiveram abertas no Mapa IberCultura Viva entre 21 de julho e 4 de setembro. Foram recebidas 90 postulações. As propostas selecionadas são dos seguintes países: Argentina (10), Brasil (4), Chile (7), Colômbia (9), Costa Rica (1), Equador (5), El Salvador (3), México (6), Peru (6) e Uruguai (2).

Esta edição foi dirigida a iniciativas de redes culturais comunitárias que articulam ações de apoio à emergência sanitária pela pandemia de COVID-19. As atividades de apoio e assistência podiam ser em temas de alimentação, de saúde o educação no contexto da pandemia. Cada projeto selecionado receberá US$ 1 mil para utilizar em insumos e/ou logística das atividades.

O processo de seleção seguiu critérios que incluem a trajetória de trabalho territorial da organização responsável e sua experiência no desenvolvimento de ações apoio e assistência em matéria de alimentação, saúde e/ou educação. Também contaram pontos seu trabalho no desenvolvimento de uma cultura cooperativa, solidária e transformadora, mediante o fortalecimento da capacidade de organização comunitária.

As organizações culturais comunitárias e/ou povos originários com candidaturas selecionadas receberão, no decorrer da próxima semana, um correio eletrônico com as indicações e documentação necessária para o recebimento da ajuda.

 

Confira a lista de projetos selecionados

Tags | ,

29

Sep
2020

EmEDITAIS
Notícias

PorIberCultura

Amplia-se o prazo do concurso “Sabores migrantes comunitários”  

Em29, Sep 2020 | EmEDITAIS, Notícias | PorIberCultura

O prazo de inscrição do concurso “Sabores migrantes comunitários”, que terminaria nesta quarta-feira 30 de setembro, foi estendido em um mês, até 30 de outubro. As inscrições estão abertas na plataforma Mapa IberCultura Viva a pessoas migrantes que, por meio de suas cozinhas, ajudam a encontrar soluções comunitárias ante a crise derivada da pandemia de COVID-19. Para participar, é necessário que a cozinheira ou o cozinheiro tenha nascido em um dos 22 países ibero-americanos (*) e resida em outro país (diferente ao de origem) da comunidade ibero-americana ou nos Estados Unidos

O concurso é uma parceria dos programas de cooperação IberCultura Viva e Iber-Rutas, a iniciativa Ibercocinas e a Secretaria Geral Ibero-americana (SEGIB). Com este registro e estímulo, busca-se promover a reflexão sobre a importância das distintas migrações e sua relação com os alimentos locais, a cozinha tradicional e criativa, assim como o sentido de comunidade de diálogo que gera cozinhar e compartilhar os alimentos. 

Cada uma das iniciativas selecionadas receberá um reconhecimento como “Boa prática de cozinha migrante comunitária ibero-americana”, de parte da SEGIB e dos programas participantes, e um prêmio de 500 dólares. O valor total destinado à convocatória é de 7 mil dólares para um máximo de 14 propostas. 

 

Como participar

As propostas devem ser apresentadas em formato de vídeo, com até 5 minutos de duração, e devem incluir uma apresentação (indicando lugar de origem e lugar de residência), uma descrição da prática culinária e das estratégias adotadas para sua realização, uma descrição de seu impacto na comunidade de acolhida, e uma perspectiva de futuro em relação à iniciativa ou prática culinária. O vídeo pode ser em língua portuguesa ou espanhola.

Os vídeos devem ser publicados em alguma plataforma de divulgação gratuita, como Vimeo ou YouTube, e ter seus links compartilhados no formulário que está disponível no Mapa IberCultura Viva. (Para inscrever-se na convocatória, é preciso registrar-se primeiro como agente cultural no Mapa IberCultura Viva. Uma vez concluído o registro de agente na plataforma, pode-se iniciar a inscrição e completar o formulário do concurso.)

 

Avaliação

Entre os critérios de avaliação presentes no regulamento estão a representatividade da preparação para a comunidade de origem; a experiência de inserção na comunidade receptora; a geração de conhecimentos e práticas tradicionais e criativas impulsionadas por cozinheiras e cozinheiros migrantes; o impacto direto na segurança alimentar, e as estratégias para divulgar os conhecimentos culinários e/ou a construção de um legado culinário para novas gerações com consciência de sua cultura diversa. 

Confira o regulamento do concurso

Inscrições: https://mapa.iberculturaviva.org/oportunidade/139/

Consultas: iberculturaviva@gmail.com

 

 

Tags | , , ,

11

Sep
2020

EmNotícias

PorIberCultura

Seminário virtual “Políticas culturais e participação cidadã” será assistido por 119 pessoas de 10 países

Em11, Sep 2020 | EmNotícias | PorIberCultura

O programa IberCultura Viva e a Faculdade Latino-americana de Ciências Sociais (FLACSO), sede Argentina, anunciaram nesta sexta-feira 11 de setembro os nomes das 119 pessoas que participarão do seminário virtual “Políticas culturais e participação cidadã”, que se realizará entre 16 de setembro e 7 de outubro, como uma das atividades do 4º Encontro de Redes IberCultura Viva.

Este seminário é uma colaboração do programa com FLACSO-Argentina, dentro da parceria em torno do Curso de Pós-graduação Internacional em Políticas Culturais de Base Comunitária, ministrado desde 2018. Ao longo de quatro semanas, neste espaço de formação e debate, serão abordadas noções de políticas culturais, com especial ênfase nas questões de direito, cidadania e comunidade, e no papel do Estado e dos movimentos sociais e os/as cidadãos/ãs como agentes de transformação.

A convocatória para o seminário esteve aberta entre 25 de agosto e 10 de setembro. Para participar, as pessoas postulantes deveriam trabalhar em organismos públicos de cultura, ser gestores/as culturais independentes em atividade ou ser membros de organizações culturais de base comunitária ou de povos originários. 

Foram selecionadas candidaturas provenientes de 10 países membros de IberCultura Viva: Argentina (28), Brasil (9), Chile (9), Colômbia (9), Costa Rica (4), Equador (8), El Salvador (8), México (19), Peru (20) e Uruguai (5). Estas 119 pessoas receberão um correio eletrônico com informação sobre os acessos para a sala de aula virtual.

 

Módulos

O seminário se realizará durante quatro semanas através da plataforma Moodle, localizada em www.flacso.org.ar, com um encontro sincrônico uma vez por semana (1 hora de vídeo expositivo, 30 minutos para perguntas) e com trabalho em fórum de debate e reflexão, com tutores. Será mantido um fórum aberto durante a formação, incentivando o debate e a reflexão a partir dos encontros sincrônicos com as/os docentes. As aulas serão em espanhol, às quartas-feiras, das 17h às 19h, considerando o horário de Brasília e Buenos Aires. 

 Aula 1.  Políticas Culturais.  Docentes: Paula Mascías / Belén Igarzabal (Argentina)

Esta aula faz um passeio pelas noções de políticas culturais, com especial ênfase nas questões de direito, cidadania e comunidade. Serão abordadas as seguintes temáticas: Políticas culturais e cidadania, culturas e território, estado e organizações sociais, direitos culturais, políticas culturais e comunidades.

Aula 2. Cultura de Base Comunitária. Docente: Doryan Bedoya (Colômbia)

Nesta aula serão propostos os principais debates e teorias existentes em torno das políticas culturais de base comunitária. Cultura viva comunitária. História e conceitualização, novas formas de organização cultural comunitária, incidência política das organizações culturais comunitárias, abordagem e intervenção em território. 

Aula 3. Estratégias culturais e políticas de desenvolvimento. Docente: Víctor Vich (Peru)

Esta aula busca examinar os processos de tomada de decisão e o desenho de estratégias de desenvolvimento baseadas em projetos e políticas culturais. Para isso, reflexiona-se sobre o componente político das decisões e sua irredutibilidade, ao mesmo tempo em que se problematiza o vínculo entre cultura e desenvolvimento e analisam-se estratégias de transformação baseadas na potencialidade da cultura.

Aula 4: Ferramentas de planejamento e participação social. Docente: Marcela País Andrade (Argentina)

Nesta aula exploramos ferramentas diversas para o planejamento de ações em território que permitem elaborar uma abordagem complexa e em forma de nós. Essas ferramentas, em conjunto, permitem construir tramas significativas para o desenvolvimento das cidades com toda sua potência, reconhecendo, em primeira instância, o que já existe.

Quem são os facilitadores

 

Paula Mascías (Argentina) 

Licenciada em Gestão da Arte e da Cultura pela Universidad Nacional de Tres de Febrero (UNTREF). Cursou especialização em Administração das Artes na Faculdade de Ciências Econômicas da Universidade de Buenos Aires (UBA) e mestrado em Política e Gestão Local na Universidade Nacional de San Martín. Atualmente, dirige o Lab Cultura + Território, da área de Comunicação e Cultura da FLACSO – Sede Argentina. Há mais de 20 anos cria e impulsa processos de participação social e desenvolvimento territorial. Tem planejado e coordenado programas socioculturais em bairros em diferentes comunas da Cidade de Buenos Aires e o Conurbano Bonaerense desde a modalidade Território + Organização Social, e elaborado estratégias de abordagem barrial em distintas partes do país, em conjunto com governos, empresas e organizações sociais. Também tem ministrado cursos e oficinas em diferentes âmbitos e participado de encontros e congressos nacionais e internacionais.

 

Belén Igarzabal (Argentina) 

Licenciada em Psicologia, tem mestrado em Jornalismo pela Universidade de San Andrés. Atualmente realiza o doutorado em Ciências Sociais de FLACSO, onde se especializa na análise de meios de comunicação, audiências e gênero. Em 2009 teve uma estadia de estudos e pesquisa em Sciences Po – Paris. É diretora da Área Comunicação e Cultura da FLACSO – Sede Argentina. É coordenadora acadêmica da pós-graduação virtual “Gestão cultural e comunicação” e diretora das pós-graduações virtuais “Políticas Culturais de Base Comunitária” e “Educação, imagens e meios” (em colaboração com a  área de Educação). Faz parte do Grupo de Trabalho CLACSO “Epistemologias decoloniais, territorialidades e cultura”. É professora das matérias “Teoria da Comunicação” e “Huellas de la transformación digital” na Universidade de San Andrés. Integra o Conselho de Cultura da Cidade de Buenos Aires.

 

Doryan Bedoya (Colômbia) 

Poeta, administrador educativo, gestor cultural. Cofundador do coletivo Caja Lúdica Guatemala em 2001 e da Rede Guatemalteca de Arte Comunitária em 2004. Membro fundador do Movimento de Arte Comunitária Centro-americano MARACA em 2005, e integrante da equipe coordenadora do Conselho Latino-americano de Cultura Viva Comunitária. Faz parte do Conselho Acadêmico de Caja Lúdica, em aliança com a Escola Superior de Arte da Universidade de San Carlos de Guatemala. Conta com especializações em Descentralização da Educação, Diplomacia Cultural, Projetos Culturais e Cooperação Internacional.

 

Víctor Vich (Peru) 

Professor principal na Pontifícia Universidade Católica do Peru e na Escuela Nacional de Bellas Artes. Foi professor convidado em Harvard, Berkeley e Madison, nos Estados Unidos. Foi membro do Conselho Diretivo do Serviço de Parques de Lima (SERPAR) e assessor em temas de política cultural em distintas instituições peruanas e da América Latina. Atualmente dirige um mestrado de Estudos Culturais. É autor de vários livros, entre eles Desculturizar la cultura: la gestión cultural como forma de acción política (2014) e Poéticas del duelo: ensayos sobre arte, memoria y violencia política (2015).

 

 

Marcela País Andrade (Argentina) 

Licenciada em Sociologia, doutora em Filosofia e Letras (Área Antropologia) e pós-doutora pela Universidade de Buenos Aires (UBA). Técnica nacional em recreação pelo Instituto de Tiempo Libre y Recreación do Governo da Cidade de Buenos Aires. Trabalha como pesquisadora adjunta do Conselho Nacional de Pesquisas Científicas e Técnicas (CONICET) no Instituto de Ciências Antropológicas da Faculdade de Filosofia e Letras (ICA-FFyL). É professora regular e pesquisadora na carreira de Trabalho Social da Faculdade de Ciências Sociais da UBA (FSOC-UBA), onde dirige diversos projetos de  pesquisa. Também é docente de pós-graduação na FLACSO (Área Comunicação e Cultura – Sede Argentina), no mestrado de Comunicação e Cultura de FSOC-UBA, e no mestrado em Cultura Pública da Universidad Nacional de las Artes (UNA). Foi assessora e formadora em Gestão Cultural e Cultura Comunitária para a Direção Nacional de Formação Cultural do Ministério de Cultura (2013-2019).

 

Tags | , ,

28

Aug
2020

EmNotícias

PorIberCultura

(ES) Ministerio de Cultura de Colombia abre la convocatoria 2021 del Programa Nacional de Concertación Cultural

Em28, Aug 2020 | EmNotícias | PorIberCultura

Desculpe-nos, mas este texto está apenas disponível em Espanhol Europeu.

Tags | ,

24

Aug
2020

EmEDITAIS
Notícias

PorIberCultura

Como inscrever-se no Seminário virtual “Introdução ao Patrimônio Cultural Imaterial”

Em24, Aug 2020 | EmEDITAIS, Notícias | PorIberCultura

As pessoas interessadas em participar do seminário virtual “Introdução ao Patrimônio Cultural Imaterial”, que se realizará durante o 4º Encontro de Redes IberCultura Viva, têm até a sexta-feira 4 de setembro para se inscrever na plataforma Mapa IberCultura Viva

O seminário é organizado pelo Centro Regional para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial da América Latina (CRESPIAL) em parceria com o programa. Podem participar pessoas dos países membros de CRESPIAL e IberCultura Viva. São eles: Argentina, Brasil, Bolívia, Chile, Cuba, Colômbia, Costa Rica, Equador, El Salvador, Espanha, Guatemala, México, República Dominicana, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela.

O número de participantes por país será de sete pessoas, somando 119. Além de repartidas equitativamente entre os países, as vagas devem ser divididas entre pessoas vinculadas a organizações culturais comunitárias e pessoas vinculadas a governos locais. Para participar, é necessário ter conhecimento básico em Patrimônio Cultural Imaterial. 

Estão previstas cinco sessões virtuais semanais entre 16 de setembro e 14 de outubro, às quartas-feiras, das 11h às 13h no horário do Peru (das 13h às 15h no horário de Brasília e Buenos Aires, e das 18h às 20h no horário da Espanha). Será utilizada a plataforma Moodle que se encontra em https://formar.cultura.gob.ar/

A seguir,  apresentamos um guia para ajudar na inscrição.

 

Onde estão os formulários de inscrição para participar do seminário?

Para inscrever-se neste seminário virtual é necessário registrar-se primeiro como agente cultural no Mapa IberCultura Viva: https://mapa.iberculturaviva.org/. Esta plataforma permite o registro de dois tipos de agentes: individual e coletivo. Por agentes individuais compreendemos as pessoas físicas, e por agentes coletivos, as organizações culturais comunitárias, entidades, povos originários, coletivos, agrupações e instituições. No caso desta convocatória, basta que se registre o perfil de agente individual (a pessoa física que será responsável pela inscrição).

 

Passo 1 | Cadastro

Na página inicial da plataforma, clique em “Entrar”. 

 

Vá a “Registrarse” e faça seu cadastro de usuário, preenchendo as informações pedidas (e-mail e senha). Depois, clique em “registrarse”. Obs: O campo “Registrarse” na página inicial é usado apenas na primeira vez. Nas próximas vezes, você deve clicar “Ingresar” para ter acesso ao seu perfil. (Caso tenha esquecido a senha cadastrada, clique em “Olvidé mi contraseña”)

 

Com o login registrado, você pode criar um ou mais perfis de agentes em seu cadastro. Preencha todos os campos marcados com o símbolo “*” e selecione ao menos uma área de atuação, no lado esquerdo da página. Para salvar os dados preenchidos, clique em “Salvar”, no canto superior direito.

 

Se estiver cadastrando um agente individual (pessoa física), preencha o cadastro com o número do CPF. Se for agente coletivo com personalidade jurídica, digite o CNPJ. Caso seja um agente coletivo sem personalidade jurídica, deixe o campo em branco. Na sequência, a data de nascimento é para pessoas físicas, e a de fundação, para pessoas jurídicas.

Na segunda parte do cadastro, em “Localização”, escolha entre as opções “Pública” ou “Privada”. Se escolher o primeiro, seu endereço ficará visível para todos e estará também no mapeamento georreferenciado.

Atenção: é obrigatório completar todos os campos do endereço. Caso algum dos campos do endereço esteja em branco, não será possível enviar a inscrição. (CEP = Código postal)

 

Descrição: Redija um pequeno texto descritivo sobre os trabalhos que já realizou e finalize os dados cadastrais.

Vídeos: Você pode adicionar conteúdo multimídia no seu perfil. Se quiser adicionar um vídeo, clique em “Adicionar vídeo” e cole a URL do vídeo no campo “Endereço do vídeo”. Complemente o campo título e clique em “Enviar”. É necessário que este vídeo esteja em algum endereço externo, como YouTube ou Vimeo. Você também pode adicionar imagens à sua galeria, clicando em “Adicionar imagem”.

Atenção: Não se esqueça de que para cada etapa preenchida é necessário salvar os dados inseridos no canto superior direito da tela (“Salvar”).

 

Se a pessoa responsável pela inscrição já participou de outro edital IberCultura Viva por meio desta plataforma, deve se registrar mais uma vez como agente?

Não. Pessoas que já participaram de algum edital do programa publicado no Mapa IberCultura Viva, ou já completaram seu perfil nesta plataforma, não necessitam registrar-se uma vez mais como agentes; basta ingressar em seu perfil para iniciar a inscrição.

O campo “Registrarse” na página inicial é usado apenas na primeira vez. Nas próximas vezes, você deve clicar “Ingresar” para ter acesso ao seu perfil. Obs: Na primeira vez, ao fazer o registro, o agente é direcionado automaticamente para o perfil. Depois, será necessário clicar em “Editar” para poder acessar/modificar os dados do cadastro.

 

Uma vez concluído o registro de agente, onde encontrar o formulário de inscrição do edital?

Quando tiver o perfil de agente registrado, clique em “Editais” (na parte superior da tela) e vá até o arquivo que aparece com o título “Seminário virtual Introdução ao Patrimônio Cultural Imaterial”. (O formulário se encontra em espanhol e português; o regulamento também aparece primeiro em espanhol, depois em português). 

 

Para iniciar sua inscrição, clique no campo de busca, localize o seu nome (o registro de agente individual/pessoa física previamente cadastrado) e selecione a opção “Realizar inscrição”.

 

Complete as informações requeridas no formulário de inscrição. A qualquer momento é possível salvar os dados de sua inscrição utilizando o botão “Salvar” no canto superior direito. Feito isso, é possível sair da plataforma e continuar o preenchimento em outro momento (antes do término do período de inscrições).

 

 

Que documentos é preciso completar e/ou enviar?

Além de completar o formulário que se encontra para a inscrição, é necessário enviar uma cópia do documento de identidade e alguma documentação que comprove sua vinculação com governos locais ou organizações culturais comunitárias (OCC). (As vagas serão repartidas equitativamente entre os países participantes e entre pessoas vinculadas a órgãos públicos e OCCs).

A documentação comprobatória (contratos de trabalho, contracheques, carta de superiores, etc) deve ser escaneada ou fotografada e enviada no próprio formulário que se encontra na plataforma (há um botão “Enviar” ao lado dos campos correspondentes).

Como saber se a inscrição foi realmente enviada?

Caso o registro de agente na plataforma não tenha sido completamente preenchido, não será possível enviar sua inscrição. O sistema apresentará um alerta (um ponto de exclamação “!” em vermelho, em que se deve clicar para saber onde está o problema). Se o erro estiver no registro de agente, será necessário clicar no seu nome ou na sua imagem de perfil, acessar “Meu perfil” e editar seu registro, completando todos os campos do formulário que estiverem marcados com o símbolo “*”. Também é preciso selecionar ao menos uma área de atuação, no canto superior esquerdo da página de registro.

A proposta será enviada para a participação no edital somente após o preenchimento de todos os campos do formulário e a inclusão dos anexos obrigatórios. Revise as informações antes de clicar em “Enviar inscrição”. Após o envio, não será possível editá-la. A plataforma exibirá a tela de confirmação do envio (o dia e o horário do envio aparecerão na tela com uma tarja verde).

 

Confira o regulamentohttps://bit.ly/2CU2oWw

Inscriçõeshttps://mapa.iberculturaviva.org/oportunidade/146/

Consultasprograma@iberculturaviva.org

 

Leia também:

4º Encontro de Redes: inscrições abertas para o seminário sobre Patrimônio Cultural Imaterial

 

Tags | , , , ,

20

Aug
2020

EmEDITAIS
Notícias

PorIberCultura

Amplia-se o prazo do Edital de Apoio a Redes 2020 

Em20, Aug 2020 | EmEDITAIS, Notícias | PorIberCultura

O Conselho Intergovernamental do IberCultura Viva decidiu ampliar o prazo de postulação do Edital para Apoio a Redes 2020: COVID-19 e Redes Culturais Comunitárias. As inscrições se encerram na sexta-feira 4 de setembro, às 18h, considerando o horário de Brasília e Buenos Aires. Serão aceitas apenas as postulações enviadas dentro do prazo através da plataforma Mapa IberCultura Viva.

Nesta edição do edital, serão selecionadas iniciativas de redes culturais comunitárias que articulam ações de apoio para a emergência sanitária pela Covid-19. As atividades de apoio e assistência podem ser em matéria de alimentação, saúde ou educação no contexto da pandemia. 

Cada projeto selecionado poderá receber até US$ 1 mil para utilizar em insumos (como alimentos para cestas básicas, itens escolares,  material de limpeza ou de uso sanitário) e/ou logística (despesas como gasolina, tíquetes, aluguel de transporte, etc.). O valor total do edital é de US$ 110 mil.

Diferentemente das edições anteriores, este edital não está voltado ao apoio de projetos que ainda serão realizados, e sim ao apoio de ações que organizações e coletivos já vêm desenvolvendo de maneira colaborativa em seus territórios. 

 

⇒ Como inscrever-se no edital

 

Inscrições:

https://mapa.iberculturaviva.org/oportunidade/140/

Consultas: programa@iberculturaviva.org

 

(Foto: Cultura de Red. Congresso Latino-americano de Cultura Viva Comunitária. El Alto, La Paz, Bolívia, maio de 2013)

Tags | , , ,

23

Jul
2020

EmEDITAIS
Notícias

PorIberCultura

Como inscrever-se no Edital de Apoio a Redes

Em23, Jul 2020 | EmEDITAIS, Notícias | PorIberCultura

(Foto: La combi-arte rodante)

 

O programa IberCultura Viva abriu esta semana o Edital para Apoio a Redes e Projetos de Trabalho Colaborativo 2020. Nesta edição, serão selecionadas iniciativas de redes culturais comunitárias que articulam ações de apoio para a emergência sanitária pela Covid-19. As atividades de apoio e assistência podem ser em matéria de alimentação, saúde ou educação no contexto da pandemia. 

Diferentemente das edições anteriores, este edital não está voltado ao apoio de projetos que ainda serão realizados, e sim ao apoio de ações que organizações e coletivos já vêm desenvolvendo de maneira colaborativa em seus territórios. Cada projeto selecionado poderá receber até US$ 1 mil para utilizar em insumos (como alimentos para cestas básicas, itens escolares,  material de limpeza ou de uso sanitário) e/ou logística (despesas como gasolina, tíquetes, aluguel de transporte, etc.). O valor total do edital é de US$ 110 mil.

O prazo de inscrições terminará no dia 4 de setembro(*), às 18h, considerando o horário de Buenos Aires, Argentina. Serão aceitas somente as postulações enviadas dentro do prazo através da plataforma Mapa IberCultura Viva. 

A seguir apresentamos um guia que pode ajudar a realizar a inscrição.

 

A quem se dirige o edital?

Poderão inscrever-se no edital organizações culturais comunitárias (OCC) que trabalhem em rede nos países que fazem parte do programa IberCultura Viva: Argentina, Brasil, Colômbia, Costa Rica, Chile, Equador, El Salvador, Espanha, México, Peru e Uruguai. 

Os projetos deverão contemplar a participação de pelo menos duas OCC. Uma delas deverá ser a organização responsável que ficará a cargo da administração dos recursos. Entende-se por OCC as organizações sociais (sem fins lucrativos), com ou sem personalidade jurídica, que trabalham a partir da cultura para promover o desenvolvimento comunitário. 

No caso do Brasil, é necessário que a organização responsável seja um Ponto ou Pontão de Cultura reconhecido e certificado pela Secretaria Especial de Cultura, com cadastro atualizado na Rede Cultura Viva.

 

Que documentos devem ser preenchidos e enviados?

Além de preencher o formulário específico do Edital de Apoio a Redes 2020 que está disponível no Mapa IberCultura Viva, as pessoas postulantes devem anexar o certificado de pessoa jurídica (CNPJ) ou a carta aval do REPPI, e o certificado de compromisso de participação das OCC integrantes da rede, estabelecendo as responsabilidades de cada uma dentro do projeto. Estes documentos são enviados anexados ao formulário (para isso, usa-se o botão “enviar” que aparece nos campos em que os anexos são obrigatórios).

No caso do Brasil, não se aplica a solicitação de carta aval ao REPPI. Só podem participar as OCC reconhecidas e certificadas como Pontos ou Pontões de Cultura, com inscrição atualizada na plataforma Rede Cultura Viva (há um campo para enviar o comprovante do certificado). No caso do Equador, a pessoa responsável pelo projeto deve estar inscrita no  Registro Único de Actores Culturales (RUAC). 

Para os outros países membros de IberCultura Viva, as OCC postulantes que não possuam personalidade jurídica deverão apresentar carta aval do REPPI. 

 

O que é a carta aval do REPPI?

REPPI é a abreviação que se usa na Cooperação Ibero-americana para “Representantes dos Programas e Iniciativas”. Cada país membro do programa tem um REPPI*, que responde em nome de seu país no Conselho Intergovernamental. Esta pessoa será aquela que deve assinar a carta aval requerida neste edital, caso a organização responsável pela inscrição não conte com personalidade jurídica. Se quem postula é uma OCC com personalidade jurídica não é necessária a apresentação da carta aval.

Os órgãos que respondem pelo programa em cada país (Ministério de Cultura, Secretaria de Cultura ou equivalente) determinam os critérios requeridos para a emissão de seu aval. (No Brasil, o órgão representante atualmente é a Secretaria de Economia Criativa e Diversidade Cultural – SECDC, da Secretaria Especial de Cultura). 

 

Como completar o certificado de compromisso?

Neste campo do formulário de inscrição, há um modelo de certificado de compromisso para baixar. É um documento simples, no qual se deve dizer que as pessoas abaixo assinadas manifestam seu aval à organização que se apresenta como entidade responsável pelo projeto, e que estará a cargo da administração dos recursos. Também é preciso esclarecer como foram distribuídas as responsabilidades entre as organizações que integram o projeto (a organização X se encarregará de determinada tarefa, o coletivo Y terá tal missão, etc). 

É necessário baixar o modelo disponível (o mesmo arquivo traz uma versão em espanhol e outra em português), completar os campos requeridos, imprimir, coletar as assinaturas das pessoas responsáveis pelas organizações que integram a rede, fotografar ou escanear este certificado, e enviá-lo anexado ao formulário, no campo correspondente.

 

Por que se deve apresentar documentação comprobatória da organização responsável?

O processo de seleção será regido por critérios de avaliação que incluem a trajetória de trabalho territorial da organização responsável e sua experiência no desenvolvimento de ações de apoio e assistência em matéria de alimentação, saúde e/ou educação. Por isso, deve-se anexar em um arquivo PDF documentos como ata de constituição de pessoa jurídica, notas de imprensa, publicações na internet com data especificada ou links de vídeos com data que possam comprovar a trajetória da organização. (Atenção: toda a informação deve estar reunida em um só arquivo PDF.) 

 

¿Como comprovar os antecedentes em tarefas de apoio e assistência comunitária na emergência sanitária?

Além da trajetória da organização responsável, será levado em conta na seleção se as ações realizadas pelas organizações que formam a rede, durante a emergência sanitária pela Covid-19, foram destinadas principalmente à população vulnerável, enfocando mulheres, crianças, pessoas da terceira idade e pessoas trans. O alcance das ações no território poderá ser demonstrado por meio de fotos, listas de presença e faturas de gastos efetuados durante este período de pandemia. 

O formulário conta com dois campos diferentes para o envio de documentação comprobatória de atividades. O primeiro é para enviar fotos, textos, vídeos ou atas que demonstrem a existência/trajetória da organização; o segundo, no final, é para comprovar a realização de tarefas de apoio e assistência comunitária durante a emergência sanitária por meio de fotos, vídeos, listas de presença ou faturas de gastos. (Atenção: toda a informação deve estar reunida em um só arquivo PDF.) 

 

Como iniciar a inscrição?

Para inscrever-se num edital do programa é necessário primeiramente registrar-se como agente cultural no Mapa IberCultura Viva. Esta plataforma permite o registro de dois tipos de agentes: individual e coletivo. Por agentes individuais compreendem-se as pessoas físicas, e por agentes coletivos, as organizações culturais comunitárias, entidades, povos originários, coletivos, agrupações e instituições. No caso deste edital, é obrigatório registrar o perfil de agente individual (a pessoa física que será responsável pela inscrição). Aqui está um guia que pode ajudar com o registro do perfil: http://iberculturaviva.org/manual.

 

Se a pessoa responsável pela inscrição já participou de outro edital IberCultura Viva por meio desta plataforma, deve se registrar mais uma vez como agente?

Não. Pessoas que já participaram de algum edital do programa publicado no Mapa IberCultura Viva, ou já completaram seu perfil nesta plataforma, não necessitam registrar-se uma vez mais como agentes; basta ingressar em seu perfil para iniciar a inscrição.

O campo “Registrarse” na página inicial é usado apenas na primeira vez. Nas próximas vezes, você deve clicar “Ingresar” para ter acesso ao seu perfil. (Caso tenha esquecido a senha cadastrada, clique em “Olvidé mi contraseña”). Obs: Na primeira vez, ao fazer o registro, o agente é direcionado automaticamente para o perfil. Depois, será necessário clicar em “Editar” para poder acessar/modificar os dados do cadastro.

 

Uma vez concluído o registro de agente, onde encontrar o formulário de inscrição do edital?

Quando tiver o perfil de agente registrado, clique em “Editais” (na parte superior da tela) e vá até o arquivo que aparece com o título “Convocatoria IberCultura Viva 2020: COVID-19 y Redes culturales comunitarias”. (O formulário se encontra em espanhol e português; o regulamento também aparece primeiro em espanhol, depois em português). 

Para iniciar sua inscrição, clique no campo de busca, localize o seu nome (o registro de agente individual/pessoa física previamente cadastrado) e selecione a opção “Realizar inscrição”, disponível ao lado do campo de busca.

Complete as informações requeridas no formulário de inscrição. A qualquer momento é possível salvar os dados de sua inscrição utilizando o botão “Salvar” no canto superior direito. Feito isso, é possível sair da plataforma e continuar o preenchimento em outro momento, antes do término do período de inscrições.

 

Como saber se a inscrição foi enviada?

A proposta será enviada para a participação no edital somente após o preenchimento de todos os campos do formulário e a inclusão dos anexos obrigatórios. Caso o seu registro de agente na plataforma não tenha sido completamente preenchido, não será possível enviar sua inscrição. O sistema apresentará um alerta (um ponto de exclamação “!” em vermelho, em que se deve clicar para saber onde está o problema). Se o erro estiver no registro de agente, será necessário clicar no seu nome ou na sua imagem de perfil, acessar “Meu perfil” e editar seu registro, completando todos os campos do formulário que estiverem marcados com o símbolo “*”. Também é preciso selecionar ao menos uma área de atuação, no canto superior esquerdo da página de registro.

Revise as informações antes de clicar em “Enviar inscrição”. Após o envio, não será possível editá-la. A plataforma exibirá a tela de confirmação do envio: o dia e o horário do envio aparecerão na tela com uma tarja verde.

 

(*) Texto atualizado no dia 20 de agosto de 2020

 

⇒ Confira o regulamento

Inscrições: https://mapa.iberculturaviva.org/oportunidade/140/

Consultas: programa@iberculturaviva.org

Tags | , , , ,

20

Jul
2020

EmEDITAIS
Notícias

PorIberCultura

Edital de Apoio a Redes 2020 selecionará projetos de assistência desenvolvidos durante a emergência sanitária

Em20, Jul 2020 | EmEDITAIS, Notícias | PorIberCultura

(Foto: Cultura de Red)

 

A edição 2020 do Edital IberCultura Viva para Apoio a Redes e Projetos de Trabalho Colaborativo selecionará iniciativas de redes culturais comunitárias que articulam ações de apoio para a emergência sanitária pela Covid-19. As atividades de apoio e assistência podem ser em temas alimentares, de saúde ou educativos no contexto da pandemia. 

O valor total do edital é de US$ 110 mil, e cada projeto selecionado poderá receber até US$ 1 mil para utilizar em insumos e/ou logística. Diferentemente das edições anteriores, este edital não está voltado ao apoio de projetos que ainda estão por serem realizados, e sim ao apoio de ações que organizações e coletivos já vêm desenvolvendo de maneira colaborativa em seus territórios.

As inscrições terão início no dia 21 de julho e terminarão no dia 4 de setembro (*), às 18h, considerando o horário de Buenos Aires, Argentina. Poderão inscrever-se organizações culturais comunitárias que trabalhem em rede nos países que fazem parte do programa IberCultura Viva: Argentina, Brasil, Colômbia, Costa Rica, Chile, Equador, El Salvador, Espanha, México, Peru e Uruguai. As postulações se realizam por meio da plataforma Mapa IberCultura Viva

Os projetos deverão contemplar a participação de pelo menos duas organizações culturais comunitárias (OCC). Uma delas deverá ser a organização responsável que ficará a cargo da administração dos recursos. Entende-se por OCC as organizações sociais (sem fins lucrativos), com ou sem personalidade jurídica, que trabalham a partir da cultura para promover o desenvolvimento comunitário. 

No caso do Brasil, só poderão participar as OCC reconhecidas e certificadas como Pontos de Cultura, com inscrição atualizada na plataforma Rede Cultura Viva. No caso do Equador, a pessoa responsável pelo projeto deverá estar inscrita no Registro Único de Actores Culturales (RUAC). Para os outros países membros de IberCultura Viva, as OCC postulantes que não possuam personalidade jurídica deverão apresentar carta aval do representante nacional ante o programa (REPPI). 

 

Seleção

O processo de seleção será regido por critérios de avaliação que incluem a trajetória de trabalho territorial da organização responsável e sua experiência no desenvolvimento de ações de apoio, assistência e contenção em matéria de alimentação, saúde e/ou educação. Também contará pontos o trabalho para o desenvolvimento de uma cultura cooperativa, solidária e transformadora, mediante o fortalecimento da capacidade de organização comunitária.

Além disso, será levado em conta na seleção se as ações realizadas pelas organizações que formam a rede, durante a emergência sanitária pela Covid-19, foram destinadas principalmente à população vulnerável, enfocando mulheres, crianças, pessoas da terceira idade e pessoas trans. O alcance das ações no território poderá ser demonstrado por meio de fotos, listas de presença e faturas de gastos efetuados durante este período de pandemia. 

 

Inscrições

Para inscrever-se num edital do programa é necessário primeiramente  registrar-se como agente cultural no Mapa IberCultura Viva. Esta plataforma permite o registro de dois tipos de agentes: individual e coletivo. Por agentes individuais compreendem-se as pessoas físicas, e por agentes coletivos, as organizações culturais comunitárias, entidades, povos originários, coletivos, agrupações e instituições. No caso deste edital, é obrigatório registrar o perfil de agente individual (a pessoa física que será responsável pela inscrição). 

Uma vez concluído o registro de agente, pode-se buscar o edital de interesse e iniciar a inscrição. (Pessoas e organizações que já participaram de algum edital do programa por esta plataforma não necessitam registrar-se uma vez mais como agentes; basta ingressar em seu perfil para iniciar a inscrição.

Além de preencher o formulário específico do Edital de Apoio a Redes 2020, as pessoas postulantes deverão enviar (anexando ao formulário) o certificado de pessoa jurídica ou carta aval do REPPI e a declaração de compromisso de participação de cada organização cultural comunitária integrante da rede, estabelecendo as responsabilidades de cada uma dentro do projeto.

 

(*) Texto atualizado em 20 de agosto de 2020

 

⇒ Confira o regulamento

Inscrições: https://mapa.iberculturaviva.org/oportunidade/140/

Consultas: programa@iberculturaviva.org

 

Leia também:

Como inscrever-se no Edital de Apoio a Redes

 

(Foto: Cultura de Red. Congreso Latinoamericano de Cultura Viva Comunitaria. El Alto, La Paz, Bolivia, mayo de 2013)

Tags | , , , ,

20

Jul
2020

EmDestaque
EDITAIS
Notícias

PorIberCultura

Concurso “Sabores migrantes comunitários” premiará vídeos sobre práticas culinárias

Em20, Jul 2020 | EmDestaque, EDITAIS, Notícias | PorIberCultura

 

Os programas de cooperação IberCultura Viva e Iber-Rutas e a iniciativa Ibercocinas, junto com a Secretaria Geral Ibero-americana (SEGIB), lançam o concurso “Sabores migrantes comunitários”, que premiará vídeos sobre práticas culinárias de cozinheiras e cozinheiros migrantes com impacto em suas comunidades.

Com este registro e estímulo, busca-se promover a reflexão sobre a importância das distintas migrações e sua relação com os alimentos locais, a cozinha tradicional e criativa, assim como o sentido de comunidade de diálogo que gera cozinhar e compartilhar os alimentos. Interessa especialmente ressaltar como cozinheiras e cozinheiros migrantes contribuem, através de suas receitas, para encontrar soluções comunitárias diante a crise derivada da Covid-19.

Cada uma das iniciativas selecionadas receberá um reconhecimento como “Boa prática de cozinha migrante comunitária ibero-americana”, de parte da SEGIB e dos programas participantes, e um prêmio de 500 dólares. O valor total destinado à convocatória é de 7 mil dólares para um máximo de 14 propostas. As inscrições estarão abertas na plataforma Mapa IberCultura Viva entre 20 de julho e 30 de outubro de 2020 (*).

 

Requisitos

Para participar do concurso é necessário que a cozinheira ou o cozinheiro seja uma pessoa migrante, nascida em um dos 22 países ibero-americanos (*) e residente em outro país (diferente ao de origem) da comunidade ibero-americana ou nos Estados Unidos da América, considerando o papel que este país tem como comunidade de destino de migração ibero-americana.

As propostas devem ser apresentadas em formato de vídeo, com até 5 minutos de duração, e devem incluir uma apresentação (indicando lugar de origem e lugar de residência), uma descrição da prática culinária e das estratégias adotadas para sua realização, uma descrição de seu impacto na comunidade de acolhida, e uma perspectiva de futuro em relação à iniciativa ou prática culinária. O vídeo pode ser em língua portuguesa ou espanhola.

Os vídeos devem ser publicados em alguma plataforma de divulgação gratuita, como Vimeo ou YouTube, e ter seus links compartilhados no formulário que está disponível no Mapa IberCultura Viva. (Para inscrever-se na convocatória, é preciso registrar-se primeiro como agente cultural no Mapa IberCultura Viva. Uma vez concluído o registro de agente na plataforma, pode-se iniciar a inscrição e completar o formulário do concurso.)

 

Avaliação

Entre os critérios de avaliação presentes no regulamento estão a representatividade da preparação para a comunidade de origem; a experiência de inserção na comunidade receptora; a geração de conhecimentos e práticas tradicionais e criativas impulsionadas por cozinheiras e cozinheiros migrantes; o impacto direto na segurança alimentar, e as estratégias para divulgar os conhecimentos culinários e/ou a construção de um legado culinário para novas gerações com consciência de sua cultura diversa. 

(*) Texto atualizado em 30 de setembro de 2020

⇒ Confira o regulamento do concurso

Inscrições: https://mapa.iberculturaviva.org/oportunidade/139/

Consultas: iberculturaviva@gmail.com

 

 

(*) São países ibero-americanos: Andorra, Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Equador, El Salvador, Espanha, Guatemala, Honduras, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, Portugal, República Dominicana, Uruguai, Venezuela.

 

Tags | , , , , , ,