Image Image Image Image Image
/ /
Scroll to Top

Para o Topo

EDITAIS

16

Feb
2016

EmEDITAIS
Notícias

Conheça os 14 projetos contemplados nas categorias 1 e 3 do Edital IberCultura Viva de Intercâmbio

Em16, Feb 2016 | EmEDITAIS, Notícias |

Uma rede de festivais internacionais de teatro de bonecos; um museu virtual com histórias de vida de brasileiros e argentinos; uma coleção ibero-americana de livros digitais de autores indígenas; o mapeamento de coletivos espanhóis de comunicação alternativa e cultura livre; encontros de organizações juvenis durante a Cúpula Social do Mercosul; um videoblog que trata de imaginário cultural e biodiversidade; oficinas de vídeo dirigidas a mulheres das periferias de Porto Alegre e Tijuana (México); oficinas de produção cinematográfica digital para meninas e meninos pertencentes a povos originários do Chile.

photo51887242661181630Esses são alguns dos projetos vencedores do Edital IberCultura Viva de Intercâmbio, criado para incentivar a integração e o desenvolvimento de redes entre organizações culturais de países ibero-americanos. Cada um dos 14 premiados receberá US$ 5 mil.

Lançado em 4 de agosto de 2015, este primeiro edital de intercâmbio do programa de cooperação IberCultura Viva foi dividido em três categorias: 1) intercâmbio (mobilidade e criação de redes) entre agentes culturais; 2) participação no 2º Congresso Latino-americano de Cultura Viva Comunitária, de 27 a 31 de outubro de 2015, em El Salvador; e 3) criação de conteúdos culturais (produtos) feita em conjunto por organizações da sociedade civil de dois ou mais países.

Ao todo, serão destinados US$ 90 mil. Desse montante, US$ 35 mil vão para categoria 1 (US$ 5 mil para os sete primeiros colocados) e US$ 35 mil para a categoria 3 (US$ 5 mil para os sete primeiros lugares). Os outros US$ 20 mil, referentes à categoria 2, foram distribuídos entre 10 agentes culturais dos seguintes países: Chile (2), Brasil (3), Argentina (3) e Peru (2). Eles receberam US$ 2 mil como apoio à viagem a El Salvador.

As inscrições estiveram abertas de 4 de agosto a 1 de dezembro. Podiam participar entidades legalmente constituídas ou coletivos reconhecidos nacionalmente pelo desenvolvimento de atividades ou processos culturais nos países ibero-americanos. Os projetos deveriam contemplar alguns objetivos, como a valorização da diversidade cultural e da educação, a promoção da participação social como um direito cidadão, a defesa dos direitos humanos e a integração entre países.

A Unidade Técnica do IberCultura Viva e o escritório da Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI) em Brasília ficaram responsáveis pela etapa de habilitação dos projetos. A etapa seguinte, de julgamento, ficou a cargo do Comitê Intergovernamental (formado por representantes dos 10 países-membros) e do Comitê Técnico (Costa Rica, Chile e Argentina) do programa.

Participaram da avaliação por parte do Comitê Intergovernamental: Diego Benhabib, Silvana Fabbricatore, Rosario Lucesole e Florencia Pinto (Ministério de Cultura da Argentina); Alexandre Santini (Ministério da Cultura do Brasil); Marianela Riquelme Aguilar (Conselho Nacional da Cultura e das Artes do Chile); Fresia Camacho e Eduardo Reyes Paniagua (Ministério de Cultura e Juventude de Costa Rica); Alejandro Lozano Conde (Direção Geral de Culturas Populares, México); Pilar Torre Villaverde (Ministério de Educação, Cultura e Esportes de Espanha); César Pineda (Secretaria de Cultura da Presidência de El Salvador); Fabiola Figueroa, Lilybeth Echeandía, Alonso Santa Cruz y Estefanía Jesus Lay Guerra (Ministério de Cultura do Peru); Zulma Masi (Secretaria Nacional de Cultura do Paraguai); Gustavo Piegas Marsiglia (Ministério de Educación e Cultura do Uruguai).

Por parte do Comitê Técnico, os avaliadores foram Diego Benhabib, coordenador do programa Puntos de Cultura do Ministério de Cultura da Argentina; Fresia Camacho, diretora nacional de Cultura, e Eduardo Reyes, gestor cultural do Ministério de Cultura e Juventude de Costa Rica; Moira Eugenia Delano Urrutia, chefa do Departamento de Cidadania Cultural do Conselho Nacional da Cultura e das Artes do Chile.

Mais informações: http://www.oei.org.br/index.php?secao=noticia&id=123

Informação aos interessados X

 

Confira a relação definitiva de projetos contemplados:

CATEGORIA 1

Nome do projeto – Entidades/ Coletivos
  1. Trenzando caminos. Una construcción político cultural, desde la sociedad civil en el Mercosur –  Asociación Ecuménica de Cuyo ( FEC) Argentina / Centro Tierra Nueva Argentina /Centrac – Centro de Acción Cultural Centrac Brasil / CPP – Centro de Participación Popular Montevideo- Uruguay / ECO – Educación y Comunicaciones Chile /SEDEJ – Servicio para el desarrollo de los jóvenes Chile / Decidamos – Campaña por la Expresión Ciudadana Paraguay
  2. Red de Festivales Internacionales de Teatro de Titeres Colombiatiteres – Red Colombia Títeres; Fundación La Tortuga Triste; Manicomio de Muñecos de Medellín; Trotasueños de Cartagena –y Agárrate Catalina de Argentina- grupo para la movilidad
  3. Mundo Puckllay y Pé No Chão. Un enlace artístico y cultural entre Perú y Brasil (1ra Etapa) Puckllay (Peru) / Pé no Chão (Brasil)
  4. Museu da Pessoa. Rede Internacional de Histórias de VidaInstituto Museu da Pessoa (Brasil) / Emiliano Polcaro – Museo de la Persona Argentina (Argentina)
  5. II Foro educativo centroamericano. Desarrollo curricular y Arte Social, Etapa I Sociedad Civil para el Arte y la Cultura Guanared / Red Centroamericana Maraca
  6. Integración entre agentes culturales de Costa Rica (Red Cultura Viva Comunitaria) y Chile (Nodo Valpo) – Costa Rica (Red Cultura Viva Comunitaria) y Chile (Nodo Valpo)
  7. Mapeamento de coletivos de artivismo, comunicação alternativa e cultura livre na Espanha Baixa Cultura (Brasil) / Zemos98 – Cultura Libre e Innovación Social (Espanha)

CATEGORIA 3

Nome do projeto – Entidades/ Coletivos
  1. Lxs jóvenes cantamos nuestros derechos – Fundación SES (Argentina) / Fundación Salvadoreña Para la Promoción Social y el Desarrollo Económico (FunsalProdese) (El Salvador)
  2. Proyecto Ja’ab de edición colectiva y fomento de la escritura y la lectura en el área maya – Museo de la Palabra y de la Imagen (El Salvador) y SOM Editorial Colectiva A.C. (México)
  3. Kwatiara Abya Yala (Escrita Indígena da América) Thydêwá (Brasil) / Comunidad Indígena Territorial Comechingón Sanavirón Tulián (Argentina) / Comunidad Linkan Antai Corralitos (Argentina)
  4. Ventana a la biodiversidad – Cultura Savia A.C. (México) / Unesco Etxea – Centro Unesco del País Vasco (Espanha)/ .txt Texto de Cinema (Brasil)
  5. Porto Alegre – Tijuana: mulheres olhando para seu cotidiano e além dele – Cidadania e Arte (Brasil) / Imagen y Creación (México)
  6. Taller Comunitario de Creación Cinematográfica Intercultural con y para Niños – CinemaTequio (México) / Sociedad de Arqueología e Historia Museo Fonck (Chile) / Club de excursionismo Grupo Tacitas (Chile)
  7. Oralidade escrita – Fundación Abriendo Surcos (Argentina) / Coletivo Aty Sâso (Brasil)

***

Saiba mais sobre os projetos:

CATEGORIA 1

1. “Trançando caminhos. Uma construção politico-cultural, a partir da sociedade civil no Mercosul”

O projeto busca, a partir de uma proposta de cogestão, realizar um encontro entre grupos e organizações juvenis de Chile, Uruguai, Paraguai, Argentina e Brasil que trabalham a partir da arte e da cultura, em um processo de integração regional e cultural. As atividades serão desenvolvidas durante a Cúpula Social do Mercosul, em Montevidéu (Uruguai), durante o mês de junho de 2016.

Países envolvidos: Argentina, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai

Proponentes: Asociación Ecuménica de Cuyo (FEC), Argentina / Centro Tierra Nueva, Argentina/ Centro de Ação Cultural (Centrac), Brasil / Centro de Participación Popular (CPP), Montevideo – Uruguay / ECO – Educación y Comunicaciones, Chile / Servicio para el desarrollo de los jóvenes (Sedej), Chile / Decidamos – Campaña por la Expresión Ciudadana, Paraguay

2. Rede de Festivais Internacionais de Teatro de Bonecos – Colômbia Títeres

A rede é um coletivo formado por fundações e corporações que têm um objetivo em comum: a realização de festivais internacionais de teatro de bonecos com companhias procedentes da Ibero-América. Uma vez selecionados os grupos, eles fazem um recorrido por três cidades colombianas, com quatro sessões em cada uma, para um total de 12 sessões. O projeto beneficiará 2.000 crianças com a apresentação de 12 sessões do espetáculo Poquito a poco, da companhia argentina Agarrate Catalina, em festivais de Cartagena, Medellín e Popayán.

Países envolvidos: Colômbia e Argentina

Proponentes: Red Colombia Títeres, Fundación La Tortuga Triste, Manicomio de Muñecos de Medellín, Trotasueños de Cartagena (Colômbia) e Agárrate Catalina (Argentina)

puckllay3. Mundo Puckllay e Pé No Chão. Um enlace artístico e cultural entre Peru e Brasil (1ª etapa)

O projeto se inspira no jogo infantil de rua que ainda resiste em alguns bairros de muitos países. Também faz alusão ao fato de ir avançando, rompendo fronteiras, ganhando espaços a partir do jogo – e neste caso, da arte e da cultura. A proposta é de intercâmbio artístico e pedagógico entre as duas organizações, Puckllay (Peru) e Grupo de Apoio Mútuo Pé no Chão (Brasil). O projeto será executado na cidade de Recife. Vão viajar do Peru para a capital pernambucana seis jovens integrantes do elenco da escola de arte e desenvolvimento de Puckllay, três artistas pedagogos e um diretor. Entre os produtos esperados estão um espetáculo com crianças e adolescentes em Recife, intervenções artísticas nas ruas e oficinas de projeção para a comunidade dirigidos pelas duas organizações.

Países envolvidos: Peru e Brasil

Proponentes: Puckllay (Peru) / Pé no Chão (Brasil)

penochao-divulgacao

O grupo Pé no Chão divide o projeto “Mundo” com o Ponto de Cultura Puckllay, do Peru

 

4. II Foro Educativo Centro-americano – Desenvolvimento curricular e arte social, etapa I

O foro educativo reunirá em Costa Rica representantes das organizações que integram a Rede Maraca para desenvolver o desenho curricular de arte social centro-americano como estratégia de intervenção social com jovens. Propõe-se uma intervenção de formação dirigida a facilitadores, docentes, líderes comunitarios e outros que trabalham com população juvenil e cultura de paz. O projeto terá a participação de pessoas de Belice, Costa Rica, El Salvador, Guatemala, Honduras, México, Nicaragua e Panamá.

Proponentes: Sociedade Civil para a Arte e a Cultura Guanared e Rede Centro-americana Maraca

Países envolvidos: México, Guatemala, Belice, El Salvador, Honduras, Nicaragua, Costa Rica e Panamá.

5. Museu da Pessoa – Rede Internacional de Histórias de Vida

Cerca de 16 mil histórias de vida fazem parte do acervo do Museu da Pessoa, museu virtual colaborativo criado em São Paulo em 1991. O projeto “Rede Internacional de Histórias de Vida” visa a disseminação da tecnologia social criada pelo museu para um grupo de argentinos interessados em desenvolver projetos de memória. O foco principal é o compartilhamento da metodologia e a integração das histórias de vida. A ideia é promover no portal www.museudapessoa.net o encontro dessas pessoas em uma rede internacional que contribuirá para o fortalecimento da identidade e das relações entre os povos.

Países envolvidos: Brasil e Argentina

Proponentes: Instituto Museu da Pessoa (Brasil) / Emiliano Polcaro – Museo de la Persona Argentina (Argentina)

colecao-professores

A coleção “Professores” faz parte do acervo do Museu da Pessoa

6. Integração entre agentes culturais de Costa Rica (Rede Cultura Viva Comunitária) e Chile (Nodo Valpo)

O projeto tem como finalidade o fortalecimento do trabalho colaborativo e em rede mediante a realização de intercâmbios de experiências, circuitos culturais e práticas locais de desenvolvimento cultural que estão se executando em Chile e Costa Rica. Entre os resultados esperados estão a realização de 12 (4 no Chile e 8 na Costa Rica) circuitos de experiências locais e o registro da experiência por meio de diários de viagem, entrevistas e minidocumentários. O projeto será desenvolvido em cidades costarricenses (San José, San Carlos, San Ramón, Cartago, Talamanca e Puerto Viejo) e chilenas (Valparaíso, Viña del Mar, Quillota, Quilpué, Marga Marga e Quillota).

Países envolvidosCosta Rica e Chile

ProponentesRed Cultura Viva Comunitaria (Costa Rica) e Nodo Valpo (Chile)

7. Mapeamento de coletivos de artivismo, comunicação alternativa e cultura livre na Espanha

O projeto busca fazer um mapeamento de coletivos que atuam na intersecção entre comunicação, arte (ativismo) e cultura livre na Espanha. O objetivo é identificar estas iniciativas, compreender seu funcionamento e suas singularidades, e a partir daí produzir material que sirva de protótipo para a identificação e a potencialização de iniciativas semelhantes na América Latina. O produto inicial é um site (em software livre) para documentar o processo de realização do projeto. Ao longo da pesquisa serão definidos os outros produtos: podem ser desde vídeos curtos com os coletivos mapeados até um documentário de até 30 minutos com todos os participantes e/ou um e-book, com entrevistas, textos de apresentação e análise dos resultados.

Países envolvidos: Brasil e Espanha

Proponentes: Baixa Cultura (Brasil)/ ZEMOS98 – Cultura Libre e Innovación Social (Espanha)

14FestivalZEMOS98_JulioAlbarran

Festival Zemos98: a organização espanhola é uma das proponentes do projeto de mapeamento de coletivos de “artivismo” (Foto: Julio Albarrán)

CATEGORIA 3

1. Kwatiara Abya Yala (Escrita Indígena da América)

Cena-Final-2-kwatiaraKwatiara é uma coleção de livros digitais de autoria de indígenas de diferentes etnias do território brasileiro. Nasceu de oito Pontos de Cultura Indígena do Brasil e agora, com este projeto, se transforma numa coleção maior, ibero-americana, começando por dois Pontos de Cultura Indígena da Argentina. A produção de dois livros digitais, de dois autores de etnias diferentes, em português e em espanhol, pretende ser suporte para salvaguarda e projeção dos valores das culturas indígenas, colaborando com a preservação e valorização do patrimônio imaterial das populações indígenas.

Países envolvidos: Brasil e Argentina

Proponentes: Thydêwá (Brasil) / Comunidad Indígena Territorial Comechingón Sanavirón Tulián (Argentina) / Comunidad Linkan Antai Corralitos (Argentina)

kwatiara

“O canto da lua” é um dos livros digitais da série Kwatiara

2. Projeto Ja’ab de edição coletiva e fomento da escrita e da leitura na área maia (“Proyecto Ja’ab de edición colectiva y fomento de la escritura y la lectura en el área maya”)

O Projeto Ja’ab é uma plataforma que pretende, de manera inclusiva e participativa, construir a primeira coleção coletiva ibero-americana vinculando mais de 500 mil jovens de cinco países (El Salvador, Honduras, Guatemala, Belice e México) em sua confecção. No total, participam do Proyecto Ja’aab 12 grupos de 12 cidades. Com o prêmio deste edital, pretende-se terminar de elaborar a publicação Memorándum, o primeiro título da coleção criada pelo Projeto Ja’ab. O volume é relativo à cidade de San Salvador e trata da recuperação da memória histórica. Mais além dos produtos, espera-se que a coleção fomente realmente a leitura e gere novas práticas locais de escrita coletiva.

Países envolvidos: El Salvador, Honduras, Guatemala, Belice e México

Proponentes: Museo de la Palabra y de la Imagen (El Salvador) e SOM Editorial Colectiva A.C. (México)

jaab

Projeto Ja’ab

3. Janela para a biodiversidade (“Ventana a la biodiversidad”)

É uma iniciativa de criação artística colaborativa e intercultural que manifesta o vínculo existente entre imaginário cultural e biodiversidade. A plataforma de criatividade colaborativa Ventana a la Diversidad (www.abrituventana.org), na qual se insere esta iniciativa, propõe uma primeira colaboração artística entre três grupos de jovens: Yucatecos (México), Guaraníes Mbya (Brasil) e Vascos (Espanha). A proposta é de uma tripla obra “audiovisual-­multimídia” que inclui 15 micrometragens (cinco por comunidade participante) e uma plataforma web, um videoblog e seis curtas-metragens documentais (dois por comunidade) e um curta-metragem experimental.

Países envolvidos: México, Brasil e Espanha

Proponentes: Cultura Savia A.C. (México) / Unesco Etxea – Centro Unesco del País Vasco (Espanha)/ .txt Texto de Cinema (Brasil)

4. Porto Alegre – Tijuana: mulheres olhando para seu cotidiano e além dele

O projeto enfoca a realização de oficinas de vídeo direcionadas a mulheres em vulnerabilidade social residentes em Porto Alegre e Tijuana (México), fortalecendo as relações entre processos criativos e sociais. Além de oficinas de capacitação, a proposta inclui uma exposição coletiva do material produzido pelos grupos, projeções nas duas cidades e divulgação do material em um site, com conteúdo em português e espanhol.

Países envolvidos: Brasil e México

Proponentes: Cidadania e Arte (Brasil) / Imagen y Creación (México)

5. Oficina comunitária de criação cinematográfica intercultural com e para crianças (Taller comunitario de creación cinematográfica intercultural con y para niños)

cameraO projeto propõe a realização de uma oficina de produção audiovisual para meninas e meninos de povos originários, em que será produzido, de maneira prática e lúdica, um curta-metragem baseado em uma relato da tradição oral da comunidade ou região, de preferência com diálogos na língua nativa. O projeto terminará com a apresentação do curta na comunidade. A ideia é ter duas oficinas de produção cinematográfica digital e dois curtas realizados por e para crianças pertencentes a povos originários do Chile.

Países envolvidos: México e Chile

Proponentes: CinemaTequio (México) / Sociedad de Arqueología e Historia Museo Fonck (Chile) / Club de excursionismo Grupo Tacitas (Chile)

cortometraje-el-alma-de-los-sabinos-0axaca

Gravação de “El alma de los sabinos”, curta realizado por crianças zapotecas, em Oaxaca, México: o projeto da Cinematequio agora vai para o Chile

 

6. Os jovens cantamos nossos direitos (“Lxs jóvenes cantamos nuestros derechos”)

O projeto consiste na produção de uma peça musical criada e interpretada por jovens da Argentina e de El Salvador. Um dos resultados esperados é o fortalecimento da identidade coletiva da Liga Ibero-americana de Organizações da Sociedade Civil (www.ligaiberoamericana.org) por meio do compartilhamento de olhares e experiências sobre educação e trabalho na região. Espera-se reproduzir a canção em pelo menos oito encontros regionais, entre eles a XXV Cúpula Ibero-americana de Chefas e Chefes de Estado. Estão previstas seis oficinas de produção criativa com a participação de no mínimo 50 jovens (três oficinas em Argentina e três em El Salvador).

Países envolvidos: Argentina e El Salvador

Proponentes: Fundación SES (Argentina) / Fundación Salvadoreña para la Promoción Social y el Desarrollo Económico – FunsalProdese (El Salvador)

7. Oralidade escrita  

O projeto propõe a realização de um concurso literário de lendas de povos originários na província de Formosa (Argentina). Os textos mais abrangentes nas questões da cultura matriz identitária serão publicados em uma antologia de relatos/contos, na língua original da tribo, com tradução para espanhol e português. Estão previstos uma oficina de redação e contação de histórias para a sistematização da oralidade e o intercâmbio entre agentes culturais de Brasil, Argentina e dos povos originários. Um dos objetivos é o registro por escrito das lendas tradicionais das etnias mataco-guaycurú que habitam na região e também presentes no Brasil.

Países envolvidos: Argentina e Brasil

Proponentes: Fundación Abriendo Surcos (Argentina) / Coletivo Aty Sâso (Brasil)

6 – Contação de histórias

A contação de histórias faz parte do projeto Oralidade Escrita, uma parceria entre Brasil e Argentina

 

Foto em destaque: Puckllay Arte y Comunidad – Peru

Tags | ,