Image Image Image Image Image
Scroll to Top

Para o Topo

Destaque

21

dez
2020

Em Destaque
EDITAIS
Notícias

Conheça os vídeos selecionados no concurso “Práticas comunitárias: solidariedade e cuidados coletivos”

Em 21, dez 2020 | Em Destaque, EDITAIS, Notícias |

Dezesseis vídeos  foram selecionados no concurso “Práticas comunitárias: solidariedade e cuidados coletivos”. Catorze deles, inscritos na categoria 3, dirigida a maiores de 18 anos, receberão o prêmio de 500 dólares; os outros dois, ganhadores das categorias 1 e 2, destinada a crianças e adolescentes, receberão tablets como prêmios. O resultado final foi publicado nesta segunda-feira, 21 de dezembro. 

O programa IberCultura Viva lançou este edital com o objetivo de reconhecer, visibilizar e compartilhar as boas práticas de solidariedade e cuidado coletivo realizadas por pessoas e comunidades em suas localidades nestes tempos de Covid-19. A iniciativa contou com a colaboração da Secretaria de Cultura do Governo do México e da Direção de Artes do Ministério de Cultura do Peru. 

As inscrições estiveram abertas na plataforma Mapa IberCultura Viva entre 24 de julho e 30 de outubro. Poderiam se inscrever pessoas dos 11 países integrantes do programa. Segundo o regulamento, os curtas deveriam ter entre 1 e 3 minutos de duração e abordar alguns conceitos orientadores, como as perspectivas de gênero, interseccional e intergeracional, e os conceitos de direitos humanos, direitos culturais, desenvolvimento cultural comunitário, autocuidado, cuidado coletivo, vinculação comunitária, sustentabilidade e solidariedade.

Os critérios de avaliação incluíram a relevância do vídeo para o propósito da convocatória, o desenvolvimento de pelo menos um dos conceitos norteadores, habilidades de comunicação e o desempenho técnico correto. A comissão avaliadora utilizou como critério na seleção a distribuição geográfica das propostas, buscando contar com representantes do maior número possível de países participantes (para isso era necessário ter como nota mínima 70 pontos). 

Os dois curtas realizados por crianças e adolescentes são provenientes do México. Os maiores de 18 anos vêm do México, Argentina, Chile, Colômbia, Peru, Equador, Brasil, Costa Rica e El Salvador. Inicialmente seriam premiados 10 vídeos na categoria 3, mas devido à alta qualidade de alguns vídeos apresentados decidiu-se estender a 14 o número total de vídeos ganhadores, somando quatro vídeos que obtiveram mais de 100 pontos na avaliação e que não haviam entrado na lista inicial porque seus países já estavam representados. 

A ampliação do número de premiados foi sugerida pela comissão avaliadora e foi aprovada na reunião do Conselho Intergovernamental que se realizou na sexta-feira passada, 18 de dezembro. Neste encontro virtual também se decidiu ampliar a premiação para o vídeo ganhador da categoria 1, por se tratar de uma criação coletiva apresentada por 11 crianças do México. Em vez de um tablet, como estava previsto inicialmente, o grupo realizador do vídeo receberá três tablets.

A Unidade Técnica do IberCultura Viva entrará em contato com as pessoas representantes das candidaturas selecionadas a fim de realizar os trâmites correspondentes para a entrega dos prêmios.

Confira a ata com o resultado final do concurso:

Informação às interessadas III – Etapa de avaliação – Concurso “Práticas comunitárias: solidariedade e cuidado coletivo”

VÍDEOS SELECIONADOS

Categoria 1 – Crianças entre 6 e 12 anos com um representante maior de 18 anos

Título do vídeo: ¡A cambiar! Agentes de cambio

Nome da pessoa autora e/ou representante da autoria: Ernesto Misael Del Rio Yañez 

País de residência: México

* Descrição do vídeo:

Videoclipe musical que retrata, nas palavras das crianças participantes do FEENL, o que significa ser um agente de mudança. Meninos e meninas transmitem sua mensagem por meio de três histórias contadas no vídeo: guiar os demais para agir de maneira correta, ajudar aqueles que se encontram vulneráveis, denunciar os atos de violência e delinquência, e o cuidado coletivo das áreas compartilhadas por uma comunidade.

Sobre a organização

Fomento a la Educación de Excelencia en Nuevo León A.C. (FEENL) é uma organização sem fins lucrativos que busca melhorar a mobilidade social e romper o círculo de vulnerabilidade em que se encontram crianças de polígonos em situação de risco e atraso social e insegurança.

O trabalho conta com um modelo de orientação e transformação enfocado em três eixos: 1) formar crianças para serem agentes de mudança, 2) fortalecer o entorno familiar dos meninos e meninas, e 3) promover o êxito no desenvolvimento acadêmico das crianças.

Uma vez que as crianças completam seu processo metodológico e contam com os conhecimentos adequados, elas realizam projetos comunitários que contribuem para melhorar a qualidade de seu entorno, incentivar a participação social e o desenvolvimento comunitário.

Categoria 2 –  Adolescentes entre 13 e 17 anos com um representante maior de 18 anos

1.Titulo do vídeo: La batalla

Nome da pessoa autora e/ou representante da autoria: Octavio Alejandro Martinez Sánchez

País de residência: México

* Descrição do vídeo:

La batalla” é um vídeo de animação em que a protagonista agradece ao pessoal de saúde, que combate uma batalha frente à Covid-19, além de convidar as crianças a permanecer em casa para baixar a probabilidade de contágio do vírus.

Categoria 3 – Pessoas maiores de 18 anos

1. Título do vídeo: Hacedoras de calle

Nome da pessoa autora e/ou representante da autoria: Chrystyan Romero Jiménez  

País de residência: México

Descrição do vídeo:

Este documentário, de autoria de Chrystyan Romero Jiménez e Pedro Tadeo Cervantes García (da produtora Video-público), mostra o trabalho de um grupo de mulheres trans que têm se organizado com outras associações para oferecer ajuda, alimentação e roupa às trabalhadoras sexuais, uma das populações mais afetadas pela pandemia de Covid-19.

2. Título do vídeo: Vientos

Nome da pessoa autora e/ou representante da autoria: Maitén Aimé Garompolo

País de residência: Argentina

Descrição do vídeo:

Breve registro do trabalho que as mulheres da Casa Vientos de Libertad realizam na oficina de poesia livre, coordenada pela assistente social Mara Victoria Vanessche desde 2018. A palavra circula, se constrói no encontro com outras e se registra sensivelmente.

A Casa “Vientos de Libertad” nasceu há três anos para acompanhar mulheres e dissidências e suas crianças, em situações de vulnerabilidade e processos diversos. Ali, trabalha-se de maneira integral e comunitária para a construção de projetos de vida includentes, baseados na responsabilidade, no empoderamento para a recuperação dos direitos violados e a solidariedade para o acompanhamento comunitário de diferentes processos e o desenvolvimento de mecanismos de autocuidado e cuidados coletivos. O espaço funciona hoje no antigo Instituto Ángel Torcuato de Alvear, no bairro Los Laureles de Luján, província de Buenos Aires, tomado em 2018 pelas mulheres e dissidências do lar temporário, depois que ficou pequena a primeira sede, cedida pelo Movimento de Trabalhadores Excluídos.

3. Título do vídeo: Bodega Solidaria Marimonjas

Nome da pessoa autora e/ou representante da autoria: Javiera Vilches Suárez 

País de residência: Chile

Descrição do vídeo:

Este trabalho audiovisual apresentado pela coletiva La Concreta une animação e compilação documental para informar de maneira didática e lúdica sobre as práticas comunitárias realizadas por vizinhos e vizinhas pertencentes à Assembleia Territorial Marimonjas (união dos morros Mariposa e Monjas, de Valparaíso, Chile) através de uma bodega solidária. 

Esta iniciativa promovida por mulheres nasceu da atual crise sanitária, com voluntárias e voluntários do setor coletando alimentos e material de limpeza por meio do aporte voluntário. Um cadastro junto a organizações funcionais e/ou juntas de vizinhos/as tem sido realizado para identificar as famílias mais vulneráveis dos morros de Valparaíso, que contemplem dentro de seu núcleo familiar a: enfermos/as com Covid, enfermos/as sem trabalho, pessoas da terceira idade, famílias com crianças. Tudo isso com o fim de fazer chegar a eles o coletado dentro de caixas. 

A coletiva artística La Concreta surgiu no fim de 2019, tomando o impulso e a inspiração das manifestações populares de outubro no Chile, com a ideia de manifestar a através do teatro e a música o acontecer nacional de uma forma lúdica e direta. Bodega Solidaria Marimonjas é uma criação de autoria coletiva realizada por Nadia Zumelzo, Flavia Salinas, Myriam Espinoza, Juan Esteban Meza, Carlos Machuca, Bruno Díaz, Marilyn Vásquez, Israel Andrés Abello e Javiera Vilches.

4. Título do vídeo: Resiliencia en tiempos de pandemia a través del arte y la cultura incluyente

Nome da pessoa autora e/ou representante da autoria: Angie Dayanna Cespedes Gonzalez

País de residência: Colômbia

Descrição do vídeo:

Na cidade de Ibagué (departamento do Tolima, Colômbia), a Fundación Artística y Cultural Talentos busca reativar a cultura e as diferentes manifestações artísticas e culturais por meio das plataformas virtuais, aportando saúde mental e física mediante estratégias includentes que permitam o fortalecimento da autoestima e a participação coletiva.

5. Título do vídeo: En La Esperanza existe esperanza 

Nome da pessoa autora e/ou representante da autoria: Frank Marvin Calderón Martínez

País de residência: Peru

Descrição do vídeo:

O vídeo mostra a prática comunitária do cuidado da área verde e seus benefícios para a saúde mental, a solidariedade e integração, o autocuidado, a segurança e  educação intergeracional da vizinhança em M. Arévalo III Etapa, na cidade de Trujillo (departamento de La Libertad, Peru) durante a pandemia, graças ao esforço constante do Comitê de Vigilância de Áreas Verdes, formado em assembleia geral com o aval do Comitê de Gestão, Progresso e Desenvolvimento.

6.Título do vídeo: Resiliente: Una mirada a la solidaridad en tiempos de Covid-19

Nome da pessoa autora e/ou representante da autoria: Alfredo Astudillo

País de residência: Equador

Descrição do vídeo:

Resiliente” nasceu com a intenção de reconhecer, visibilizar e compartilhar as boas práticas de solidariedade em tempos de Covid-19. Segundo Alfredo Astudillo, diretor da organização Fotosentidos Ecuador que realizou este vídeo com William Guijarro, seu trabalho criativo representa um ato de rebeldia frente ao esquecimento e a indiferença social. 

“Quando começamos a maquinar Resiliente, nos envolvemos no olhar e na imaginação de Mathías, que nos lembrou a importância de valorizar aqueles detalhes que fortalecem nosso entorno. Não apenas pensamos quão importante é sentir mais além do visível, também reconhecemos a necessidade de promover a solidariedade ao outro, possivelmente o mais próximo. Tem sido um trabalho demandante, com um resultado mais que satisfatório, não só pelo que se vê, mas também por tudo aquilo que guardamos em nós”, contou Astudillo na apresentação do vídeo.

7.Título do vídeo: Ancestralidade

Nome da pessoa autora e/ou representante da autoria: Takaiúna Correia da Silva

País de residência: Brasil

Descrição do video:

Na fronteira entre uma arte ancestral e comunitária nasce o curtíssimo “Ancestralidade”, construído durante o período de pandemia pela família de Justina – primeira mulher negra oficialmente liberta da escravidão brasileira. A reconstrução da narrativa feita por sua bisneta, Takaiúna, permite a coroação não só de Justina, mas das mulheres negras que antecederam a ela e das mulheres negras que chegaram depois. A força feminina que transcende espaços, tempos, territórios e que vem transmitindo saberes como o da própria construção das bonecas mostradas no vídeo, feitas por Brazimar Rodrigues, neta de Justina, hoje com 60 anos de idade. As bonecas permitem a representação dessas mulheres, num exercício de reconstrução de uma memória-história negra afro-brasileira. As imagens são de Pablo Lopes.

Takaiúna e Pablo Lopes integram o Coletivo Justina, Ponto de Cultura fundado em 2016 e que tem como prática ancestral e comunitária o exercício artístico que cabe em vários segmentos culturais. Em rede, o coletivo se articula com artistas e grupos de várias regiões brasileiras e de países da América Latina. Trabalhadoras rurais, professoras, alunos e alunas da rede escolar são alguns dos públicos que as ações do Justina impactam.

https://cutt.ly/ancestralidade

8. Título do vídeo: La luz comunitaria de una oscuridad pandémica

Nome da pessoa autora e/ou representante da autoria: Kendall Badilla Barrantes

País de residência: Costa Rica

* Descrição do vídeo:

Este vídeo demonstra como a comunidade organizada Rosister Carballo tem se solidarizado por meio da autogestão, da autonomia e das próprias redes sociais com as famílias vizinhas, de diversa composição no que diz respeito a idades, nacionalidades, estados de saúde e números de integrantes, desde as primeiras restrições sanitárias e econômicas a partir da confirmação do primeiro caso da Covid-19 na Costa Rica.

9. Título do vídeo: Smoking con máscara

Nome da pessoa autora e/ou representante da autoria: Milagro Isabel Murcia Pérez

País de residência: El Salvador

* Descrição do vídeo:

O smoking, traje masculino elegante e de seda brilhante, é comparado com uma máscara… ainda que esta não tenha etiqueta nem tamanho e deveria ser usada por todas as pessoas. Vídeo apresentado pelo coletivo Empoderando Juventudes La Libertad, de El Salvador. 

10. Título do vídeo: Ñande

Nome da pessoa autora e/ou representante da autoria: Maria Alejandra Rovira Ruiz

País de residência: Argentina

*Descrição do vídeo:

O vídeo documentário Ñande busca refletir as práticas comunitárias, a solidariedade e o cuidado coletivo das mulheres de Ñande Kuera Haitema (“Agora nós” em guarani) junto ao resto das integrantes da Asociación Civil FENA na Villa 31 BIS, na cidade de Buenos Aires, durante a pandemia de Covid-19. 

Ñande Kuera Haitema é um coletivo cultural de mulheres dentro da Villa 31 BIS. Nasceu em 2013 numa oficina de fotografia na “casa da mulher lutadora” no bairro. Finalizada a oficina, e como resultado dos vínculos estabelecidos se formou o novo coletivo cultural independente.

FENA é uma associação civil sem fins lucrativos que trabalha sobre a violência simbólica com perspectiva de gênero, com o objetivo de contribuir na eliminação da violência contra as mulheres e identidades não binárias. Desde 2018 FENA se encarrega de elaborar, implementar e coordenar a oficina semanal Ñande Kuera Haitema como um espaço de contenção e produção artístico-comunicacional para mulheres e identidades não binárias em situação de vulnerabilidade e risco de exclusão. O objetivo é exercitar um olhar crítico que permita identificar desigualdades e expressar a própria realidade através da arte.

11. Título do vídeo: Cosechando esperanza

Nome da pessoa autora e/ou representante da autoria: Aida Itadavi Martínez Pérez

País de residência: México

* Descrição do vídeo:

Uma família Mixe, Oaxaqueña elaborando hortaliças, em função do confinamento pela pandemia de Covid-19.

12. Título do video: Radio Bidón: Las voces de los amigos

Nome da pessoa autora e/ou representante da autoria: Mariela Vega

País de residência: Argentina

* Descrição do vídeo:

Rádio Bidón (Las voces de los amigos) é um programa semanal de radioteatro feito por crianças das ilhas do Delta do Paraná, na Argentina, a partir do estabelecimento da quarentena, com modalidade “não presencial”.

Os integrantes da Companhia Patata Voladora selecionam as obras e repartem os papéis; depois os atores e atrizes (em sua maioria crianças) enviam suas gravações, que posteriormente são editadas e enriquecidas com efeitos de som e músicas de artistas locais, produzindo uma sensação de proximidade tão palpável como a que querem alcançar o  Zoom, os jogos em rede e outros desses que se sucedem na comunicação.

Mariela Vega e Diego Cáceres, autores deste vídeo, fazem parte da Compañía Patata Voladora de teatro, música e tìteres, que trabalha desde 2003 percorrendo os povoados mais remotos do país e do mundo. Radicada no Delta de Tigre desde 2008, a companhia apresenta espetáculos e oficinas para toda a família em teatros, escolas, praças e espaços não convencionais, e trabalha com a comunidade realizando festivais, encontros, turnês por ilhas e radioteatros.

 

13. Título do vídeo: Respiramos

Nome da pessoa autora e/ou representante da autoria: Lina Lasso

País de residência: Argentina

Descrição do vídeo:

Neste projeto audiovisual, o coletivo Kukily propõe à diáspora afro, e a quem mais queira, a conectar-se  na experiência de uma meditação grupal. Este vídeo é uma proposta ativa para que o vejam, escutem ou sintam, convidando a somar-se à mesma ação de conexão espiritual-política que eles propõem a partir do coletivo. “Respiramos pelas vítimas de violência, policial, “cisheteropatriarcal”, contaminação climática, afecções à saúde, sentindo e reafirmando nossa vida e existência, honrando o passo de nossos ancestrais, sonhando nosso futuro”, explicam em sua apresentação.

Kukily é um coletivo artístico afrofeminista nascido em 2016 na Argentina, durante o 31º Encontro Nacional de Mulheres, realizado em Rosario. É um coletivo integrado por quatro artistas de diferentes nacionalidades e origens afrodescendentes (o que inclui Argentina, Brasil, Colômbia, Estados Unidos e Libéria): Colleen Ndemeh Fitzgerald, Jasmin Sánchez, Julia Cohen Ribeiro e Lina Lasso.

14. Título do vídeo: La vida vale la pena

Nome da pessoa autora e/ou representante da autoria: Edinson Ferley Omaña Duque

País de residência: Colômbia

* Descrição do vídeo:

La vida vale la pena baseia-se em fazer da rua um cenário cultural para tocar a emotividade em uma comunidade de Floridablanca, onde através da dança se leva uma mensagem de esperança e alegria aos habitantes de Santa Inés. Em um contexto “underground”, se dança com música do folclore colombiano ao estilo do breaking, usando como elemento uma cadeira com letras grafitadas, com ênfase na cultura hip hop como marca da organização Guerreros del Asfalto.

Guerreros del Asfalto é uma organização que nasce em um cenário “street”, em janeiro de 2017, com fins educativos, recreativos, de pesquisa, criação e circulação cultural. Além de fomentar um espaço de criação com a cultura hip hop, o coletivo atualmente trabalha em um projeto de formação denominado El Laboratorio, onde se educa crianças, adolescentes e adultos.

Participaram da realização deste vídeo: Aura Duque, Freddy Vega, Diego Molina, Andres Contreras, Sergio Bandera, Zulay Ortiz, Karen Guedez, Leidy Torres, Jose Gregorio Torres e Gustavo Torres.

Tags | ,