Image Image Image Image Image
/ /
Scroll to Top

Para o Topo

Edital

13

Dec
2019

EmDestaque
EDITAIS
Notícias

PorIberCultura

IberCultura Viva abre convocatória para o Banco de Saberes Culturais e Comunitários

Em13, Dec 2019 | EmDestaque, EDITAIS, Notícias | PorIberCultura

Nesta segunda-feira 16 de dezembro começa o prazo de postulações ao Banco de Saberes Culturais e Comunitários IberCultura Viva. As organizações culturais comunitárias e/ou os povos indígenas interessados em propor uma atividade de intercâmbio para compartilhar sua experiência com outros coletivos, comunidades e povos dos países integrantes do programa podem inscrever suas propostas na plataforma Mapa IberCultura Viva. Esta convocatória permanecerá aberta de forma permanente, com cortes bimestrais para revisão e carregamento das propostas recebidas.

As propostas do Banco de Saberes IberCultura Viva serão colocadas em circulação nos editais IberEntrelaçando Experiências. Assim, ao participar do Banco de Saberes, as organizações culturais comunitárias e/ou povos indígenas manifestam seu interesse de viajar a outros países para compartilhar suas experiências com outras comunidades. No momento em que o programa habilitar um edital IberEntrelaçando Experiências, as organizações culturais comunitárias e/ou povos indígenas interessados/as em receber em seus territórios as propostas  inscritas no Banco de Saberes poderão postular como comunidades anfitriãs desses intercâmbios.

 

Primeira edição

Neste 2019, ano em que se lançou a primeira edição de IberEntrelaçando Experiências, organizações e coletivos de nove países apresentaram 25 propostas de capacitações e espaços de intercâmbio para compartilhar com outros coletivos. Na segunda etapa do edital, quando as organizações puderam escolher que propostas do banco de saberes queriam desenvolver em seus territórios, foram recebidas 23 postulações de oito países. Treze organizações foram selecionadas como comunidades anfitriãs

Nesta primeira edição, o programa IberCultura Viva comprou passagens aéreas e seguros de viagem para as pessoas facilitadoras das capacitações, e as comunidades anfitriãs se encarregaram de hospedagem, alimentação e traslados dentro do território local. Os intercâmbios começaram em setembro e seguem até este mês de dezembro.

As organizações e os coletivos que apresentaram propostas de oficinas na primeira etapa do edital deste ano podem atualizar seus projetos já publicados no Banco de Saberes, para que fiquem disponíveis de forma permanente na página web do IberCultura Viva. Para isso, devem comunicar-se com a Unidade Técnica pelo e-mail programa@iberculturaviva.org

 

Critérios de participação

Poderão participar da Convocatória para o Banco de Saberes IberCultura Viva organizações culturais comunitárias e/ou povos indígenas dos países membros do programa, com ou sem personalidade jurídica. Os países que integram IberCultura Viva são: Argentina, Brasil, Chile, Costa Rica, Equador, El Salvador, Espanha, México, Peru e Uruguai. 

Coletivos dos países membros que não tenham personalidade jurídica poderão postular apresentando uma carta aval assinada pelo representante governamental do programa IberCultura Viva em seu país. Os órgãos que respondem pelo programa em cada país (Ministério de Cultura, Secretaria de Cultura ou equivalente) determinarão os critérios requeridos para a emissão de seu aval. No caso do Brasil, é preciso ter o cadastro de Ponto de Cultura na plataforma Rede Cultura Viva (http://culturaviva.gov.br/).

Organizações de países ibero-americanos que não integram o programa poderão participar desta convocatória, mas somente aquelas que contam com personalidade jurídica (neste caso não existe a possibilidade de apresentar uma carta aval).

 

Comitê de seleção

Representantes de quatro países integrantes do Conselho Intergovernamental IberCultura Viva formarão o comitê de seleção das propostas apresentadas ao Banco de Saberes. Entre os critérios que serão levados em conta na avaliação estão a apresentação da documentação exigida, a inclusão da perspectiva de gênero de forma transversal, e o fato de que as pessoas facilitadoras (no máximo duas) sejam maiores de idade e façam parte de organizações culturais comunitárias ou povos indígenas.

Os projetos apresentados devem propor a transmissão ou o compartilhamento de experiências, práticas comuns, metodologias, tecnologias sociais, histórias das comunidades, saberes ancestrais ou tradicionais, etc. Além disso, devem estar devidamente formulados e apresentar coerência interna e objetivos realizáveis no tempo estipulado. As propostas que não reúnam estes critérios serão devolvidas com as observações correspondentes para sua retificação. As aprovadas serão publicadas na página web do programa. O Banco de Saberes encerrará o recebimento de propostas quando o Conselho Intergovernamental assim o estipular.

 

Confira o regulamento do concursohttp://bit.ly/2qKWQHM

Inscrições: https://mapa.iberculturaviva.org/oportunidade/104/

Consultas: programa@iberculturaviva.org

Como registrar-se no Mapa IberCultura Viva: http://iberculturaviva.org/manual/

 

(*) Foto em destaque: Oficina “Dicionários Audiovisuais Comunitários”, realizada pelo coletivo La Combi-arte rodante (Peru) na comunidade Zoque Popoluca de Cabañas, em Acayucan (México), durante o intercâmbio de IberEntrelaçando Experiências, em novembro de 2019. 

Tags | , , ,

29

Jul
2019

EmEDITAIS
Notícias

PorIberCultura

50 projetos serão avaliados no Edital de Apoio a Redes

Em29, Jul 2019 | EmEDITAIS, Notícias | PorIberCultura

O Edital IberCultura Viva para Apoio a Redes e Projetos de Trabalho Colaborativo 2019 recebeu 59 inscrições dos 11 países integrantes do programa. México foi o país membro com o maior número de postulações (18), seguido de Argentina (8), Chile (6), El Salvador (5), Peru (5), Brasil (4), Equador (4), Guatemala (3), Uruguai (3), Costa Rica (2) e Espanha (1). Do total de propostas apresentadas, 50 foram habilitadas. O prazo de recursos terminou no dia 24 de julho.

A lista definitiva de candidaturas habilitadas será enviada esta semana para o Comitê de Seleção para dar continuidade ao processo de avaliação do edital. Entre os critérios que serão levados em conta na avaliação dos projetos estão a  adequação aos objetivos estratégicos do programa; os impactos artístico-culturais, econômicos e/ou sociais; a experiência da rede ou coletivo proponente; a proposta técnica apresentada, e a coerência e adequação do orçamento e do plano de trabalho. O resultado será divulgado antes de 30 de agosto.

 

Trabalho colaborativo

O Edital IberCultura Viva para Apoio a Redes e Projetos de Trabalho Colaborativo 2019 destinará um total de US$ 55 mil para encontros, congressos, seminários, festivais, feiras, colóquios e/ou simpósios a serem realizados entre outubro de 2019 e maio de 2020, com entrada gratuita. Cada projeto poderá receber até US$ 5 mil.

As inscrições estiveram abertas no Mapa IberCultura Viva de 1º de junho a 15 de julho. Os projetos deveriam ser apresentados por uma organização cultural comunitária ou povo originário com personalidade jurídica, sem fins lucrativos, que trabalhe em articulação e de maneira colaborativa com ao menos outras duas organizações e/ou coletivos. 

No caso do Brasil, podiam participar apenas as organizações reconhecidas e certificadas como Pontos de Cultura, com inscrição atualizada na plataforma Rede Cultura Viva. No caso do Equador, a pessoa responsável pelo projeto deveria estar inscrita no Registro Único de Actores Culturales (RUAC).

 

Confira a lista de projetos habilitados e não habilitados no edital:

Informação aos interessados II – Etapa de habilitação – Lista definitiva – Edital para Apoio a Redes e Projetos de Trabalho Colaborativo 2019

Informação aos interessados I – Etapa de habilitação – Edital para Apoio a Redes e Projetos de Trabalho Colaborativo 2019

 

Confira o regulamento do edital: https://bit.ly/311pQZp

 

Leia também

Está aberto o prazo de recursos da etapa de habilitação do Edital de Apoio a Redes 2019 

Tags | , ,

22

Jul
2019

EmEDITAIS
Notícias

PorIberCultura

Está aberto o prazo de recursos da etapa de habilitação do Edital de Apoio a Redes 2019 

Em22, Jul 2019 | EmEDITAIS, Notícias | PorIberCultura

(Foto: Mauro Rico / Secretaría de Cultura de la Nación)

 

O Edital IberCultura Viva para Apoio a Redes e Projetos de Trabalho Colaborativo 2019 recebeu 59 inscrições dos 11 países integrantes do programa. México foi o país membro com o maior número de postulações (18), seguido de Argentina (8), Chile (6), El Salvador (5), Peru (5), Brasil (4), Equador (4), Guatemala (3), Uruguai (3), Costa Rica (2) e Espanha (1). Do total de propostas apresentadas, 40 foram habilitadas. 

As outras 19 foram consideradas inabilitadas por motivos diversos, como a não apresentação de carta aval, apresentação de carta aval sem assinaturas ou falta de personalidade jurídica. O prazo de recursos para corrigir documentos se abre nesta segunda-feira (22/07) e termina na quarta-feira (24/07). 

Os recursos são realizados por correio eletrônico. As organizações culturais comunitárias e/ou povos originários com candidaturas não habilitadas terão esses três dias para dirigir um texto com os motivos para a reconsideração da habilitação para o e-mail programa@iberculturaviva.org, com a indicação de “Recurso” no assunto e a identificação da organização responsável. A documentação faltante, citada na lista de inabilitados, deve ser anexada a este e-mail.

A lista definitiva de candidaturas habilitadas será divulgada após o prazo e análise dos recursos e será enviada para o Comitê de Seleção para dar continuidade ao processo de avaliação do edital. 

Entre os critérios que serão levados em conta na avaliação dos projetos estão a  adequação aos objetivos estratégicos do programa; os impactos artístico-culturais, econômicos e/ou sociais; a experiência da rede ou coletivo proponente; a proposta técnica apresentada, e a coerência e adequação do orçamento e do plano de trabalho.

 

Trabalho colaborativo

O Edital IberCultura Viva para Apoio a Redes e Projetos de Trabalho Colaborativo 2019 destinará um total de US$ 55 mil para encontros, congressos, seminários, festivais, feiras, colóquios e/ou simpósios a serem realizados entre outubro de 2019 e maio de 2020, com entrada gratuita. Cada projeto poderá receber até US$ 5 mil.

As inscrições estiveram abertas no Mapa IberCultura Viva de 1º de junho a 15 de julho. Os projetos deveriam ser apresentados por uma organização cultural comunitária ou povo originário com personalidade jurídica, sem fins lucrativos, que trabalhe em articulação e de maneira colaborativa com ao menos outras duas organizações e/ou coletivos. 

No caso do Brasil, podiam participar apenas as organizações reconhecidas e certificadas como Pontos de Cultura, com inscrição atualizada na plataforma Rede Cultura Viva. No caso do Equador, a pessoa responsável pelo projeto deveria estar inscrita no Registro Único de Actores Culturales (RUAC).

 

Confira a lista de projetos habilitados e não habilitados no edital:

Informação aos interessados 1 – Etapa de habilitação – Edital para Apoio a Redes e Projetos de Trabalho Colaborativo 2019

 

Confira o regulamento do edital: https://bit.ly/311pQZp

Tags | , ,

22

Mar
2019

EmEDITAIS
Notícias

PorIberCultura

Rumo à Argentina: 67 candidaturas foram habilitadas no Edital de Mobilidade 2019

Em22, Mar 2019 | EmEDITAIS, Notícias | PorIberCultura

Representantes de organizações culturais comunitárias de todos os países membros de IberCultura Viva se inscreveram no Edital de Mobilidade 2019, que concederá passagens aéreas para participantes do 4º Congresso Latino-americano de Cultura Viva Comunitária, marcado para 10 a 18 de maio na Argentina.

Do total de 75 inscritos, foram habilitadas 67 candidaturas. Peru foi o país com o maior número de postulações habilitadas (15), seguido de Brasil (10), Costa Rica (10), Chile (8), México (7), Guatemala (6),  Argentina (2), Equador (2), El Salvador (2), Espanha (2), Uruguai (2) e Cuba (país convidado, 1).

O prazo para apresentação de recursos terminou na segunda-feira, 25 de março. Oito pessoas tiveram seus recursos aceitos pela Unidade Técnica do IberCultura Viva e seus nomes foram incluídos na lista definitiva de candidaturas habilitadas. Entre os motivos que haviam sido citados para a inabilitação, estavam a falta de arquivos referentes a currículo, cópia de passaporte, certificado de pessoa jurídica ou certificados que acreditassem a participação da pessoa candidata em instâncias de articulação de redes e circuitos de organizações culturais comunitárias.

Também houve problemas com o envio de carta aval, que deveria ser emitida conforme os critérios estipulados por cada país. No caso do Equador, por exemplo, a pessoa postulante deveria estar inscrita e verificada no Registro Único de Artistas e Gestores Culturais (RUAC). No caso do Brasil, os participantes deveriam ser representantes de organizações ou coletivos reconhecidos como Ponto ou Pontão de Cultura pela Secretaria Especial de Cultura do Ministério da Cidadania, e apresentar o certificado de Ponto de Cultura emitido pela plataforma Rede Cultura Viva.

 

Segunda etapa

As pessoas com candidaturas habilitadas passarão para a segunda etapa de avaliação do edital. Nesta terça-feira (26/03), a Unidade Técnica do programa enviará ao Conselho Intergovernamental (formado pelos representantes dos países membros do IberCultura Viva) as postulações habilitadas correspondentes a cada um de seus países e as respectivas fichas de avaliação. A avaliação e a seleção final serão de responsabilidade do Conselho Intergovernamental.

Entre os critérios que serão levados em conta para a avaliação estão a trajetória da organização em ações culturais comunitárias, a experiência em processos de articulação de redes comunitárias, e o perfil da pessoa candidata. Pelo menos 50% das pessoas selecionadas deverão ser mulheres. As pessoas candidatas pertencentes a povos indígenas e/ou que se declarem afrodescendentes terão dois pontos extras, assim como aquelas que tenham entre 18 e 29 anos de idade.

 

O edital

O Edital de Mobilidade tem como objetivo apoiar a participação de representantes de organizações culturais comunitárias e/ou povos indígenas no 4º Congresso Latino-americano de Cultura Viva Comunitária, que se realizará em formato de caravana na Argentina, passando por Mendoza, Córdoba, Entre Ríos e Buenos Aires. As inscrições estiveram abertas na plataforma Mapa IberCultura Viva entre 20 de fevereiro e 15 de março de 2019.

Os ganhadores receberão passagens aéreas, seguro de viagem e a inscrição do congresso. O programa IberCultura Viva não se responsabilizará por hospedagem, traslados internos e alimentação. Essas prestações estarão a cargo dos organizadores da caravana.

O valor total destinado ao edital é de US$ 35 mil. A quantidade de pessoas selecionadas dependerá do valor das passagens aéreas.

 

(* Texto atualizado em 26 de março de 2019)

 

Confira a lista de habilitados e não habilitados do edital:

Informação aos Interessados II – Etapa de Habilitação – Edital de Mobilidade IberCultura Viva 2019 – Lista definitiva

Informação aos Interessados I – Etapa de Habilitação – Edital de Mobilidade IberCultura Viva 2019

 

Saiba mais sobre o congresso: http://culturavivacomunitaria.com.ar/

 

Tags | , , , , ,

25

Feb
2019

EmEDITAIS
Notícias

PorIberCultura

237 candidaturas são habilitadas no edital de bolsas para o curso de pós-graduação de FLACSO-IberCultura Viva

Em25, Feb 2019 | EmEDITAIS, Notícias | PorIberCultura

O edital de bolsas para a segunda edição do Curso de Pós-graduação Internacional em Políticas Culturais de Base Comunitária FLACSO-IberCultura Viva teve 237 postulações válidas, de um total de 243. As pessoas com candidaturas habilitadas seguirão no processo de avaliação do edital, que concederá um total de 84 bolsas, repartidas equitativamente entre os países membros do Conselho Intergovernamental do programa.

Brasil, Peru e Argentina foram os países com maior número de pessoas candidatas habilitadas: 60, 45 e 33, respectivamente. Depois vieram Chile (24), México (23), Uruguai (20), Equador (12), Costa Rica (8), El Salvador (6), Espanha (4) e Guatemala (2).

As inscrições estiveram abertas de 21 de dezembro de 2018 a 15 de fevereiro de 2019. O prazo de recursos da etapa de habilitação terminou na sexta-feira passada, 1º de março. Doze pessoas, das 18 que estavam com candidaturas inabilitadas por problemas como falta de assinatura ou envio de arquivos danificados, puderam completar a documentação e tiveram seus recursos aceitos.

Seleção

Para dar início à etapa seguinte, de avaliação das candidaturas, a Unidade Técnica enviará aos representantes do Conselho Intergovernamental as inscrições habilitadas correspondentes a cada país e as fichas de avaliação. A classificação final considerará as maiores pontuações obtidas.

Serão levados em conta critérios como a experiência em gestão cultural, em ações culturais comunitárias e no desenho e execução de políticas públicas culturais, além da formação universitária em gestão cultural, ciências sociais, humanas ou econômicas. Aqueles que pertençam a povos originários e/ou afrodescendentes receberão um ponto extra na avaliação. Ao menos 50% das pessoas selecionadas deverão ser mulheres.

O resultado deve ser divulgado depois do dia 18 de março. Em 10 de abril começará a segunda turma do Curso de Pós-graduação Internacional em Políticas Culturais de Base Comunitária FLACSO-IberCultura Viva. As aulas serão ministradas em modalidade virtual, durante nove meses, através do Campus Virtual da Faculdade Latino-americana de Ciências Sociais (FLACSO), sede Argentina.

(*Texto atualizado em 6 de março de 2019)

 

Confira a lista de candidaturas habilitadas:

Informação aos Interessados II: Etapa de Habilitação – Edital de Bolsas para o Curso de Pós-graduação Internacional em Políticas Culturais de Base Comunitária – Lista definitiva

Informação aos Interessados I: Etapa de Habilitação – Edital de Bolsas para o Curso de Pós-graduação Internacional em Políticas Culturais de Base Comunitária

 

Leia também:

Inscrições abertas para a 2ª edição do Curso de Pós-graduação em Políticas Culturais de Base Comunitária

 

(Foto: Romina Santarelli. Encerramento do 3º Encontro Nacional de Pontos de Cultura da Argentina e  do 1º Encontro de Redes IberCultura Viva. Buenos Aires, dezembro de 2016.)

Tags | , , , ,

20

Feb
2019

EmEDITAIS
Notícias

PorIberCultura

Rumo à Argentina: IberCultura Viva lança o Edital de Mobilidade 2019

Em20, Feb 2019 | EmEDITAIS, Notícias | PorIberCultura

O programa IberCultura Viva lança nesta quarta-feira (20/02) o Edital de Mobilidade 2019, que apoiará a participação de representantes de organizações culturais comunitárias e/ou povos indígenas no 4º Congresso Latino-americano de Cultura Viva Comunitária. O evento, organizado pela Rede de Cultura Viva Comunitária de Argentina, será realizado em formato de caravana, passando pelas cidades de Mendoza (Mendoza), San Francisco (Córdoba), Paraná (Entre Ríos), San Martín e Hurlingham (Buenos Aires) e a Cidade Autônoma de Buenos Aires entre 10 e 18 de maio de 2019.

O edital é dirigido aos países membros do Conselho Intergovernamental de IberCultura Viva: Argentina, Brasil, Chile, Costa Rica, Cuba (país convidado), Equador, El Salvador, Espanha, Guatemala, México,  Peru e Uruguai. Cada organização cultural comunitária e/ou povo indígena poderá apresentar uma pessoa candidata, que deverá ser maior de idade e estar em condições de viajar para a Argentina entre 9 e 18 de maio.

O valor total destinado ao Edital de Mobilidade 2019 é de US$ 35 mil, que serão distribuídos para a compra de passagens aéreas, seguros de viagem e taxas de inscrição para as pessoas representantes das organizações ou coletivos selecionadas. A inscrição inclui hospedagem e traslados entre as cidades sedes, a cargo dos organizadores do congresso. (O programa não se responsabilizará pelos serviços oferecidos pela organização do congresso, como hospedagem, transporte e alimentação.)

 

Inscrições

As inscrições estarão abertas até 15 de março, às 18:00 (considerando o horário oficial de Buenos Aires, Argentina), e serão realizadas através da plataforma Mapa IberCultura Viva (https://mapa.iberculturaviva.org/).

Não poderão participar organizações que se encontrem inabilitadas ou com prestações de contas pendentes com o programa. Também não poderão ser selecionadas pessoas que tenham sido beneficiadas em mais de uma oportunidade nos editais de mobilidade do IberCultura Viva, à exceção do de 2018, que teve como objetivo apoiar a participação nas Jornadas Preparatórias do 4º Congresso Latino-americano de Cultura Viva Comunitária.

As pessoas candidatas deverão comprometer-se a participar das atividades programadas durante todos os dias do congresso. Caso IberCultura Viva programe atividades em parceria com o 4ª Congresso Latino-americano de Cultura Viva Comunitária, a participação será obrigatória.

Entre os critérios que serão levados em conta para a avaliação estão a trajetória da organização em ações culturais comunitárias, a experiência em processos de articulação de redes comunitárias, e o perfil da pessoa candidata. Pelo menos 50% das pessoas selecionadas deverão ser mulheres. As pessoas candidatas pertencentes a povos indígenas e/ou que se declarem afrodescendentes terão dois pontos extras, assim como aquelas que tenham entre 18 e 29 anos de idade.

 

Carta aval

Este edital está dirigido a representantes de organizações culturais com certificado de pessoa jurídica emitido pelo organismo pertinente de cada país. Caso não possua documentação jurídica (CNPJ, no Brasil), a organização ou povo indígena deverá apresentar carta aval do REPPI (representante) do Programa IberCultura Viva no país.

Cada país poderá determinar os critérios pertinentes para a emissão da carta aval. No caso do Equador, a pessoa postulante deverá estar inscrita no Registro Único de Artistas e Gestores Culturais (RUAC). No caso do Brasil, a condição de participação é o reconhecimento da entidade ou coletivo como Ponto de Cultura pela Secretaria Especial de Cultura do Ministério da Cidadania. A carta aval será representada, portanto, pelo certificado de Ponto de Cultura emitido na Plataforma Rede Cultura Viva.

 

Confira o regulamentohttps://bit.ly/2Nhik6b

Inscriçõeshttps://mapa.iberculturaviva.org/oportunidade/66/

Como registrar-se no Mapa ICV: http://iberculturaviva.org/manual/

Saiba mais sobre o congresso: http://culturavivacomunitaria.com.ar/

Consultas:  programa@iberculturaviva.org

 

(Foto: Plataforma Puente Cultura Viva Comunitaria. Encuentro de la Armonía, setembro de 2016, Medellín/Colômbia).

Tags | , , , , ,

29

Jan
2019

EmNotícias

PorIberCultura

8º Festival Icozeiro: a cidade como espaço de convivência e aprendizagem

Em29, Jan 2019 | EmNotícias | PorIberCultura

Espetáculo Urrou, da Cia. Monica Alvarenga (Foto: Elisa Monteiro)

 

Icó é uma cidade do sertão do Ceará que teve seu conjunto arquitetônico e urbanístico  tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em 1998. A cidade foi a primeira a receber este tipo de tombamento (conjuntos urbanos protegidos pelo Iphan) e uma de suas maiores expressões é o centro histórico, que remonta ao período colonial. É ali que anualmente se realiza o Festival da Cultura Icoense – Icozeiro, evento criado em 2011 para a divulgação, articulação, fruição e fortalecimento da produção cultural local.

O festival, que teve sua oitava edição realizada entre os dias 18 e 30 de dezembro, foi um dos eventos ganhadores do Edital IberCultura de Apoio a Redes e Projetos de Trabalho Colaborativo 2018. As atividades ocorreram em espaços públicos tombados, como o Largo do Théberge, o Centro de Arte e Cultura Prefeito Aldo Marcozzi Monteiro (instalado no prédio da antiga Casa de Câmara e Cadeia de Icó), o Teatro da Ribeira dos Icós e o Sobrado do Canela Preta.

Ao dar vazão a uma demanda do município no tocante à ocupação do espaço público, entendendo a cidade como um espaço de convivência e aprendizagem, os organizadores do festival buscam fortalecer a identidade local, promover o intercâmbio cultural e possibilitar a geração de renda em torno da economia criativa, em espaços que representam a memória, a história e a cidadania.

Além de apresentações de música, teatro, dança, audiovisual, literatura, artes plásticas e artesanato, a programação contou com oficinas, palestras, campanhas, ações educativas e formativas. Também reuniu homenagens a figuras locais, como Gerson do Acordeon, com mais de 60 anos no cenário cultural regional; Bonfim Fogueteiro, conhecido pela montagem das bombas artesanais da Festa do Senhor do Bonfim; e dona Menininha Pipoqueira, que há 40 anos está no imaginário coletivo cotidiano de Icó.

O evento foi apresentado ao Edital IberCultura Viva de Apoio a Redes e Projetos de Trabalho Colaborativo 2018 como uma proposta da Associação Filhos e Amigos de Icó (Amicó) promovida em articulação com Universidade Federal do Cariri (UFCA)/ Instituto de Estudos do Semiárido (IESA), Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Icó (Sindsepmi), Escola Livre de Artes (ELA) e Faculdade Vale do Salgado (FVS).

 

Assista à reportagem de Tep Rodrigues no programa Partiu, da TV Verdes Mares:

Programa Partiu Icó Icozeiro (05.01.2019) – Parte 02 – TV Verdes Mares

Vídeo do segundo bloco do Programa Partiu, da Tv Verdes Mares, exibido na tarde deste sábado (05/01/2019), sobre o Icó. Nesta parte, é trazido ao público um pouco do 8º Festival Nacional Icozeiro – Festival da Cultura Icoense 2018, que espalhou-se por todo o Município icoense. Reportagem de Tep Rodrigues.

Publicado por Festival da Cultura Icoense – Icozeiro em Sábado, 5 de janeiro de 2019

 

Saiba mais: https://www.facebook.com/Festival.Icozeiro/

Tags | , , ,

09

Jan
2019

EmEDITAIS
Notícias

PorIberCultura

Como inscrever-se no Edital de Bolsas para o Curso de Pós-graduação em Políticas Culturais de Base Comunitária

Em09, Jan 2019 | EmEDITAIS, Notícias | PorIberCultura

A segunda turma do Curso de Pós-graduação Internacional em Políticas Culturais de Base Comunitária FLACSO-IberCultura Viva terá início em abril de 2019. As pessoas interessadas em concorrer a uma bolsa deste curso devem inscrever-se no edital do programa IberCultura Viva até o dia 15 de fevereiro. As postulações são feitas por meio da plataforma Mapa IberCultura Viva.

Serão concedidas até 84 bolsas, que serão repartidas equitativamente entre os 12 países participantes do programa IberCultura Viva: Argentina, Brasil, Chile, Costa Rica, Cuba (país convidado), Equador, El Salvador, Espanha, Guatemala, México, Peru e Uruguai.

A seguir, apresentamos um guia com as dúvidas mais frequentes e algumas dicas para ajudá-lo a realizar sua inscrição.

A quem se destina este edital?

O edital é destinado a pessoas vinculadas às políticas culturais, tanto funcionários públicos como representantes de organizações culturais comunitárias dos países integrantes do programa IberCultura Viva. A seleção levará em conta critérios como a experiência em gestão cultural comunitária, em gestão de políticas públicas culturais, além da formação específica em gestão cultural ou disciplinas afins.

Onde me inscrevo para concorrer a uma bolsa?

Para se inscrever em um edital do IberCultura Viva é necessário registrar-se primeiramente como agente no Mapa IberCultura Viva: https://mapa.iberculturaviva.org/.

Esta plataforma permite o registro de dois tipos de agentes: individual e coletivo. Por agentes individuais compreendemos as pessoas físicas, e por agentes coletivos, as organizações culturais comunitárias, entidades, povos indígenas, coletivos, agrupações e instituições. No caso do edital para concorrer a bolsas do curso da FLACSO, basta o registro de agente individual (pessoa física).

Aqui está um manual com instruções de como registrar-se na plataforma: http://iberculturaviva.org/manual/

Já participei de outro edital IberCultura Viva por meio desta plataforma. Devo registrar-me mais uma vez?

Não é necessário. O campo “Registrarse” na página inicial é usado apenas na primeira vez. Nas próximas vezes, você deve clicar “Ingresar” para ter acesso ao seu perfil. (Caso tenha esquecido a senha cadastrada, clique em “Olvidé mi contraseña”). Obs: Na primeira vez, ao fazer o registro, o agente é direcionado automaticamente para o perfil. Depois, será necessário clicar em “Editar” para poder acessar/modificar os dados do cadastro.

Uma vez concluído o registro como agente na plataforma, onde encontro o formulário de inscrição do edital?

Quando tiver o perfil de agente registrado, clique em “Editais” (na parte superior da tela do Mapa IBCV) e vá até o arquivo que aparece com o título em português: “Edital Bolsas para o Curso de Pós-graduação em Políticas Culturais de Base Comunitária”. (Brasileiros devem inscrever-se neste edital que está em português; o documento em espanhol é para os postulantes dos demais países membros do programa).

Clique no título do edital. Na página seguinte você poderá baixar o regulamento do edital, assim como os anexos que devem ser preenchidos e enviados no ato da inscrição. O formulário aparecerá depois de clicar no título do edital e iniciar a inscrição.

Como iniciar a inscrição?

Para iniciar sua inscrição, clique no campo de busca, localize o nome da pessoa física titular do registro (deve ser um agente pessoa física previamente cadastrado) e selecione a opção “Realizar inscrição”, disponível ao lado do campo de busca.

Complete as informações requeridas no formulário de inscrição. A qualquer momento é possível salvar os dados de sua inscrição utilizando o botão “Salvar” no canto superior direito. Feito isso, é possível sair da plataforma e continuar o preenchimento em outro momento (antes do término do período de inscrições).

A proposta será enviada para a participação no edital somente após o preenchimento de todos os campos do formulário e a inclusão de todos os anexos obrigatórios. Revise as informações antes de clicar em “Enviar inscrição”. Após o envio, não será possível editá-la. a plataforma exibirá a tela de confirmação do envio.

Que documentos tenho que completar e/ou enviar?

Além de completar o formulário que se encontra no processo de inscrição do Mapa IberCultura Viva, é necessário enviar um resumo do curriculum vitae e anexar uma declaração jurada assinada, confirmando o compromisso com o curso. O modelo deste documento se encontra no próprio formulário, onde se lê “Declaração jurada” (“baixar modelo”).

A documentação comprobatória (cópia de documento de identidade e certificados de trabalho ou de estudos) também deve ir escaneada e enviada através da plataforma Mapa IberCultura Viva. Pode-se anexar até 10 certificados por pessoa candidata.

Caso eu seja uma das pessoas ganhadoras do edital, devo pagar algo? Trata-se de um curso gratuito?

As 84 pessoas selecionadas neste edital receberão uma bolsa integral e não terão que pagar nada pelo curso (desde que realizem as avaliações parciais e apresentem o trabalho final).

Caso eu não esteja na lista de pessoas ganhadoras do edital, poderei me matricular pagando o valor do curso?

As pessoas que não tenham sido selecionadas no edital e/ou aquelas que não são provenientes dos países integrantes do programa IberCultura Viva podem se inscrever pagando a matrícula do curso diretamente para a FLACSO Argentina (http://flacso.org.ar/formacion-academica/posgrado-internacional-en-politicas-culturales-de-base-comunitaria/).

Para alunos que moram fora da Argentina, os valores são (em dólares): uma matrícula de US$ 400 e duas cotas de US$ 300. Para alunos que residem na Argentina (em pesos), os valores são: matrícula de $2.850 e 7 cotas de $2.250.(Será concedido um desconto de 10% àqueles que pagarem o valor total adiantado, antes do início das aulas).

Qual é o tempo de duração do curso?

O curso será realizado durante nove meses de maneira virtual junto à Faculdade Latino-americana de Ciências Sociais (sede Argentina). Para participar, é necessário contar com disponibilidade de ao menos 10 horas semanais para acompanhar o curso virtual de abril a dezembro e contar com acesso a internet. Também devem se comprometer a cumprir com as avaliações parciais intermediárias e apresentar o trabalho prático final.

Como são as avaliações?

Os conteúdos do curso de pós-graduação estão distribuídos em seis módulos e 24 aulas. As aulas são publicadas uma vez por semana – com uma semana de recesso no final de cada módulo – e se abre um fórum para cada aula publicada, gerando um espaço de debate e intercâmbio de ideias e experiências em torno dos temas tratados.  

Para cumprir com os objetivos do curso, deve-se realizar um trabalho parcial escrito sobre os três primeiros módulos e um trabalho final integrador, que consiste em desenhar e planejar um projeto cultural comunitário ou uma política cultural pública de base comunitária. Os trabalhos podem ser entregues na língua nativa (espanhol ou português).

As aulas são ministradas em que idioma?

As aulas são ministradas em espanhol, exceto as que estão a cargo de professores brasileiros, que são dadas em português e têm tradução para o espanhol.

Para mais informação sobre o curso (admissão, equipe docente, conteúdos, etc), confira a página web de FLACSO Argentina.

 

Leia também:

Inscrições abertas para a 2ª edição do Curso de Pós-graduação em Políticas Culturais de Base Comunitária

 

Confira o regulamento: Edital Bolsas Curso de Políticas Culturais de Base Comunitária 2019

Inscrições: https://mapa.iberculturaviva.org/oportunidade/52/ (em português)

Consultas: programa@iberculturaviva.org

Saiba mais sobre o curso:

http://flacso.org.ar/formacion-academica/posgrado-internacional-en-politicas-culturales-de-base-comunitaria/

 

(Foto: Marina Leitner)

Tags | , , , , ,

20

Dec
2018

EmEDITAIS
Notícias

PorIberCultura

Inscrições abertas para a 2ª edição do Curso de Pós-graduação em Políticas Culturais de Base Comunitária

Em20, Dec 2018 | EmEDITAIS, Notícias | PorIberCultura

(Foto: Marina Leitner)

Em abril de 2019 terá início a segunda turma do Curso de Pós-graduação Internacional em Políticas Culturais de Base Comunitária FLACSO-IberCultura Viva. As pessoas interessadas em concorrer a uma bolsa deste curso, que será realizado durante nove meses no Campus Virtual da Faculdade Latino-americana de Ciências Sociais (sede Argentina), podem inscrever-se a partir desta sexta-feira, 21 de dezembro. O prazo termina no dia 15 de fevereiro de 2019.

Serão concedidas até 84 bolsas, repartidas equitativamente entre os 12 países participantes do programa IberCultura Viva: Argentina, Brasil, Chile, Costa Rica, Cuba (país convidado), Equador, El Salvador, Espanha, Guatemala, México, Peru e Uruguai. As inscrições para concorrer às bolsas são feitas pela plataforma Mapa IberCultura Viva.

O edital é destinado a pessoas vinculadas às políticas culturais, tanto funcionários públicos como representantes de organizações culturais comunitárias dos países integrantes do programa. A seleção terá em conta critérios como a experiência em gestão cultural comunitária, em gestão de políticas públicas culturais, além da formação específica em gestão cultural ou disciplinas afins.

Para participar, é necessário contar com disponibilidade de ao menos 10 horas semanais para acompanhar o curso virtual de abril a dezembro e contar com acesso a internet. Também devem se comprometer a cumprir com as avaliações parciais intermediárias e apresentar o trabalho prático final.

 

Os módulos

Os conteúdos do curso de pós-graduação estão distribuídos em seis módulos e 24 aulas em que são trabalhadas noções sobre processos culturais contemporâneos, propondo um marco teórico amplo sobre as distintas teorias da cultura e dos debates atuais em torno dela.

Também são abordadas noções de políticas culturais com ênfase nas questões de direito, cidadania e comunidade e debatidas as teorias existentes a respeito das políticas culturais de base comunitária, as novas formas de produção cultural e o uso de tecnologias a serviço da criação de redes. Além disso, o curso oferece ferramentas de gestão, planejamento, monitoramento e avaliação de políticas públicas culturais específicas para territórios e comunidades.

As aulas são publicadas uma vez por semana – com uma semana de recesso no final de cada módulo – e se abre um fórum para cada aula publicada, gerando um espaço de debate e intercâmbio de ideias e experiências em torno dos temas tratados.  Para cumprir com os objetivos do curso, deve-se realizar um trabalho parcial escrito sobre os três primeiros módulos e um trabalho final integrador, que consiste em desenhar e planejar um projeto cultural comunitário ou uma política cultural pública de base comunitária.

Os trabalhos podem ser entregues na língua nativa (espanhol ou português). As aulas são ministradas em espanhol, exceto as que estão a cargo de professores brasileiros, que são dadas em português e têm tradução para o espanhol.

 

Equipe docente

A proposta acadêmica coordenada por Belén Igarzábal (FLACSO Argentina) e Franco Rizzi (IberCultura Viva) busca a diversidade de olhares, com a participação de professores de vários países ibero-americanos, com trajetórias tanto no universo acadêmico como nas práticas territoriais.

Entre os docentes estão George Yúdice (EUA), Fernando Vicario (España), Fresia Camacho (Costa Rica), Giancarlo Priotti (Costa Rica), Alberto Quevedo (Argentina), Belén Igarzábal (Argentina), Diego Benhabib (Argentina), Célio Turino (Brasil), Alexandre Santini (Brasil), Guillermo Valdizán Guerrero (Perú), Víctor Vich (Perú), Paloma Carpio (Perú), Doryan Bedoya (Guatemala) e Omar Rincón (Colombia).

 

Primeira edição

A primeira edição do Curso de Pós-graduação Internacional em Políticas Culturais de Base Comunitária FLACSO-IberCultura Viva foi realizada de 5 de abril a 3 de dezembro de 2018. Matricularam-se 116 pessoas, provenientes de 15 países. Deste total, 72 receberam bolsas do programa e 44 pessoas inscreveram-se pagando o curso.

As bolsas do IberCultura Viva foram distribuídas da seguinte maneira na edição 2018: 50 pessoas foram selecionadas por edital (cinco representantes de 10 países integrantes do programa) e 22 após a ampliação do total de bolsas, com recursos extras de cinco países (Chile, Brasil, El Salvador, Guatemala e Peru).  Para a seleção destas 22 pessoas foi utilizada a avaliação feita para o edital de bolsas, levando em conta aquelas tinham ficado entre as primeiras colocações. O edital havia recebido um total de 466 postulações.

 

Confira o regulamento: Edital Bolsas Curso de Políticas Culturais de Base Comunitária 2019

Inscrições: https://mapa.iberculturaviva.org/oportunidade/52/

Consultas: programa@iberculturaviva.org 

Como registrar-se no Mapa IberCultura Vivahttp://iberculturaviva.org/manual/

Saiba mais sobre o curso:

http://flacso.org.ar/formacion-academica/posgrado-internacional-en-politicas-culturales-de-base-comunitaria/

 

Tags | , , , ,

23

Nov
2018

EmNotícias

PorIberCultura

Um encontro de Pontos de Cultura e Memória Rurais e um festival no interior do Ceará: os dois projetos brasileiros selecionados no Edital de Apoio a Redes 2018

Em23, Nov 2018 | EmNotícias | PorIberCultura

Nome do evento: Teia Latino-americana dos Pontos de Cultura e Memória Rurais

Nome da rede ou articulação: Rede Nacional de Pontos de Cultura e Memória Rurais

Organização responsável: Instituto de Imagem e Cidadania RJ

 

Um dos dois projetos brasileiros ganhadores do Edital IberCultura Viva de Apoio a Redes e Trabalho Colaborativo 2018, a 1ª Teia Latino-americana dos Pontos de Cultura e Memória Rurais será realizada em abril de 2019 na comunidade rural de Santo Antônio, município de Bom Jardim (Rio de Janeiro). Participarão do encontro 22 organizações integrantes da Rede Nacional de Pontos de Cultura e Memória Rurais (*) e cinco de países membros do programa IberCultura Viva, entre outros convidados.

A Teia integrará as atividades do 3º Encontro Nacional de Pontos de Cultura e Memória Rurais, buscando um diálogo sobre os territórios rurais presentes na América Latina, suas proximidades e distinções, com vistas à elaboração de políticas públicas de cultura para áreas rurais. Os cinco representantes de organizações culturais de Argentina, México, Uruguai, Equador e Chile serão selecionados por integrantes da Rede Nacional de Pontos de Cultura e Memória Rurais, que levarão em consideração a inserção da organização cultural em territórios rurais.

Será realizado um seminário envolvendo oficinas e rodas de conversa com temas presentes no dia a dia das organizações que atuam em áreas rurais, como cultura e educação, cultura e agroecologia, cultura e turismo comunitário. Também estão previstas duas mesas redondas: “Mulheres rurais, guardiãs da cultura camponesa” e “Políticas públicas de cultura para territórios rurais no Brasil, Argentina, Chile, México, Uruguai e Equador”.

Além de conhecer a realidade das organizações culturais que atuam em territórios rurais nos países que integram o programa IberCultura Viva, o encontro tem como objetivo constituir um canal de diálogo com essas organizações e fomentar a integração ibero-americana, valorizando a cultura na sua dimensão simbólica, cidadã e econômica.

A Rede Nacional de Pontos de Cultura e Memória Rurais é uma articulação de organizações culturais reconhecidas pelo Ministério da Cultura como Pontos de Cultura e/ou Pontos de Memória. Essas 22 organizações atuam em comunidades rurais nas cinco regiões brasileiras, por meio de bibliotecas comunitárias, museus comunitários, centros culturais, pontos de leitura, pontinhos de cultura, cineclubes, entre outros, atendendo aos povos da floresta, das águas e do campo.

1º Encontro de Pontos de Cultura e Memória Rurais (fotos: Ponto de Cultura Rural/Ecomuseu Rural e Biblioteca de Artes Visuais)

(*) Participam da rede os seguintes Pontos de Cultura e Memória Rurais: Ponto de Cultura Meninos do São João (Palmas,Tocantins), ASCALTA (Cantá, Roraima), Ponto de Cultura a Bruxa Tá Solta (Boa Vista, Roraima), Comunidade Kilombola Morada da Paz (Rio Grande do Sul), Rede Tucum (Ceará), Fundação Cultural Cabras de Lampião (Museu do Cangaço – Serra Talhada, Pernambuco), Ponto de Cultura Nina (Campinas, São Paulo), Associação Cultural Viva (Duas Barras, Rio de Janeiro), Ponto de Cultura Tesouros da Terra (Nova Friburgo, Rio de Janeiro), Sociedade Musical Euterpe Lumiarense (SMEL – Nova Friburgo, Rio de Janeiro), Centro Cultural Visconde de Mauá (Visconde de Mauá, Rio de Janeiro), Associação Amigos de Piaçabuçu (Piaçabuçu, Alagoas), Terra Una (Liberdade, Minas Gerais), Associação dos Moradores do Sitio Volta (Jaguaruana, Ceará), Ponto de Cultura Alimentar Iacitatá (Belém, Pará), Associação Mata Atlântica Ponto de Cultura Caipira (Silva Jardim, Rio de Janeiro), Associação dos Produtores do Triângulo da Pinha – APPIAL (Alagoas), Instituto de Imagem e Cidadania (Bom Jardim, Rio de Janeiro), Associação dos Produtores de Artesanato, Gestores Culturais e Artistas de Icó – APROARTI (Icó, Ceará), Escola Viva Olho do Tempo (Gramame/João Pessoa, Paraíba), Guaimbe – Espaço e Movimento CriAtivo (Pirenópolis, Goiás) e Centro de Estudos e Promoção da Agricultura de Grupo – CEPAGRO (Florianópolis, Santa Catarina).

 

Nome do evento: 8º Festival Nacional ICOZEIRO

Nome da rede/articulação: Festival da Cultura Icoense – ICOZEIRO

Organização responsável: Associação Filhos e Amigos de Icó – AMICÓ

 

O Festival da Cultura Icoense – Icozeiro, que este ano chega à oitava edição, é um evento realizado na cidade histórica de Icó (Ceará) para a divulgação, articulação, fruição e fortalecimento da produção cultural local. Mesclando música, teatro, dança, audiovisual, literatura, artes plásticas e artesanato, conta também com palestras, workshops, debates e rodas de conversa, de forma a promover e contemplar a miscelânea cultural presente desde a formação da população icoense e do sertão do Ceará.

O evento é gratuito e realizado anualmente desde 2011, entre os dias 18 e 30 de dezembro, no Centro de Arte e Cultura Prefeito Aldo Marcozzi Monteiro (CACPAMM), instalado no prédio da antiga Casa de Câmara e Cadeia de Icó, espaço tombado como patrimônio em 1975 pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Também há atividades em outros espaços públicos do centro histórico e em bairros periféricos, comunidades e distritos do município.

A data coincide com o período de maior efervescência na cidade, com as festas do dia da padroeira do município, Nossa Senhora da Expectação (18 de dezembro) e do Senhor do Bonfim (1º de janeiro), e as confraternizações de fim de ano. Em 2011, ano em que o festival estreou com oito apoiadores e parceiros, o público estimado foi de 2,5 mil pessoas. Na última edição, este número aumentou para 23,5 mil pessoas e 78 apoiadores e parceiros.

A proposta do festival foi apresentada ao Edital IberCultura Viva de Apoio a Redes e Projetos de Trabalho Colaborativo 2018 pela Associação Filhos e Amigos de Icó (Amicó) em articulação com Universidade Federal do Cariri (UFCA)/ Instituto de Estudos do Semiárido (IESA), Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Icó (Sindsepmi), Escola Livre de Artes (ELA) e Faculdade Vale do Salgado (FVS).

Esta rede colaborativa, voltada para ações educativas, formativas e culturais, busca dar vazão a uma demanda do município no tocante à ocupação do espaço público, fortalecendo a identidade local, promovendo o intercâmbio cultural e possibilitando a geração de renda em torno da economia criativa e da economia da cultura, em espaços que representam a memória, a história e a cidadania.

Saiba mais sobre o Festival de Cultura Icoense: http://www.icozeiro.com

 

Tags | , , ,