Image Image Image Image Image
/ /
Scroll to Top

Para o Topo

cortos

29

Jul
2020

EmEDITAIS
Notícias

PorIberCultura

Um guia para ajudar na inscrição do concurso de vídeos “Práticas comunitárias” 

Em29, Jul 2020 | EmEDITAIS, Notícias | PorIberCultura

(Foto: La Combi-arte rodante)

 

O programa IberCultura Viva lançou no dia 24 de julho o concurso de vídeos “Práticas comunitárias: solidariedade e cuidado coletivo”. Esta convocatória, que premiará curtas de 1 a 3 minutos de duração, tem o objetivo de reconhecer, visibilizar e compartilhar as boas práticas de solidariedade e cuidado coletivo realizadas por pessoas e comunidades em suas localidades nestes tempos de Covid-19. O concurso é uma iniciativa do IberCultura Viva em parceria com a Secretaria de Cultura do Governo do México e a Direção de Artes do Ministério de Cultura do Peru. 

Para ajudar na postulação, preparamos um guia com algumas orientações sobre como usar a plataforma Mapa IberCultura Viva, onde as inscrições estarão abertas até  30 de outubro de 2020. Também compartilhamos o “Guia para criar conteúdos virtuais”, da Gerência de Cultura da Municipalidade Metropolitana de Lima. Este documento apresenta algumas ferramentas e tutoriais para criar conteúdos virtuais que possam resultar útil para o trabalho em meios digitais.

O guia da Municipalidade de Lima reúne algumas orientações básicas, como não mostrar marcas comerciais; não inserir logos no vídeo; utilizar música de autoria própria, de domínio público ou de uso livre; não realizar a gravação na contraluz; gravar em um lugar sem barulho; realizar o vídeo em formato horizontal. Também conta com orientações sobre câmara de vídeo, som, iluminação, estabilização, cenário, e apresenta uma série de programas, software e aplicativos gratuitos que podem ajudar a criar conteúdos, como bancos de música livre, bancos de imagens de livre uso, plataformas de edição e difusão de áudios, design gráfico e edição de imagens.

 

⇒Cultura desde casa – Guía para crear contenidos virtuales (Municipalidad de Lima)

 

O edital

Poderão inscrever-se no “Práticas comunitárias: solidariedade e cuidado coletivo” pessoas provenientes dos países integrantes do Conselho Intergovernamental IberCultura Viva: Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, El Salvador, Espanha, México, Peru e Uruguai. 

O edital se divide em três categorias: 1) crianças entre 6 e 12 anos; 2) adolescentes entre 13 e 17 anos, e 3) pessoas maiores de 18 anos. Em cada uma das categorias serão premiados 10 vídeos. Os curtos realizados por crianças e adolescentes terão tablets como prêmios; os selecionados na categoria dirigida a maiores de 18 anos receberão 500 dólares cada. 

Os vídeos devem abordar práticas comunitárias em torno de saúde física e mental; economia solidária; prevenção, atenção, busca por justiça e reparação de danos ante casos de violência; educação; soberania e suficiência alimentar; segurança durante a mobilidade; ajuda humanitária a pessoas ou grupos que têm sido historicamente e sistematicamente excluídos; aprendizagens e saberes adquiridos em outras emergências; e/ou autocuidado que deriva em cuidado coletivo.

 

⇒ Regulamento do concurso de videos “Práticas comunitárias: solidariedade e cuidado coletivo

 

A plataforma 

Para inscrever-se num edital do programa, é necessário registrar-se primeiramente como agente cultural no Mapa IberCultura Viva. Esta plataforma permite o registro de dois tipos de agentes: individual e coletivo. Por agentes individuais compreendem-se as pessoas físicas, e por agentes coletivos, as organizações culturais comunitárias, entidades, povos originários, coletivos, agrupações e instituições. No caso deste edital, é obrigatório registrar o perfil de agente individual (a pessoa física que será responsável pela inscrição). Aqui está um guia que pode ajudar com o registro do perfil: http://iberculturaviva.org/manual.

Atenção: são dois formulários que se deve preencher para participar de um edital do IberCultura Viva: o perfil de agente individual na plataforma (o mesmo registro servirá para outros editais e concursos do programa) e o formulário do edital em que pretende se inscrever. 

O campo “Registrarse” na página inicial é usado apenas na primeira vez. Nas próximas vezes, você deve clicar “Ingresar” para ter acesso ao seu perfil. (Caso tenha esquecido a senha cadastrada, clique em “Olvidé mi contraseña”). Será necessário clicar em “Editar” para poder acessar/modificar os dados do cadastro.

 

Guia sobre como registrar-se na plataforma: http://iberculturaviva.org/manual 

 

> Algumas perguntas frequentes:

 

.  Uma vez concluído o registro de agente, onde encontrar o formulário de inscrição do edital?

Quando tiver o perfil de agente registrado, clique em “Editais” (na parte superior da tela) e vá até o arquivo que aparece com o título ““Concurso de videos 2020 – Prácticas comunitarias: solidaridad y cuidado colectivo”. (O formulário se encontra em espanhol e português; o regulamento também aparece primeiro em espanhol, depois em português). 

Para iniciar sua inscrição, clique no campo de busca, localize o seu nome (o registro de agente individual/pessoa física previamente cadastrado) e selecione a opção “Realizar inscrição”, disponível ao lado do campo de busca.

Complete as informações requeridas no formulário de inscrição. A qualquer momento é possível salvar os dados de sua inscrição utilizando o botão “Salvar” no canto superior direito. Feito isso, é possível sair da plataforma e continuar o preenchimento em outro momento, antes do término do período de inscrições.

 

Que documentos devo completar e/ou enviar?

Além de preencher o formulário específico deste concurso de vídeos, deve-se enviar uma cópia do documento de identidade e completar o termo de cessão de direitos (no formulário há um modelo que se pode baixar). Depois de completar este termo, deve-se assinar e devolver o documento à plataforma usando o scanner ou fotografando (há um botão “Enviar” para subir o arquivo). 

O formulário também conta com um modelo de consentimento das pessoas que aparecem no vídeo (se estiverem com  o rosto visível, permitindo sua identificação) que se pode imprimir, completar, assinar e subir de volta à plataforma. Caso sejam menores, o consentimento expresso deve ser assinado pela mãe, o pai ou a pessoa responsável, que junto à autorização deverá apresentar a documentação que confirma a filiação ou responsabilidade. (Subir tudo num só documento em PDF). 

Os vídeos feitos num modelo de produção horizontal deverão apresentar evidências dos processos realizados com uma comunidade ou grupo de pessoas. Essas evidências devem estar anexadas ao formulário, compiladas em um só arquivo, e poderão ser apresentadas através de relatos escritos, fotos e/ou vídeos.

 

Devo subir diretamente o vídeo na plataforma Mapa IberCultura Viva?

Não. O vídeo deve ser publicado em alguma plataforma de divulgação gratuita, como Vimeo ou YouTube, para depois incluir seu link no formulário de inscrição do Mapa IberCultura Viva. Há um campo específico para os dados do vídeo, onde se deve informar o título do vídeo apresentado no concurso, fazer uma breve descrição e incluir o link para o curta. Caso não use a língua portuguesa ou espanhola, a tradução deve vir anexada ao formulário de inscrição. 

 

Como saber se a inscrição foi enviada?

A proposta será enviada para a participação no edital somente após o preenchimento de todos os campos do formulário e a inclusão dos anexos obrigatórios. Caso o seu registro de agente na plataforma não tenha sido completamente preenchido, não será possível enviar sua inscrição. O sistema apresentará um alerta (um ponto de exclamação “!” em vermelho, em que se deve clicar para saber onde está o problema). Se o erro estiver no registro de agente, será necessário clicar no seu nome ou na sua imagem de perfil, acessar “Meu perfil” e editar seu registro, completando todos os campos do formulário que estiverem marcados com o símbolo “*”. Também é preciso selecionar ao menos uma área de atuação, no canto superior esquerdo da página de registro.

Revise as informações antes de clicar em “Enviar inscrição”. Após o envio, não será possível editá-la. A plataforma exibirá a tela de confirmação do envio: o dia e o horário do envio aparecerão na tela com uma tarja verde.

 

 

Inscrições: https://mapa.iberculturaviva.org/oportunidade/141/

Consultas: programa@iberculturaviva.org

 

(*) Texto atualizado em 30 de setembro de 2020 

Tags | , ,

24

Jul
2020

EmDestaque
EDITAIS
Notícias

PorIberCultura

IberCultura Viva lança concurso de vídeo para reconhecer práticas de solidariedade e cuidado coletivo 

Em24, Jul 2020 | EmDestaque, EDITAIS, Notícias | PorIberCultura

(Foto: La Combi-arte rodante)

 

A emergência sanitária que vivemos hoje tem impactado de maneira importante na vida cotidiana de milhões de pessoas, enfatizando a desigualdade social e a vulnerabilidade daquelas que já se encontravam à margem. Nesse contexto, no entanto, também veem-se propostas e ações solidárias da sociedade civil que buscam mitigar o impacto da pandemia em nível coletivo, reduzindo a vulnerabilidade e fomentando a ideia do cuidado grupal para o bem-estar comunitário.

Para reconhecer, visibilizar e compartilhar as boas práticas de solidariedade e cuidado coletivo realizadas por pessoas e comunidades em suas localidades nestes tempos de Covid-19, o programa IberCultura Viva lança nesta sexta-feira 24 de julho o concurso de curtas audiovisuais “Práticas comunitárias: solidariedade e cuidado coletivo”. Esta convocatória é uma iniciativa do programa em colaboração com a Secretaria de Cultura do Governo do México e a Direção de Artes do Ministério de Cultura do Peru.

O concurso premiará vídeos de 1 a 3 minutos de duração realizados por pessoas provenientes dos países integrantes do Conselho Intergovernamental IberCultura Viva: Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, El Salvador, Espanha, México, Peru e Uruguai. 

Este ano, o edital tem um valor total de 10 mil dólares (o dobro dos concursos anteriores) e pela primeira vez se divide em categorias: 1) crianças entre 6 e 12 anos; 2) adolescentes entre 13 e 17 anos, e 3) pessoas maiores de 18 anos. Em cada uma das três categorias serão premiados 10 vídeos. Os curtas realizados por crianças e adolescentes terão tablets como prêmios; os selecionados na categoria dirigida a maiores de 18 anos receberão 500 dólares cada. 

As inscrições estarão abertas até 30 de outubro na plataforma Mapa IberCultura Viva. Para inscrever-se num edital do programa, é necessário registrar-se primeiramente como agente cultural no Mapa IberCultura Viva. Uma vez concluído o registro de agente, pode-se iniciar a inscrição, preenchendo o formulário do concurso e enviando os documentos e links necessários. (Aqui está um guia de como registrar-se na plataforma: http://iberculturaviva.org/manual

 

Temáticas 

Os vídeos devem abordar práticas comunitárias em torno de saúde física e mental; economia solidária; prevenção, atenção, busca por justiça e reparação de danos ante casos de violência; educação; soberania e suficiência alimentar; segurança durante a mobilidade; ajuda humanitária a pessoas ou grupos que têm sido historicamente e sistematicamente excluídos; aprendizagens e saberes adquiridos em outras emergências; e/ou autocuidado que deriva em cuidado coletivo.

Os curtas podem ser gravados em qualquer tipo de equipamento que produza imagens em movimento e pertencer a qualquer gênero audiovisual (documentário, ficção, animação, jornalístico, entre outros). A pessoa postulante deverá publicar seu vídeo numa plataforma digital (YouTube ou Vimeo) e informar o link de acesso no formulário de inscrição do concurso.

 

Critérios

Alguns conceitos orientadores serão utilizados pelo comitê de avaliação para selecionar os vídeos que chegarem por meio do Mapa IberCultura Viva. Entre eles, as perspectivas de gênero, interseccional e intergeracional, e os conceitos de direitos humanos, direitos culturais, desenvolvimento cultural comunitário, autocuidado, cuidado coletivo, vinculação comunitária, sustentabilidade e solidariedade. 

Os critérios de avaliação incluem a pertinência do vídeo com a finalidade do concurso, o desenvolvimento de ao menos um dos conceitos orientadores, a capacidade comunicativa e a correta realização técnica (pistas de áudio claras, créditos completos, etc). Também receberão maior pontuação aqueles cuja criação, produção e/ou edição tenha(m) sido feita(s) de maneira coletiva, comunitária ou participativa.

 

Concursos

Este é o quinto concurso de audiovisuais promovido por IberCultura Viva. Mulheres: culturas e comunidades” foi o tema do primeiro concurso de vídeos, de 2016. Os seguintes foram “Comunidades Afrodescendentes: reconhecimento, justiça e desenvolvimento” (2017), “Comunidades Linguísticas: identidade e salvaguarda” (2018) e “Diversidade sexual e de gênero: direitos e cidadania” (2019). Cada edição teve um montante de US$ 5 mil, premiando 10 vídeos com US$ 500 cada. Além disso, nas edições de 2017 e 2018 foram concedidas menções honrosas (sem prêmios em dinheiro). Esta é a primeira vez que se inclui a premiação a vídeos realizados por crianças e adolescentes.

 

(*) Texto atualizado em 30 de setembro de 2020

⇒Confira o regulamento

Inscriçõeshttps://mapa.iberculturaviva.org/oportunidade/141/

Consultas: iberculturaviva@gmail.com

 

Tags | , , , ,

05

Mar
2020

EmEDITAIS
Notícias

PorIberCultura

Conheça os vídeos premiados no concurso “Diversidade sexual e de gênero: direitos e cidadania”

Em05, Mar 2020 | EmEDITAIS, Notícias | PorIberCultura

(Foto: Echo raiz – Ventana a la Diversidad)

 

Frida Morgana é uma mulher trans que joga futebol e basquete e é fã de heavy metal. Bem longe dos estereótipos, ela vive em Lima (Peru) de forma independente, feliz e fiel a si mesma, ensinando a todos que há muitas formas de ser mulher. “Há mulheres gordas, magras, altas, baixas, tem de tudo. Não perco minha feminilidade por jogar futebol…Há muitas mulheres no futebol, sejam cis ou trans, que o praticam por amor ao esporte. (…) Bem, metaleira trans já não conheço, devo ser a única”, ela comenta (entre risos) no vídeo “Frida”, de Gianna Camacho García, um dos curtas ganhadores do Concurso “Diversidade sexual e de gênero: direitos e cidadania”.

O concurso de curtas-metragens, que premia 10 vídeos com 500 dólares cada, foi lançado em 28 de junho de 2019 pelo programa IberCultura Viva em parceria com o Ministério de Desenvolvimento Social (MIDES) do Uruguai, e teve seu resultado final publicado nesta quinta-feira 5 de março. A iniciativa buscou abordar o tema da diversidade sexual com enfoque em direitos, visibilizando os aportes da comunidade LGBTIQ para o fortalecimento das identidades diversas.

“Mi pequeño cuerpo prohibido”

Os vídeos selecionados vêm de Argentina, Brasil, Chile, Espanha, México e Peru. A lista conta com personagens pouco comuns, como Frida, Victoria ou Flor, três mulheres transgênero que lutam contra a discriminação e os estereótipos em diferentes cidades latino-americanas. Conta, também, com histórias de preconceito, de violência, de resistência. E também com alguma ironia, como o vídeo do coletivo Ventana a la Diversidad (Espanha), que se apropria de termos usados em tom pejorativo, dando-lhes um significado novo, com um toque de humor, para a partir daí fortalecer os laços que unem a “comunidade de comunidades diversas”.

 

A seguir, apresentamos os 10 vídeos premiados no concurso.

 

ARGENTINA

  • Victoria – Rosario Palma

Victoria é uma mulher transgênero trabajadora sexual e ativista. Neste curta, ela compartilha conceitos transfeministas e as experiências pessoais que a levaram ao posto de primeira presidenta do Conselho Consultivo de Diversidade do Poder Executivo de sua cidade de residência: San Carlos de Bariloche, na Patagônia argentina. A realizadora do vídeo, Rosario Palma, é integrante de uma coletiva de mujeres trabalhadoras de meios audiovisuais na província de Rio Negro. 

 

  • Flor – Yanina Kaztman

Flor é uma mulher que na infância sonhou ser o que é hoje em dia. Depois de uma vida cheia de obstáculos e discriminação, ela se diz feliz e orgulhosa. “Quando eu era pequena, me aconteciam muitas coisas, eu não gostava de ser uma ‘mariquinha’, queria ser uma mulher. Para mim, foi importante ter o documento feminino, poder buscar trabalho assim”, conta Flor no curta de Yanina Kaztman. “(…) Há pouco fui à Marcha do Orgulho Gay. Adoro, porque as pessoas aplaudem, tiram fotos… Aí temos o direito de nos mostrar, de ser livres.”

 

BRASIL

  • Manifesta Maldita (Teaser) – Ana Caroline

Manifesta Maldita é um processo de documentário, o caos, uma anormalidade dentro do “CIS-tema”. Reúne imagens, sons e sentimentos para contar uma história do grupo “Culto das Malditas”, surgido em Brasília no ano de 2016 durante as ocupações da Funarte, logo após o ex-presidente Michel Temer decretar o fim do Ministério da Cultura. As Mal-ditas são uma comunidade de artistas periféricas, LGBTs, negras cheia de cicatrizes. Esta manifesta é um estudo sobre as referências do cinema negro e sobre como essa comunidade usa o amor e afeto como armas para sua resistência diária, realizada através da arte. 

 

  • Dia Internacional Contra a Homofobia – Victor Hugo Fiuza (14 | Agência de Conteúdo Estratégico)

Este curta resume uma série de vídeos feitos pelo coletivo 14 para o Dia Internacional Contra a Homofobia e LGBTFobia. Os vídeos trazem diversas perspectivas de luta e vivência do tema, como os estereótipos e o medo da violência, por meio de depoimentos de poetas, publicitários e comunicadores. Além de Victor Fiuza, que assina a direção, a série foi realizada por Camilla Leal, Isabel Marques, Pedro Kuster, Lucas Gomes, Marcelo Bordallo e Leandro Rodrigues.

 

  • Juntos – Evandro Manchini

O vídeo parte de elementos biográficos para celebrar a vitória do amor sobre o preconceito, humanizando as pessoas que vivem com o vírus HIV e abrindo espaço para discussões acerca de relações “sorodiferentes”. Um brasileiro e um espanhol, um soropositivo, o outro negativo, “juntos, mas diferentes”, “diferentes, mas juntos”.

 

CHILE

  • Mi pequeño cuerpo prohibido (Sólo con él jugaría al lobo feroz) – Adrian Casanova

O curta trata do primeiro enamoramento de um menino homossexual e as percepções sociais sobre este fato nos anos 1990, no México. Este vídeo é o sexto capítulo da minissérie queer “Meu pequeno corpo proibido – Só com ele brincaria o lobo feroz” (‘Mi pequeño cuerpo prohibido’ – ‘Sólo con él jugaría al lobo feroz‘).

 

ESPANHA

  • Echo Raiz – Guillermo Maceiras Gómez (Ventana a la Diversidad)

As comunidades LGTBIQ+ dispõem de uma capacidade especial de apropriar-se e ressignificar termos que ao longo do tempo e do território têm sido usados para burlar, insultar ou menosprezar. Com este vídeo, as/os realizadores propõem despojar de poder estes qualificativos que inicialmente foram pensados para ferir. Para isso, se apropriam deles, dando-lhes um novo significado, com um toque de picardia e ironia. O curta é de autoria coletiva da Comunidade VEDI (de Ventana a la Diversidad), uma plataforma que conecta jovens do mundo através da arte, da criatividade e das tecnologias digitais. 

 

MÉXICO

  • Jodida realidad yuca – Claudia Novelo Alpuche

Em 2011, cidadãos e diferentes coletivos da comunidade LGBT apresentaram ao congresso do estado de Yucatán (México) uma proposta de aprovação do chamado “Pacto Civil de Solidariedade”. O projeto foi rechaçado. Neste vídeo realizado por Claudia Novelo e Eugenia Montalván Colón, a ginecologista Sandra Peniche fala sobre tal pacto, e sobre como continua sendo atacada por grupos católicos e outras instituições que atentaram contra sua vida.

 

PERU

  • Frida, una mujer trans alejada de los estereotipos – Gianna Camacho García

Frida é uma mulher trans que joga futebol, basquete e gosta de heavy metal. Vivendo em Lima (Peru) de forma independente, ela ensina que há muitas formas de ser mulher, neste vídeo dirigido por Gianna Camacho García e Julio Lossio Quichiz. Trata-se de uma produção do coletivo Crónicas de la Diversidad, que há cinco anos se dedica a registrar e difundir o acervo cultural LGTBIQ peruano, com o objetivo de contribuir com a luta contra a discriminação. 

 

  • Danielle – Talía Flores

Danielle é discriminada pela mãe, e um dia lhe confessa que está injetando testosterona em si mesma. Depois de escutar a reação da mãe aos gritos, Danielle optará por refugiar-se em recordações, revendo fotos em que aparece com a namorada, que aceita sua identidade de gênero e sexualidade.

 

 

Leia também:

Vídeos de seis países foram selecionados no concurso “Diversidade sexual e de gênero: direitos e cidadania”

Conheça os selecionados no concurso de curtas “Comunidades Linguísticas”: identidade e salvaguarda”

Resistência, identidade e ancestralidade: os premiados no Concurso “Comunidades Afrodescendentes”

 

Tags | , ,

20

Nov
2019

EmEDITAIS
Notícias

PorIberCultura

Curtas-metragens de seis países foram habilitados no concurso de vídeos sobre diversidade sexual 

Em20, Nov 2019 | EmEDITAIS, Notícias | PorIberCultura

Foto: Kaloian/ Secretaría de Cultura de la Nación de Argentina

 

Quatorze vídeos foram habilitados no Concurso de curtas audiovisuais “Diversidade sexual e de gênero: direitos e cidadania”, lançado pelo programa IberCultura Viva em colaboração com o Ministério de Desenvolvimento Social (MIDES) do Uruguai. As propostas são provenientes de Brasil (5), Argentina (3), México (2), Peru (2), Chile (1) e Espanha (1). Elas passarão para a próxima etapa do edital e serão avaliadas por uma comissão composta por um representante do MIDES e pessoas de três países membros do Conselho Intergovernamental IberCultura Viva. Dez curtas serão premiados com 500 dólares cada.

Entre os critérios que serão levados em conta na avaliação dos curtas-metragens se encontram a realização técnica, a originalidade temática e a adequação aos objetivos do tema. Receberão maior pontuação os vídeos cujos conteúdos promovam a reivindicação, visibilidade e fortalecimento dos coletivos LGBTIQ; promovam a ruptura de estereótipos discriminatórios; reflexionem sobre práticas culturais da comunidade LGBTIQ, e enfatizem boas práticas da comunidade LGBTIQ que contribuem para a diversidade na região ibero-americana.

A Comissão de Avaliação se reserva o direito de desqualificar os vídeos que considere que não correspondam ao tema do edital. Em caso de empate, será concedida maior pontuação aos vídeos apresentados por pessoas pertencentes à comunidade LGBTIQ, povos originários e/ou mulheres, sendo a somatória das três condições considerada como maior pontuação. Além disso, será utilizado como critério na seleção a distribuição geográfica das propostas selecionadas, de modo que possam ser conhecidas diversas iniciativas culturais existentes nos países da região, desde que existam projetos que obtenham ao menos a nota mínima de 55.

 

O concurso

Lançada em 28 de junho para comemorar os 50 anos da revolta de Stonewall, um marco para os movimentos pró-direitos da população LGBTIQ, a convocatória estava destinada a pessoas maiores de 18 anos dos países membros do programa IberCultura Viva: Argentina, Brasil, Chile, Costa Rica, Cuba (país convidado), Equador, Guatemala, El Salvador, Espanha, México, Peru e Uruguai. As inscrições estiveram abertas na plataforma Mapa IberCultura Viva até a sexta-feira 15 de novembro. 

 

Confira a lista de vídeos habilitados:

Informação aos Interessados I: Etapa de habilitação – Concurso de curtas “Diversidade sexual e de gênero: direitos e cidadania”

Leia também:

IberCultura Viva lança concurso de curtas-metragens sobre diversidade sexual com enfoque em direitos

 

Tags | , , ,

07

Nov
2019

EmEDITAIS
Notícias

PorIberCultura

Como inscrever-se no Concurso de curtas “Diversidade sexual e de gênero: direitos e cidadania”

Em07, Nov 2019 | EmEDITAIS, Notícias | PorIberCultura

(Foto: Kaloian/ Secretaría de Cultura de la Nación de Argentina)

 

O  concurso de curtas “Diversidade sexual e de gênero: direitos e cidadania” foi lançado em 28 de junho de 2019 pelo programa IberCultura Viva, em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Social do Uruguai (MIDES), com o objetivo de dar visibilidade aos aportes da comunidade LGBTIQ para o fortalecimento das identidades diversas. A iniciativa, que tem inscrições abertas até as 18h de sexta-feira 15 de novembro, premiará 10 vídeos com 500 dólares cada.

A seguir, apresentamos um guia para ajudar você a fazer sua inscrição.

 

OS CRITÉRIOS 

. Quem pode participar do concurso?

A convocatória está destinada a pessoas maiores de 18 anos dos países membros do programa IberCultura Viva: Argentina, Brasil, Chile, Costa Rica, Cuba (país convidado), Equador, Guatemala, El Salvador, Espanha, México, Peru e Uruguai.

. Quais são os requisitos para a apresentação dos vídeos?

Os vídeos deverão ter duração mínima de 1 minuto e máxima de 3 minutos, incluindo os créditos iniciais e finais, e poderão pertencer a qualquer gênero audiovisual (documentário, ficção, animação, jornalístico, entre outros). Deverão estar dirigidos ao público em geral, com classificação etária livre, ser inéditos nos meios de comunicação e não podem ter sido inscritos em concursos anteriores.

. Que tipo de abordagem se espera dos vídeos?

O concurso aborda o tema da diversidade sexual com enfoque em direitos. A intenção é contribuir e chamar a atenção sobre a importância do respeito e da tolerância sobre as diferentes percepções em torno da identidade de gênero e da orientação sexual das pessoas, assim como a necessidade de inclusão das dissidências sexuais no pleno exercício dos direitos humanos e culturais.

. Quais serão os critérios para a seleção?

Entre os critérios que serão levados em conta na avaliação dos curtas-metragens se encontram a realização técnica, a originalidade temática e a adequação aos objetivos do tema. Receberão maior pontuação os vídeos cujos conteúdos promovam a reivindicação, visibilidade e fortalecimento dos coletivos LGBTIQ; promovam a ruptura de estereótipos discriminatórios; reflexionem sobre práticas culturais da comunidade LGBTIQ, e enfatizem boas práticas da comunidade LGBTIQ que contribuem para a diversidade na região ibero-americana.

. Devo publicar o vídeo diretamente na plataforma Mapa IberCultura Viva?

Não. A pessoa postulante deverá publicar seu vídeo em alguma plataforma de divulgação gratuita, como Vimeo ou YouTube, para depois incluir o link no formulário de inscrição do Mapa IberCultura Viva.

 

COMO INSCREVER-SE 

Desde agosto de 2018 as inscrições para os editais do IberCultura Viva são realizadas por meio do Mapa IberCultura Viva (https://mapa.iberculturaviva.org/). Nesta plataforma livre, gratuita e colaborativa, agentes culturais, organizações culturais comunitárias e povos indígenas podem, além de inscrever-se nos editais e concursos do programa, divulgar seus próprios eventos, espaços e projetos. 

. Já participei de outro edital do IberCultura Viva por meio desta plataforma. Devo me registrar de novo como agente individual?

Não é necessário. O campo “Registrar-se” na página inicial é usado apenas na primeira vez. Nas próximas vezes, você deve clicar “Ingressar” para ter acesso ao seu perfil. (Caso tenha esquecido a senha cadastrada, clique em “Olvidé mi contraseña”). Obs: Na primeira vez, ao fazer o registro, o agente é direcionado automaticamente para o perfil. Depois, será necessário clicar em “Editar” para poder acessar/modificar os dados do cadastro.

. Esta é a minha primeira vez na plataforma Mapa IberCultura Viva. Onde e como me inscrevo para participar do concurso?

Para inscrever-se no concurso, é necessário registrar-se antes como agente cultural no Mapa IberCultura Viva: https://mapa.iberculturaviva.org/. Esta plataforma permite o registro de dois tipos de agentes: individual e coletivo. Por agentes individuais entendemos as pessoas físicas, e por agentes coletivos, as organizações culturais comunitárias, povos indígenas, agrupações e instituições. 

No caso do Concurso “Diversidade sexual e de gênero: direitos e cidadania”, é obrigatório registrar o perfil de agente individual (a pessoa física que será responsável pela inscrição). Para isso, na página inicial da plataforma, clique em “Entrar”. Vá a “Registrar-se” e complete seu registro de usuário, preenchendo os dados necessários (nome, e-mail e senha). Com o login registrado, pode-se criar um perfil de agente. Aqui está um guia de como registrar-se na plataforma: http://iberculturaviva.org/manual/

. Uma vez concluído o registro como agente na plataforma, onde encontro o formulário de inscrição do concurso?

Quando tiver o perfil de agente registrado, clique em “Editais” (na parte superior da tela) e vá até o arquivo que aparece com o título em português: https://mapa.iberculturaviva.org/oportunidade/87/. (Brasileiros devem inscrever-se neste edital que está em português; o documento em espanhol é para os postulantes dos demais países membros do programa).

Para iniciar sua inscrição, clique no campo de busca, localize o nome da pessoa física titular do registro (deve ser um agente pessoa física previamente cadastrado) e selecione a opção “Realizar inscrição”. O sistema gera um número de inscrição, que você deve anotar e informar se precisar entrar em contato com o programa para obter alguma informação sobre a sua proposta.

Complete as informações requeridas no formulário de inscrição. A qualquer momento é possível salvar os dados de sua inscrição utilizando o botão “Salvar” no canto superior direito. Feito isso, é possível sair da plataforma e continuar o preenchimento em outro momento (antes do término do período de inscrições).

. Que dados e documentos devo apresentar para realizar a inscrição?

São dois formulários que devem ser preenchidos para postular a um edital do IberCultura Viva: o perfil de agente individual na plataforma (este mesmo cadastro servirá para outros editais e concursos do programa) e o formulário do edital em que se pretende inscrever. 

No caso deste concurso de curtas, deve-se informar no formulário o documento de identidade (e enviar uma cópia do documento), indicar se o/a autor/a pertence à comunidade LGBTIQ, se é afrodescendente ou pertencente a povos indígenas (basta informar “sim” ou “não”), se é integrante de coletivo ou rede (e detalhar o trabalho, se for o caso). Também é necessário preencher o termo de cessão de direitos (no formulário se encontra um modelo que pode ser baixado). Depois de completar este termo, deve-se assinar e devolver o documento à plataforma usando o scanner ou fotografando-o (há um botão “Enviar” para subir o arquivo) 

Além disso, deve-se informar o título do vídeo apresentado no concurso, fazer uma breve descrição dele e incluir o link do curta (publicado no Vimeo ou no YouTube). Caso o vídeo contenha falas que não sejam em espanhol ou em português, a tradução deve ir anexada ao formulário de inscrição. 

. Como saber se a proposta foi enviada?

Caso o seu registro de agente na plataforma não tenha sido completamente preenchido, não será possível enviar sua inscrição. O sistema apresentará um alerta (um ponto de exclamação “!” em vermelho, em que se deve clicar para saber onde está o problema). Se o erro estiver no registro de agente, será necessário clicar na sua imagem de perfil, na parte superior da tela, acessar “Meu perfil” e editar seu registro, completando todos os campos do formulário que estiverem marcados com o símbolo “*”. Também é preciso selecionar ao menos uma área de atuação, no canto superior esquerdo da página de registro.

A proposta será enviada para a participação no edital somente após o preenchimento de todos os campos do formulário e a inclusão dos anexos obrigatórios (o documento de identidade e o termo de cessão de direitos). Revise as informações antes de clicar em “Enviar inscrição”. Após o envio, não será possível editá-la. A plataforma exibirá a tela de confirmação do envio (o dia e o horário do envio aparecerão na tela com uma tarja verde).

 

Confira o regulamento do concurso: https://bit.ly/2ZSSiek

Inscrições: https://mapa.iberculturaviva.org/oportunidade/87/

Como registrar-se no Mapa IberCultura Viva: http://iberculturaviva.org/manual/

Consultas: programa@iberculturaviva.org

 

Leia também

IberCultura Viva lança concurso de curtas-metragens sobre diversidade sexual com enfoque em direitos

 

Tags | , , ,

14

May
2019

EmEDITAIS
Notícias

PorIberCultura

Confira os ganhadores do concurso de curtas “Comunidades Linguísticas: identidade e salvaguarda”

Em14, May 2019 | EmEDITAIS, Notícias | PorIberCultura

Os 10 vídeos selecionados no concurso de curtas-metragens “Comunidades Linguísticas: identidade e salvaguarda” vêm de Espanha, Chile, Peru, Equador, México, Guatemala, Argentina, Brasil e Uruguai. Seus realizadores receberão prêmios de 500 dólares cada. A lista de ganhadores foi anunciada nesta terça-feira (14/05). Além dos premiados, a Comissão de Avaliação decidiu conceder 10 menções honrosas (sem prêmios em dinheiro).

Lançado pelo programa IberCultura Viva em parceria com o Escritório de Representação da UNESCO na Guatemala, o concurso teve como inspiração a resolução da Assembleia Geral da ONU que declarou 2019 como o Ano Internacional das Línguas Indígenas, para advertir sobre a perda destes idiomas e a necessidade de conservá-los e revitalizá-los.

O objetivo era selecionar vídeos que trouxessem reflexões sobre a situação e as problemáticas das comunidades linguísticas, para sua construção de identidade e salvaguarda como direitos culturais, e/ou valorizassem seus aportes para a constituição, a promoção e o desenvolvimento da cultura ibero-americana.

As inscrições estiveram abertas de 12 de outubro de 2018 a 8 de março de 2019 na plataforma Mapa  IberCultura Viva, para pessoas maiores de 18 anos dos países membros do programa. Do total de 84 inscritos, foram habilitados 77 vídeos. Os países com maior número de postulações foram Argentina (32), Peru (12) e Brasil (11), seguidos de Guatemala (7), Chile (4), Equador (4), México (2), Espanha (2), El Salvador (1), Costa Rica (1) e Uruguai (1).

Os vídeos foram avaliados por uma comissão composta por uma pessoa representante do Escritório da UNESCO na Guatemala e pessoas representantes de três países membros do Conselho Intergovernamental IberCultura Viva (Argentina, Brasil e Peru).

Os critérios incluíram a realização técnica, a originalidade temática e a criatividade, e especialmente a adequação aos objetivos do concurso. A comissão avaliadora também utilizou como critério a distribuição geográfica das propostas selecionadas, para que estivesse representada a grande diversidade de comunidades e práticas culturais da região ibero-americana.

 

Edições anteriores

Este foi o terceiro concurso de audiovisuais promovido por IberCultura Viva. Em 2016, o programa lançou o Concurso de Videominuto “Mulheres: culturas e comunidades”, buscando dar visibilidade ao aporte fundamental das mulheres para a cultura e organização comunitária, enfrentando atitudes e estereótipos discriminatórios que contribuem para a desigualdade de gênero e a violência.

Em novembro de 2017, foi a vez do Concurso de curtas-metragens “Comunidades Afrodescendentes: Reconhecimento, Justiça e Desenvolvimento”, lançado em parceria com o Escritório de Representação no Brasil da UNESCO, como uma das atividades da Década Internacional dos Afrodescendentes (2015-2024), declarada pelas Nações Unidas em 2015.

 

 

Confira a lista de selecionados e menções honrosas do concurso:

Informação aos Interessados III: Etapa de Seleção – Concurso de curtas “Comunidades Linguísticas: identidade e salvaguarda” – Resultado final

 

Leia também:

 

Conoce los seleccionados en el concurso de cortos “Comunidades Linguísticas: identidad y salvaguardia”

 

Informação aos Interessados II: Etapa de Habilitação – Concurso de curtas “Comunidades Linguísticas: identidade e salvaguarda” – Lista definitiva

Informação aos Interessados I: Etapa de Habilitação – Concurso de curtas “Comunidades Linguísticas: identidade e salvaguarda”

 

 

Tags | , ,

15

Mar
2019

EmEDITAIS
Notícias

PorIberCultura

77 videos foram habilitados no Concurso de curtas “Comunidades Linguísticas: identidade e salvaguarda”

Em15, Mar 2019 | EmEDITAIS, Notícias | PorIberCultura

(Foto: Oliver Kornblihtt)

 

O concurso de curtas-metragens “Comunidades Linguísticas: identidade e salvaguarda”, lançado pelo programa IberCultura Viva e o Escritório de Representação na Guatemala da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), teve 77 vídeos habilitados, de um total de 84 inscritos. Os países com maior número de postulações foram Argentina (32), Peru (12) e Brasil (11), seguidos de Guatemala (7), Chile (4), Equador (4), México (2), Espanha (2), El Salvador (1), Costa Rica (1) e Uruguai (1). O prazo de recursos para completar a documentação terminou na segunda-feira, 18 de março.

O concurso

O concurso de curtas-metragens teve inscrições abertas de 12 de outubro de 2018 a 8 de março de 2019 e estava dirigido a pessoas maiores de 18 anos dos países membros do programa IberCultura Viva: Argentina, Brasil, Chile, Costa Rica, Equador, Guatemala, El Salvador, Espanha, México, Peru e Uruguai.

A iniciativa, que premiará 10 vídeos com 500 dólares, foi inspirada pela resolução da Assembleia Geral da ONU que declarou 2019 como o Ano Internacional das Línguas Indígenas, para advertir sobre a perda destes idiomas e a necessidade de conservá-los e revitalizá-los.

O objetivo é selecionar vídeos que reflexionem sobre a situação e as problemáticas das comunidades linguísticas, para sua construção de identidade e salvaguarda como direitos culturais, e/ou valorizem seus aportes para a constituição, a promoção e o desenvolvimento da cultura ibero-americana.

 

Segunda etapa

A etapa de habilitação se refere ao cumprimento da documentação exigida no regulamento do concurso. Os vídeos habilitados passarão para a segunda etapa do edital e serão avaliados por uma comissão composta por uma pessoa representante do Escritório da UNESCO na Guatemala e pessoas representantes de três países membros do Conselho Intergovernamental IberCultura Viva.

A comissão avaliadora se reservará o direito de desqualificar os vídeos que considerar que não correspondem ao tema da convocatória. Os critérios estabelecidos no regulamento incluem a realização técnica, a originalidade temática e a criatividade, e especialmente a adequação aos objetivos do concurso.

Ganharão pontos aqueles que trazem reflexões sobre práticas de identidade das comunidades linguísticas; enfatizam boas práticas para a salvaguarda das comunidades linguísticas; promovem uma mensagem de respeito à diversidade e ao desenvolvimento  intercultural; propiciam a ruptura de estereótipos discriminatórios mediante imagens transformadoras, e/ou apresentam grupos prioritários (mulheres, jovens, crianças, migrantes).

Em caso de empate, se concederá maior pontuação aos vídeos apresentados por pessoas pertencentes a povos originários/indígenas e/ou mulheres. A comissão avaliadora também utilizará como critério que haja distribuição geográfica das propostas selecionadas, de modo que se possa conhecer diversas iniciativas culturais existentes nos países da região ibero-americana.

 

Edições anteriores

Este é o terceiro concurso de audiovisuais promovido por IberCultura Viva. Em 2016, o programa lançou o Concurso de Videominuto “Mulheres: culturas e comunidades”, buscando dar visibilidade ao aporte fundamental das mulheres para a cultura e organização comunitária, enfrentando atitudes e estereótipos discriminatórios que contribuem para a desigualdade de gênero e a violência.

Em novembro de 2017, foi a vez do Concurso de curtas-metragens “Comunidades Afrodescendentes: Reconhecimento, Justiça e Desenvolvimento”, lançado em parceria com o Escritório de Representação no Brasil da UNESCO, como uma das atividades da Década Internacional dos Afrodescendentes (2015-2024), declarada pelas Nações Unidas em 2015.

 

(*Texto atualizado em 20 de março de 2019)

 

Confira a lista de habilitados e não habilitados do concurso:

Informação aos Interessados II: Etapa de Habilitação – Concurso de curtas “Comunidades Linguísticas: identidade e salvaguarda” – Lista definitiva

Informação aos Interessados I: Etapa de Habilitação – Concurso de curtas “Comunidades Linguísticas: identidade e salvaguarda”

 

 

Tags | , , , ,

21

Feb
2019

EmEDITAIS
Notícias

PorIberCultura

Concurso de curtas “Comunidades Linguísticas: identidade e salvaguarda” tem prazo de inscrições ampliado

Em21, Feb 2019 | EmEDITAIS, Notícias | PorIberCultura

(Foto: Oliver Kornblihtt)

 

Atendendo a pedidos e aproveitando as comemorações do Dia Internacional da Língua Materna, o Conselho Intergovernamental do Programa IberCultura Viva decidiu ampliar até 8 de março, às 18:00 (horário de Buenos Aires, Argentina), o prazo de inscrições do Concurso de curtas-metragens “Comunidades Linguísticas: identidade e salvaguarda”.

A iniciativa, lançada em outubro pelo programa IberCultura Viva e o Escritório de Representação da UNESCO na Guatemala, premiará 10 vídeos com 500 dólares. O objetivo é selecionar vídeos que reflexionem sobre a situação e as problemáticas das comunidades linguísticas, para sua construção de identidade e salvaguarda como direitos culturais, e/ou valorizem seus aportes para a constituição, a promoção e o desenvolvimento da cultura ibero-americana.

Os vídeos devem ter duração mínima de 1 minuto e máxima de 3 minutos, incluindo os créditos iniciais e finais. Devem ser dirigidos ao público em geral, com classificação indicativa livre, e podem pertencer a qualquer gênero audiovisual (documentário, ficção, animação, jornalístico, etc). As inscrições são feitas  por meio da plataforma Mapa IberCultura Viva.

O concurso é destinado a pessoas maiores de 18 anos dos países membros do programa IberCultura Viva: Argentina, Brasil, Chile, Costa Rica, Equador, Guatemala, El Salvador, Espanha, México, Peru e Uruguai.

 

Saiba mais➡️https://bit.ly/2OWoXOu

Inscrições➡️https://mapa.iberculturaviva.org/oportunidade/40/ (em português)
➡️https://mapa.iberculturaviva.org/oportunidade/39/ (em espanhol)

Confira o regulamento do concursohttps://bit.ly/2IS5c5g

Consultas: programa@iberculturaviva.org

 

 

Tags | , , ,

20

Feb
2018

EmEDITAIS
Notícias

PorIberCultura

Confira a lista definitiva de habilitados do Concurso de vídeos sobre comunidades afrodescendentes

Em20, Feb 2018 | EmEDITAIS, Notícias | PorIberCultura

A Unidade Técnica do programa IberCultura Viva informa a lista de pessoas candidatas habilitadas a seguir para a próxima etapa do Concurso de curtas-metragens “Comunidades Afrodescendentes: Reconhecimento, Justiça e Desenvolvimento”.  O prazo de recursos para completar a documentação terminou às 23h59 de sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018.

Dos 132 vídeos inscritos, foram habilitados 90. Desse total, 57 são do Brasil, 16 da Argentina, 6 do Chile, 3 da Costa Rica, 3 do Equador, 3 do Uruguai, 1 do Peru, e 1 do México. A comissão organizadora decidiu habilitar a participação de dois vídeos produzidos por pessoas migrantes, procedentes de países fora do âmbito do concurso, mas com residência em países que formam parte do programa e com conteúdos ali realizados.

Lançado pelo programa IberCultura Viva e a Representação no Brasil da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO no Brasil), o concurso teve inscrições abertas de 20 de novembro de 2017 a 15 de fevereiro de 2018.

O objetivo da convocatória é selecionar vídeos que promovam uma reflexão sobre as comunidades afrodescendentes e a busca do pleno exercício de seus direitos culturais e/ou valorizem sua contribuição para a constituição, a promoção e o desenvolvimento da cultura ibero-americana. Dez vídeos receberão prêmios de 500 dólares.

(**Texto atualizado em 26 de fevereiro de 2018)

 

Confira a lista de vídeos habilitados:

Informação aos Interessados II: Etapa de Habilitação – Concurso de curtas audiovisuais “Comunidades Afrodescendentes: Reconhecimento, Justiça e Desenvolvimento” – Relação definitiva

Informação aos Interessados I: Etapa de Habilitação – Concurso de curtas audiovisuais “Comunidades Afrodescendentes: Reconhecimento, Justiça e Desenvolvimento”.

Tags | , , ,

19

Nov
2017

EmEDITAIS
Notícias

PorIberCultura

Inscrições abertas para concurso de vídeos sobre comunidades afrodescendentes

Em19, Nov 2017 | EmEDITAIS, Notícias | PorIberCultura

O programa IberCultura Viva e a Representação no Brasil da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO no Brasil) lançam neste 20 de novembro, Dia da Consciência Negra, o concurso de curtas-metragens “Comunidades Afrodescendentes: Reconhecimento, Justiça e Desenvolvimento”. As inscrições estarão abertas de 20/11/2017 a 15/02/2018.

O concurso tem como objetivo selecionar vídeos que promovam uma reflexão sobre as comunidades afrodescendentes e a busca do pleno exercício de seus direitos culturais e/ou valorizem sua contribuição para a constituição, a promoção e o desenvolvimento da cultura ibero-americana. O valor total destinado ao edital é de 5 mil dólares. Dez vídeos receberão prêmios de 500 dólares.

O edital está destinado a pessoas maiores de 18 anos dos países membros do programa IberCultura Viva: Argentina, Brasil, Chile, Costa Rica, Equador, Guatemala, El Salvador, Espanha, México, Peru e Uruguai.

Os vídeos podem pertencer a qualquer gênero audiovisual (documentário, ficção, animação, jornalístico etc) e devem ter duração de um a três minutos. Eles precisam ter classificação indicativa livre e ser voltados ao público em geral. Vídeos realizados por afrodescendentes e/ou por mulheres receberão maior pontuação.

Este é o segundo concurso de vídeos realizado pelo IberCultura Viva e, nesta edição, conta com a colaboração da UNESCO no Brasil, que no mês de novembro reforça as ações promovidas pela Década Internacional dos Afrodescendentes, declarada na ONU em 2015, sob o lema “Povos afrodescendentes: reconhecimento, justiça e desenvolvimento”.

Em 2016, o programa lançou o seu primeiro concurso de vídeos, o Concurso de Videominuto “Mulheres: culturas e comunidades”, que premiou 10 vídeos de realizadoras de quatro países (Brasil, Argentina, Peru e México). Este edital teve como objetivo dar visibilidade ao papel fundamental das mulheres na cultura e na organização comunitárias, enfrentando atitudes e estereótipos que contribuem para a desigualdade de gênero e a violência.

 

Baixe o regulamento do edital e o Formulário de inscrição

Consultas: programa@iberculturaviva.org

 

 

Tags | , , , ,