Image Image Image Image Image
Scroll to Top

Para o Topo

México

02

jul
2021

Em Notícias

Por IberCultura

Rede IberCultura Viva de Cidades e Governos Locais reúne-se no 2º Encontro do CVC de Zapopan

Em 02, jul 2021 | Em Notícias | Por IberCultura

Constituída oficialmente em maio de 2019, no âmbito do 3º Encontro de Redes IberCultura Viva, na Argentina, a Rede IberCultura Viva de Cidades e Governos Locais está começando a estabelecer seu estatuto de funcionamento, juntamente com o plano de trabalho para o próximo ano, até junho de 2022. 

Para retomar os debates, serão realizadas três sessões de trabalho durante o 2º Encontro de Cultura Viva Comunitária em Cidades e Governos Locais da América Latina, que começa nesta sexta-feira e segue até o dia 5 de julho, de forma virtual e presencial, com atividades em Zapopan e Guadalajara (Jalisco, México) e transmissão via Facebook Live. O evento é produzido pela Municipalidade de Zapopan com o apoio do IberCultura Viva e do programa Cultura Comunitária da Secretaria de Cultura do México.

A primeira sessão, esta sexta-feira, contou com a participação de 22 pessoas, em sua maioria representantes dos municípios e províncias que integram a rede. Esta sessão também foi aberta às cidades participantes do Grupo de Trabalho de Governos Locais de IberCultura Viva formado em Quito, Equador, em novembro de 2017, como os municípios de Córdoba (Argentina) e Lima (Peru). Além disso, representantes do cantão de Mora (Costa Rica) e do município de São Leopoldo (Rio Grande do Sul, Brasil) foram convidados a participar.

Entre as pessoas que se conectaram nesta primeira sessão estavam representantes de municípios de diferentes países, como Niterói (Brasil), San Pedro de la Paz (Chile), Comodoro Rivadavia (Argentina) e Alajuelita (Costa Rica). Os representantes dos quatro governos mexicanos que integram a rede (San Luis Potosí, Zapopan, Jojutla e Xalapa) se reuniram em Zapopan, no Centro Cultural Constitución, onde foram realizadas as atividades presenciais do encontro.

Esther Hernández Torres, diretora geral de Vinculação Cultural da Secretaria de Cultura do Governo do México e presidenta do Conselho Intergovernamental IberCultura Viva, esteve com o grupo em Zapopan, onde deu as boas-vindas às pessoas que estavam presentes à sessão e em seguida participou como uma das convidadas do primeiro conversatório do 2º Encontro de CVC em Cidades e Governos Locais da América Latina. 

Também participaram da sessão de Zapopan: Manuel Trujillo, colaborador da Secretaria de Cultura do México e contato técnico com IberCultura Viva; Yazmín Pastrana Sánchez, diretora de Cultura do município de Jojutla; Gerardo Daniel Padilla, coordenador de Inovação e Desenvolvimento Institucional da Diretoria de Cultura de San Luis Potosí; Sylvio Letort Hernández, chefe do Departamento de Difusão, Promoção e Desenvolvimento da Cultura de Xalapa; Luisa Velásquez, chefe do Departamento Zapopan Comunitária, e Sandra Scotto Núñez, coordenadora do Programa Cultura Comunitária Viva do Município de Lima (Peru).

O grupo que participou da sessão diretamente de Zapopan: Sandra, Sylvio, Yazmin, Esther, Luísa, Daniel y Manuel

.

Construção da rede

O encontro virtual começou com um histórico da construção da rede, por parte de Emiliano Fuentes Firmani, secretário técnico do IberCultura Viva, que comentou o interesse do programa em ter um espaço de articulação com os governos locais (“a primeira trincheira democrática de articulação com as organizações culturais comunitárias”), e o espírito de retomada do compromisso de trabalho para poder estruturar esta rede, atualmente composta por 14 municípios e províncias.

Em seguida, Federico Prieto, representante da província de Entre Ríos (Argentina), que assumiu a coordenação da Comissão Especial de Articulação, apresentou uma proposta de plano de trabalho para os três dias de sessões durante o encontro de Zapopan, e uma proposta de marco introdutório do que é e pode vir a ser a Rede IberCultura Viva de Cidades e Governos Locais. 

Além de mencionar o compromisso de realizar um espaço de intercâmbio e cooperação entre os governos locais em conjunto com o IberCultura Viva, o plano de trabalho proposto reforça a intenção de “continuar a desenvolver um horizonte comum onde as políticas culturais de base comunitária se traduzam na reconhecimento do valor dos processos de construção da cidadania e da diversidade cultural expressos na participação social organizada, para a melhoria das condições de vida e convivência de nossos povos”. 

A metodologia de trabalho prevê os debates a partir de questões como: Quem somos? Que objetivos buscamos? Que princípios ou valores uma rede com essas características deve defender? Que áreas de trabalho a rede poderia desenvolver para estruturar seu trabalho? Que ações a rede deve realizar para alcançar os resultados esperados? 

.

Próximas reuniões

Para a segunda sessão de trabalho, neste sábado, 3 de julho, estão previstas a sistematização das contribuições do primeiro dia, a discussão das propostas de ação para o segundo semestre de 2021 e o início da redação do estatuto e da estrutura de trabalho da rede. A terceira e última sessão será no domingo, quando está prevista a finalização da redação dos documentos e a definição da próxima reunião para discussão e aprovação do plano de ação elaborado pelas comissões de trabalho.

Além dessas três sessões de trabalho, a Rede IberCultura Viva de Cidades e Governos Locais estará presente em dois conversatórios do 2º Encontro de Cultura Viva Comunitária em Cidades e Governos Locais da América Latina. Sábado, às 13h15 (horário do México; 15h15 em Brasília), o debate “A cidade e os direitos culturais” contará com a participação de representantes dos quatro governos locais que compõem a rede: Comodoro Rivadavia (Argentina), Niterói (Brasil), Alajuelita ( Costa Rica) e San Luis Potosí (México). Domingo, às 17h15, haverá um espaço para as conclusões e a apresentação da Rede IberCultura Viva de Cidades e Governos Locais. Os dois conversatórios serão transmitidos pela página do evento no Facebook e do IberCultura Viva.

Tags | , , ,

30

jun
2021

Em Notícias

Por IberCultura

Zapopan sediará o 2º Encontro de Cultura Viva em Cidades e Governos Locais da América Latina

Em 30, jun 2021 | Em Notícias | Por IberCultura

O 2º Encontro de Cultura Viva em Cidades e Governos Locais da América Latina será realizado de 2 a 5 de julho em um formato híbrido (virtual/presencial), com atividades em Zapopan e Guadalajara (México) transmitidas pelo Facebook através da página do evento e da página do IberCultura Viva. Ao longo desses quatro dias serão realizadas palestras, oficinas, mesas de diálogo, apresentações editoriais e mostras artísticas.

O evento, organizado pelo Município de Zapopan com o apoio da Rede IberCultura Viva de Cidades e Governos Locais e do programa Cultura Comunitária da Secretaria de Cultura do México, é resultado da colaboração entre 12 instituições acadêmicas e culturais locais, nacionais e internacionais (*), e a participação de 25 organizações culturais comunitárias e associações civis. 

O projeto surgiu no Mestrado em Gestão e Desenvolvimento Cultural da Universidade de Guadalajara como um projeto da aluna Luísa Velásquez Santiago, tendo como antecedente o encontro realizado em 2017 na cidade de Campinas (São Paulo, Brasil). O objetivo é dar visibilidade e fortalecer a cultura viva comunitária como prática cultural e política pública nas entidades locais.

O encontro reunirá experiências de políticas públicas e organizações culturais comunitárias em nível local e poderá receber até 200 representantes de organizações culturais comunitárias, agentes culturais, pesquisadores, acadêmicos, estudantes, funcionários públicos e formadores de opinião, que compartilharão seus avanços, resultados e desafios nas políticas comunitárias.

As atividades serão realizadas em espaços como o Centro Cultural Constitución, o LARVA, o Museu da Cidade e o Museu Casa López Portillo e o Fórum de Arte e Cultura. A participação é gratuita, mas é necessária inscrição prévia, porque as vagas são limitadas.

Entre as pessoas convidadas a participar estão Esther Hernández Torres, diretora geral de Vinculação Cultural da Secretaria de Cultura do México e presidenta do Conselho Intergovernamental IberCultura Viva; Frédéric Vacheron, representante da UNESCO no México; Jorge Melguizo, consultor independente que foi secretário de Cultura Cidadã e Desenvolvimento Social de Medellín (Colômbia), e Alexandre Santini, subsecretário de Culturas de Niterói (Rio de Janeiro, Brasil) e ex-diretor de Cidadania e Diversidade Cultural do Ministério da Cultura do Brasil.

.

A Rede de Cidades e Governos Locais IberCultura Viva, que tem entre os seus membros o município de Zapopan, terá um espaço de encontro no evento. Três sessões de trabalho da rede estão programadas para sexta, sábado e domingo. 

Após a sessão de sábado, às 13h15, a palestra “A cidade e os direitos culturais” contará com a participação de representantes de quatro governos locais que integram a rede: Comodoro Rivadavia (Argentina), Niterói (Brasil), Alajuelita (Costa Rica) e San Luis Potosí (México). Imelda Cázares, consultora de projetos do programa IberCultura Viva e integrante da Secretaria de Cultura do México, será a moderadora. No domingo, às 17h15, haverá um espaço para as conclusões das mesas de trabalho do encontro e uma apresentação da Rede IberCultura Viva de Cidades e Governos Locais.

.

Confira o programa de atividades: https://bit.ly/3gRX5bo

Cadastre-se para participar de maneira presencial: https://bit.ly/3ddCnR9 r

.

(*) Projeto realizado em colaboração com: Mestrado em Gestão e Desenvolvimento Cultural da Universidade de Guadalajara (UDG), UDG Virtual, Governo de Zapopan, Governo de Guadalajara, IMEPLAN, Diretoria de Cultura de San Luis Potosí, Secretaria de Cultura de Jalisco, Secretaria de Cultura da Cidade do México, Secretaria de Cultura de Niterói, Secretaria de Cultura de México, IberCultura Viva e UNESCO.

Tags | , , ,

23

mar
2021

Em Notícias

Por IberCultura

Secretaria de Cultura do México anuncia o lançamento de convocatória para salvaguarda do PCI

Em 23, mar 2021 | Em Notícias | Por IberCultura

A Secretaria de Cultura do Governo do México, por meio da Direção Geral de Culturas Populares, Indígenas e Urbanas, lançou nesta semana a edição 2021 da convocatória do Programa de Ações Culturais Multilíngues e Comunitarias (PACMyC). A iniciativa, com inscrições abertas até o dia 14 de maio, está dirigida a grupos, coletivos, irmandades, conselhos de idosos e criadores interessados em receber apoio econômico para desenvolver uma intervenção ou um projeto cultural comunitário que fomente a salvaguarda do Patrimônio Cultural lmaterial.

O PACMyC atende a indígenas, afrodescendentes, grupos vulneráveis e comunidades pertencentes a âmbitos rurais e urbanos interessados em instrumentar uma intervenção ou um projeto cultural relacionado a algum dos seguintes âmbitos: a) Cosmovisões, b) Práticas de comunalidade, c) Artes populares, d) Culturas alimentares, e) Tecnologias tradicionais, f) Pedagogias comunitárias, g) Proteção dos Direitos Coletivos (*).

Os apoios econômicos serão de até 40 mil pesos mexicanos para as intervenções e até 100 mil pesos mexicanos para implementar projetos culturais nas comunidades do país. Os projetos ou intervenções devem estar voltados para o desenvolvimento da diversidade cultural e contar com a participação de integrantes da comunidade. Os grupos devem ser integrados por um mínimo de cinco pessoas maiores de 18 anos. Os membros do grupo devem viver na comunidade em que desejam incidir.

A seguir detalhamos os âmbitos da convocatória:

a) Cosmovisões
  1. A terra como mãe e como território
  2. Os seres sagrados
  3. As dualidades
  4. O princípio vital das coisas
b) Práticas de comunalidade
  1. O consenso em assembleia para a tomada de decisões
  2. O serviço gratuito como exercício de autoridade
  3. O trabalho coletivo como um ato de recreação
  4. Ritos e cerimônias como expressão comunal
c) Artes populares
  1. Da palavra (oral ou escrita)
  2. Danças
  3. Cênicas
  4. Plásticas
  5. Visuais
  6. Musicais
d) Culturas alimentares
  1. Alimentos tradicionais e sagrados
  2. Alimentos e receitas que curam
  3. Rituais associados à alimentação
  4. Alimentos e práticas em perigo de desaparecer
e) Tecnologias tradicionais
  1. Agrícolas
  2. Caça
  3. Criação de animais
  4. Pesca
  5. Colheita e cultivo de plantas
  6. Têxteis e do vestido
  7. Domésticas
f) Pedagogias comunitárias
  1. Artes
  2. Ofícios
  3. Cargos
  4. Pautas de criação
g) Proteção dos Direitos Coletivos
  1. Documentação de práticas
  2. Reflexão coletiva
  3. Promoção

⇒ Confira o regulamento: https://bit.ly/3qYusee

Tags |

24

set
2020

Em Notícias

Por IberCultura

Gobierno de San Luis Potosí realiza el conversatorio “Derechos culturales y fomento de la creatividad” 

Em 24, set 2020 | Em Notícias | Por IberCultura

El Gobierno Municipal de San Luis Potosí (México) impulsa desde 2019 la construcción colectiva de un marco de garantías locales en materia de cultura y derechos humanos: la Carta de la Ciudad por los Derechos Culturales. La iniciativa, desarrollada en conjunto con la representación de la UNESCO en México y la Comisión Estatal de Derechos Humanos de San Luis Potosí, ha acumulado al día de hoy la participación de 282 agentes culturales en 15 mesas de trabajo realizadas en el marco de dos conversatorios internacionales, así como la recepción y registro de 69 propuestas para la acción cultural local.

Las jornadas UNESCO San Luis iniciaron el 7 de diciembre de 2019 con un conversatorio sobre “Derechos culturales y equidad territorial” en la Universidad Autónoma de San Luis Potosí (UASLP). El segundo encuentro, con el tema “Democracia cultural y derechos culturales”, tuvo lugar el 1º de febrero en el Colegio de San Luis. El tercer, en torno al tópico de “Derechos Culturales y Fomento de la Creatividad”, estaba previsto para el 28 de marzo, pero se suspendió por la emergencia sanitaria. El conversatorio se realizará ahora, de manera virtual, entre el 29 de septiembre y el 1º de octubre, a las 18:00 (hora de Ciudad de México) con transmisión por Facebook de UNESCO México.

Dos de estas jornadas se enmarcan como actividades anexas al 4º Encuentro de Redes IberCultura Viva y cuentan con la participación del programa. El panel del miércoles 30 de septiembre, “Políticas culturales para la resiliencia”, tendrá la presencia del argentino Emiliano Fuentes Firmani, secretario técnico de IberCultura Viva, y de los mexicanos Ernesto Piedras, especialista en economía cultural, y Lucina Jiménez, especialista en políticas culturales y desarrollo sostenible, educación en artes, derechos culturales y cultura de paz. 

El segundo panel, el jueves 1 de octubre, será “Innovación para el reencuentro”, con la participación de Esther Hernández, directora general de Vinculación Cultural de la Secretaría de Cultura del Gobierno de México (y representante nacional ante el programa IberCultura Viva); Conrado Romo, del Laboratorio de Paz desde lo Común, de la Secretaría de Seguridad de Jalisco, y Gabriela Anguiano, subdirectora de Educación Continua de Cultura Comunitaria para la Ciudad de México.

Este ciclo de video-diálogos en línea y en vivo buscan detonar la reflexión y el intercambio entre agentes locales, sobre los posibles contenidos de la Carta de la Ciudad de San Luis Potosí por los Derechos Culturales. “Políticas culturales para la resiliencia” es un espacio que busca identificar, intercambiar y poner sobre relieve los componentes necesarios a integrarse en una política pública local en materia de cultura, partiendo de reconocer la nueva serie de retos sin precedentes que deja al sector la emergencia sanitaria por COVID-19. 

“Innovación cultural para el reencuentro en la nueva normalidad”, a su vez, busca ser un espacio de reflexión en torno al reto de la recuperación afectiva y ocupación creativa del espacio público y los territorios, con las herramientas del arte y la cultura, tras el periodo de confinamiento obligatorio ligado a la pandemia por COVID-19.

 

Conoce más sobre las personas participantes:

 

Miércoles 30 de septiembre

 

 

  • Emiliano Fuentes Firmani

Gestor del arte y la cultura y doctorante de Estudios Sociales en América Latina por la Universidad Nacional de Córdoba. Posee una vasta experiencia en la coordinación y promoción de políticas culturales de diversidad y ciudadanía. Actualmente es secretario técnico del Programa IberCultura Viva.

 

  • Lucina Jiménez

Es doctora en Ciencias Antropológicas por la Universidad Autónoma Metropolitana (UAM). Especialista en políticas culturales y desarrollo sustentable, educación en artes, Derechos Culturales y cultura de paz. Actualmente se desempeña como directora general del Instituto Nacional de Bellas Artes y Literatura.

 

  • Ernesto Piedras

Economista por la London School of Economics. Director general de The Competitive Intelligence Unit. Columnista en materia economía y miembro del Consejo Ciudadano de Radio Educación. Autor del libro “¿Cuánto vale la cultura? Contribución económica de las industrias creativas en México”.

 

  • Sofía Córdova Nava (moderadora)

Activista por los derechos humanos de las mujeres. Estuvo al frente de Educación y Ciudadanía AC (EDUCIAC), organización civil que busca el reconocimiento colectivo de las personas como sujetas de derecho a través de procesos participativos que dignifiquen la vida para la transformación social. Actualmente es titular del Programa Puerta Violeta y de la Instancia Municipal de las Mujeres en San Luis Potosí.

 

Jueves 1 de octubre

 

 

  • Esther Hernández

Pedagoga por la Universidad Nacional Autónoma de México (UNAM). Promotora y gestora cultural con experiencia en el diseño e implementación de proyectos culturales y artísticos con enfoque comunitario. Actualmente es directora general de Vinculación Cultural y tiene a su cargo el Programa Nacional Cultura Comunitaria.

  • Conrado Romo

Maestro en Urbanismo por la Universidad de Guadalajara (UdeG). Es consultor en materia de participación ciudadana, innovación gubernamental, datos abiertos y comunicación. Ha escrito para medios como Horizontal.mx, el Fanzine o U Gob. Es realizador multimedia, agitador cultural, promotor de la cultura libre, la piratería y los bienes comunes.

  • Gabriela Anguiano

Máster en Gestión y Dirección de Industrias Culturales por la Universidad Europea Miguel de Cervantes. Hasta 2018 dirigió el laboratorio de vinculación cultural RedLab. Es coordinadora del Festival Nacional Levadura de Cultura Comunitaria y se encuentra al frente del Centro Cultural “El Rule, Comunidad de Saberes”.

  • Oscar Montero García (moderador)

Director de la Coordinación Académica en Arte y del Centro Universitario de las Artes de la Universidad Autónoma de San Luis Potosí. Es guionista de cine y televisión por el Centro de Capacitación Cinematográfica (CCC). Miembro activo de la Sociedad General de Escritores de México (SOGEM). Autor de textos didácticos y especializados sobre cine y guion audiovisual, así como de las obras “Y una dura lluvia caerá” y “El hijo del trueno”.

¿Dónde ver?

https://www.facebook.com/UNESCOMX/

www.facebook.com/iberculturaviva

https://www.facebook.com/CulturaSanLuisPotosi

Más información: Unesco San Luis – ResiliArt – Carta de navegación

Lea también:

Segunda jornada UNESCO San Luis debate “Derechos culturales y democracia cultural”

Comienzan las jornadas “Hacia una Carta de la Ciudad de San Luis Potosí por los Derechos Culturales”

La Carta de la Ciudad de San Luís Potosí por los Derechos Culturales: una construcción participativa

 

(*) San Luis Potosí es una de las municipalidades integrantes de la Red IberCultura Viva de Ciudades y Gobiernos Locales. Conoce más sobre la red en https://iberculturaviva.org/rede-de-cidades/

Tags | , , ,

17

ago
2020

Em Notícias

Por IberCultura

Programa Zapopan Comunitária organiza encontros virtuais para a capacitação das organizações

Em 17, ago 2020 | Em Notícias | Por IberCultura

 

Nesta segunda-feira 17 de agosto, a Direção de Cultura do Governo de Zapopan (Jalisco, México) inicia uma série de encontros virtuais como parte de seu programa de fortalecimento para as Organizações Culturais Comunitárias (OCC). Ao longo de quatro meses, o governo municipal, através do Programa Zapopan Comunitária, trabalhará com as OCC em marcos conceituais, de direitos e fortalecimento de seus sistemas organizacionais (identidade, planejamento operativo, sistemas de organização, sustentabilidade, articulação e incidência). 

O primeiro conversatório será “Princípios da Cultura Viva Comunitária”, que contará com a participação de Eduardo Balán, coordenador geral da produtora/escola cultural comunitária El Culebrón Timbal, desde Buenos Aires, Argentina, como palestrante. O encontro começará às 19h (hora de Cidade de México) com transmissão ao vivo pelo Facebook de Cultura Zapopan.

Os próximos encontros estão previstos para as segundas-feiras 31 de agosto (“As organizações culturais e o desenvolvimento comunitário”), 14 de setembro (“Assembleias e consensos nas Organizações Culturais Comunitárias”), 5 de outubro (“Articulação e redes de Cultura Comunitária”) e  9 de novembro (“Economia alternativa na Cultura Viva”).

Zapopan é uma das municipalidades integrantes da Rede IberCultura Viva de Cidades e Governos Locais. A Direção de Cultura do Governo Municipal lançou recentemente o registro de organizações e agrupações culturais comunitárias e o registro de agentes aliados de Pontos de Cultura.

Esses registros buscam identificar, reconhecer, fortalecer e propiciar a articulação em rede das organizações sociais que mantêm um trabalho contínuo a partir da arte e das culturas, contribuindo para atender necessidades locais (como a melhora da educação, da saúde e da segurança) e estimular processos de desenvolvimento individual e comunitário.

 

 

 

Tags | , , ,

16

jun
2020

Em Notícias

Por IberCultura

Ampliado o prazo do edital do Programa de Ações Culturais Multilingues e Comunitárias 2020

Em 16, jun 2020 | Em Notícias | Por IberCultura

 

A Direção Geral de Culturas Populares, Indígenas e Urbanas da Secretaria de Cultura do Governo do México ampliou até 30 de junho o prazo de recebimento de propostas para o edital do Programa de Ações Culturais Multilíngues e Comunitárias (PACMyC) 2020. A iniciativa dirige-se a indígenas, afrodescendentes, grupos vulneráveis e comunidades pertencentes a âmbitos rurais e urbanos interessados em receber apoio financeiro para desenvolver uma intervenção ou um projeto cultural que fomente a salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial.

Os projetos ou intervenções culturais comunitários devem estar voltados para o desenvolvimento da diversidade cultural e ser propostos por habitantes da comunidade, o que levaria ao benefício e a participação da mesma. Os apoios econômicos serão de até 40 mil pesos mexicanos para as intervenções e até 100 mil pesos mexicanos para implementar projetos culturais nas comunidades do país.

As propostas podem ser apresentadas por grupos informais, integrados por um mínimo de cinco pessoas maiores de 18 anos, que morem na comunidade em que desejam incidir e devem se voltar a fortalecer processos culturais em algum dos seguintes âmbitos: a) Cosmovisões, b) Práticas de comunalidade, c) Artes populares, d) Culturas alimentares, e) Tecnologias tradicionais, f) Pedagogias comunitárias, g) Proteção dos Direitos Coletivos.

 

Confira o regulamento do PACMyC 2020: https://bit.ly/33Q4y2x

Fonte: Secretaría de Cultura del Gobierno de México

Tags | ,

09

jun
2020

Em Notícias

Por IberCultura

Governo de Zapopan lança convocatória do fundo de emergência para o setor cultural do município

Em 09, jun 2020 | Em Notícias | Por IberCultura

O Governo Municipal de Zapopan (Jalisco, México) lançou o programa Ânimo Zapopan!, com algumas ações para a situação de emergência sanitária provocada pela Covid-19. A iniciativa conta com um fundo de 2 milhões de pesos mexicanos para apoiar a comunidade artística e cultural através de estímulos financeiros que lhe permita contar com um suporte para seguir criando conteúdo cultural e manter sua atividade econômica. 

O edital para a primeira etapa do Fundo de Emergência para o Setor Cultural do município foi publicado na terça-feira passada, 2 de junho, e segue com inscrições abertas até 30 de junho.  Para poder participar é necessário ser maior de idade; mostrar experiência de pelo menos três anos no âmbito que se postula; ser residente, ter seu espaço de produção em Zapopan, ou ter participado como executante, criativo, instrutor ou especialista em alguma atividade artística ou acadêmica organizada pelo governo municipal. 

As categorias são: I) Educação Artística (Oficinas artísticas educativas); II) Profissionalização Artística (Taller de elaboração de portfólios de artes visuais e Oficina de museografia e montagem de exposições plásticas); III) Fomento e Difusão Artística (Intervenção de espaços públicos dos centros culturais; Produções cênicas independentes para companhias ou coletivos; Difusão de montagens cênicas infantis; Difusão de conteúdos cênicos); IV) Cultura Viva Comunitária  (Laboratório de projetos e ações culturais comunitárias em Zapopan e Mediador comunitário).

 

Cultura comunitária

Na categoria de Cultura Viva Comunitária, serão concedidos 20 mil pesos por projeto selecionado no “Laboratório de projetos e ações culturais comunitárias”. Esta convocatória está dirigida a organizações, associações, coletivos, agrupações e iniciativas culturais ou de vizinhos, com o sem personalidade jurídica, que estejam interessadas em desenvolver projetos de cultura viva comunitária. As organizações devem contar com pelo menos dois anos de trabalho contínuo e comprovável em uma comunidade do município, e ser formadas por um mínimo de três pessoas (ao menos duas delas devem viver na comunidade onde trabalham). 

As atividades devem ser realizadas em algum dos seguintes âmbitos: Comunicação e integração comunitária; Economia social e cooperativismo; Direitos de crianças e adolescentes; Cultura de paz; Processos artísticos comunitários; Recuperação da memória comunitária; Agroecologia, hortas comunitárias e cuidados com o meio ambiente; Herbolário e medicina tradicional; Costumes e saberes da cozinha tradicional; Projetos lúdicos e de fomento à leitura; Arte para a transformação social; Inclusão de grupos indígenas, migrantes e afrodescendentes; Equidade e diversidade sexual e de gênero.

As propostas selecionadas para “Mediador comunitário”, por sua vez, vão receber 30 mil pesos cada uma. Nesta categoria poderão postular gestores culturais que contem com experiência em elaboração, coordenação ou avaliação de projetos culturais comunitários, em trabalho com grupos e em articulação de redes colaborativas. Essas pessoas devem acompanhar o processo das organizações culturais comunitárias selecionadas no laboratório para a conceitualização, elaboração, acompanhamento em território e avaliação dos projetos.

 

Pontos de Cultura

Zapopan é uma das municipalidades integrantes da Rede IberCultura Viva de Cidades e Governos Locais. A Direção de Cultura do Governo Municipal lançou recentemente, por meio do programa Zapopan Comunitária, o registro de organizações e agrupações culturais comunitárias e o registro de agentes aliados de Pontos de Cultura. Estes registros buscam identificar, reconhecer, fortalecer e propiciar a articulação em rede das organizações sociais que mantêm um trabalho contínuo a partir da arte e das culturas, contribuindo para atender necessidades locais (como a melhora de educação, saúde e segurança) e fomentar processos de desenvolvimento individual e comunitário. 

 

Saiba mais sobre a convocatória

 

Leia também:

Governo de Zapopan abre o registro de organizações culturais comunitárias e aliados de Pontos de Cultura

Tags | , , , ,

26

Maio
2020

Em Notícias

Por IberCultura

Governo de Zapopan abre o registro de organizações culturais comunitárias e aliados de Pontos de Cultura

Em 26, Maio 2020 | Em Notícias | Por IberCultura

O programa Zapopan Comunitária, da Direção de Cultura do Governo de Zapopan (Jalisco, México), lançou o registro de organizações e agrupações culturais comunitárias e o registro de agentes aliados de Pontos de Cultura. A iniciativa tem como objetivo identificar, reconhecer, fortalecer e propiciar a articulação em rede das organizações sociais que mantêm um trabalho contínuo a partir da arte e das culturas, buscando atender necessidades locais (como a melhora da educação, da saúde e da segurança) e fomentar processos de desenvolvimento individual e comunitário. 

A organização, coletivo ou agrupação cultural comunitária inscrita como Ponto de Cultura no programa Zapopan Comunitária será colaboradora do governo municipal e de outras organizações para contribuir para o desenvolvimento de sua comunidade e vincular-se em rede com outros Pontos de Cultura. Além do reconhecimento oficial, os Pontos de Cultura contarão com benefícios como cobertura e difusão de suas atividades através dos meios à disposição de Zapopan Comunitária, e capacitação permanente para elevar as habilidades de gestão, ação, sistematização e comunicação, buscando ampliar seu impacto nos cidadãos e sustentabilidade a longo prazo.

Podem registrar-se as organizações, associações, coletivos, agrupações e iniciativas culturais ou de vizinhos, sem fins lucrativos (com ou sem personalidade jurídica), com ao menos dois anos de trabalho contínuo e comprovável, formadas por pelo menos três membros que trabalhem em sua comunidade desde as artes e as culturas de maneira constante em atividades que: 

  • Contribuem para a recuperação e o fortalecimento da vida e relações comunitárias. 
  • Contribuem para o resgate, proteção, uso e expansão dos saberes ancestrais, tradições, identidade cultural e memória de povos originários, camponeses, indígenas e populações afro-mexicanas. 
  • Incentivam a apropriação do espaço público e do patrimônio cultural.
  • Promovem o respeito à diversidade de identidades e o reconhecimento de direitos de populações e/ou grupos historicamente discriminados. 
  • Atendem a populações em condições de vulnerabilidade social. 
  • Fortalecem as experiências de trabalho em rede e ação colaborativa que buscam o fortalecimento de movimentos cidadãos, incidência e construção de políticas públicas culturais que aportam ao desenvolvimento social. 

Caso a organização não esteja situada em Zapopan ou não conte com pelo menos 50% dos integrantes vivendo no município, pode registrar-se como “aliado” e assim obter alguns dos benefícios das atividades de formação teórica e metodológica para o trabalho comunitário. O registro será permanente, realizado de maneira virtual, ou de forma presencial (uma vez terminada a quarentena) no escritório de Zapopan Comunitária, na Casa de Cultura de Zapopan (Vicente Guerrero 233, Zapopan centro).

⇒ Saiba mais sobre a convocatória

 

Registro de Puntos de Cultura: https://forms.gle/ED26cG9pizUcjGKZ8

Registro de Aliados: https://forms.gle/DvwGqDyZX5o4sCYi9

 

Carmen Díaz – Invitación a Zapopan Comunitaria

De Costa Rica, Carmen Díaz invita a quienes realizan cultura comunitaria a inscribirse como Punto de Cultura del programa Zapopan Comunitaria.Conoce la convocatoria aquí: https://bit.ly/2ZkCBjgIssuu: https://bit.ly/3dJRsrqRegistro de Puntos de Cultura: https://forms.gle/ED26cG9pizUcjGKZ8Regsitro de Aliados: https://forms.gle/DvwGqDyZX5o4sCYi9#ZapopanComunitaria #CulturaVivaComunitaria #CVC

Publicado por Cultura Zapopan em Quinta-feira, 21 de maio de 2020

Tags | , ,

19

Maio
2020

Em Notícias

Por IberCultura

“Comunidade e resiliência pelo bem viver”: uma roda de conversa para celebrar o Dia da Cultura Viva Comunitária

Em 19, Maio 2020 | Em Notícias | Por IberCultura

 

Na próxima sexta-feira 22 de maio, Dia da Cultura Viva Comunitária, a Direção de Cultura de Zapopan (México) realizará um encontro virtual dirigido a associações, coletivos, agrupações e iniciativas culturais interessadas em projetos de cultura viva em comunidades.

Participarão da roda de conversa “Comunidade e resiliência pelo bem viver”: Jorge Blandón, da Corporación Cultural Nuestra Gente, de Medellín (Colômbia); Yesenia Muñoz, da Rede Recultivar México e do Laboratorio Escénico A. C., de Loma Grande, Veracruz; Francisco E. Zamora, de Fomento Educativo Intercultural A. C., de Monterrey, Nuevo León; Rocío Orozco, do coletivo CulturAula, de Guadalajara, Jalisco; e Luisa Velásquez, chefa do Departamento de Cultura Comunitária da Direção de Cultura de Zapopan.

O conceito de Cultura Viva Comunitária, sua história no México e na Ibero-América, seu trabalho em rede e as maneiras com que as organizações culturais comunitárias (OCC) têm enfrentado a precariedade e diversos contextos de crises políticas, econômicas e sanitárias, são alguns dos temas previstos para o encontro. A atividade é gratuita e aberta para todo público, mediante inscrição prévia.

 

➡️ Inscrições: conversatoriozapopan@gmail.com

➡️ Saiba mais: https://www.facebook.com/events/2871815402868164/

 

(*) Zapopan é uma das municipalidades integrantes da Rede IberCultura Viva de Cidades e Governos Locais. Saiba mais sobre a rede em https://iberculturaviva.org/rede-de-cidades/?lang=es

Tags | , ,

10

Maio
2020

Em Notícias

Por IberCultura

“Contigo na Distância”: a estratégia do México em matéria cultural frente à contingência sanitária 

Em 10, Maio 2020 | Em Notícias | Por IberCultura

A Secretaria de Cultura do Governo do México preparou um espaço de cultura digital e de livre acesso, onde se encontram percursos por museus e zonas arqueológicas, filmes, livros, concertos, conferências, documentários, obras de teatro, áudios e aplicativos, que permitem conhecer o patrimônio e a riqueza cultural e artística do país. Além de abrigar parte do acervo digital da Secretaria de Cultura, a plataforma Contigo en la Distancia oferece diversos editais que buscam incentivar criadores por meio de apoios econômicos para propostas culturais que respondam a novas formas de exercer os direitos culturais neste contexto de pandemia de Covid-19. 

“Convocatória para criadores e artistas”, “Espaços cênicos independentes em resiliência”, “Teatro em casa em tempos de Covid-19”, “Dramaturgia do confinamento” e “Monólogos da contingência” são alguns exemplos de editais lançados pela Secretaria de Cultura neste período de contingência sanitária. O portal também conta com material didático como o “ABC para a criação de projetos culturais”; tutoriais como “Cinema para meninas e meninos”, e concursos de ilustração, desenho e contos, entre outros.

A plataforma “Contigo en la Distancia” foi uma das iniciativas citadas por Esther Hernández Torres, diretora geral de Vinculação Cultural da Secretaria de Cultura, durante a reunião virtual do Conselho Intergovernamental IberCultura Viva, em 29 de abril. Ao comentar os subsídios que foram criados no México, em uma série de linhas que abrigam desde o trabalho comunitário até as indústrias criativas, a diretora mencionou algumas ações de apoio direto a comunidades artísticas, como o banco de atividades culturais, em que se paga antecipadamente. “São comunidades que dependem muitíssimo das atividades feitas em espaços públicos”, observou.

A diretora também comentou os ajustes orçamentários de recursos ante a emergência sanitária e como se tem acompanhado algumas das atividades. “No caso do México, os ajustes orçamentários na cultura têm a ver sobretudo com o gasto operativo do que não está sendo realizando, com produção, viagens, papelaria, etc. São recursos que estão direcionando para o setor da saúde”, destacou. “A respeito do programa Cultura Comunitária, os apoios estão vigentes, as pessoas e comunidades participantes estão recebendo o pagamento mensal pelo trabalho, pelos projetos que estavam desenvolvendo”. 

No caso específico dos “Semilleros Creativos” (agrupações infantis e juvenis), o trabalho segue de casa. “Os professores estão dando acompanhamento às crianças em certas atividades de formação que continuam à distância. Nos municípios onde não se tem acesso à internet, há uma dinâmica de visitas com os devidos protocolos de saúde, os docentes vão deixar algumas atividades, alguns materiais”, contou. “No que diz respeito aos promotores culturais, estamos aproveitando este tempo para atividades de formação, através de plataformas digitais, para fortalecer as capacidades de nosso pessoal em território”.

Uma pesquisa sobre a percepção dos impactos da emergência sanitária nas atividades cotidianas do trabalho comunitário também estava prevista para realizar-se no país, através da plataforma de informação Telar, segundo Esther Hernández, para que a Secretaria de Cultura possa analisar a situação e propor estratégias. “Os planos de crescimento que tínhamos para este ano eram potentes demais, (…) infelizmente não vamos poder fazer tudo. No entanto, poder dar a certeza de continuidade dos projetos é algo muito importante para nós”, afirmou a diretora.

A reunião do Conselho Intergovernamental terminou com a aprovação da criação de um grupo de trabalho, coordenado por México e integrado por Colômbia, Chile e SEGIB-Espaço Cultural Ibero-americano, para sistematizar os levantamentos que estão sendo levados adiante pelos países integrantes de IberCultura Viva para unificar uma pesquisa regional. Serão tomados os eixos propostos pelo escritório do Espaço Cultural Ibero-americano e os insumos oferecidos pelo resto dos países, como protótipos, indicadores e pesquisas com os quais estão trabalhando. 

 

Conheça a plataforma Contigo en la Distancia:

 https://contigoenladistancia.cultura.gob.mx/

 

    

  

Tags | , ,