Image Image Image Image Image
Scroll to Top

Para o Topo.

Arquivos México - IberCultura Viva

14

maio
2024

Em Notícias

Por IberCultura

Sexta edição do Congresso Latino-americano de CVC será em Michoacán, em abril de 2025

Em 14, maio 2024 | Em Notícias | Por IberCultura

(Foto: Plenária final do 5º Congresso Latino-americano de CVC, Peru, 2002)

.

No dia 12 de março, o Grupo Impulsor México – responsável pela produção e organização do 6º Congresso Latino-americano de Culturas Vivas Comunitárias – anunciou o local e as datas do evento, que visa reunir organizações culturais comunitárias e membros do Movimento de Cultura Viva Comunitária para trocar e fortalecer relações entre aqueles que compõem as redes de Cultura Viva Comunitária de muitos territórios de Abya Yala. A sexta edição do congresso se realizará na comunidade indígena P’urhépecha de Cherán, em Michoacán, de 11 a 16 de abril de 2025.

O comunicado emitido em março menciona que o evento foi transferido para o ano que vem após uma análise situacional, diante de um período eleitoral que implica mudanças na situação política do México e nos movimentos institucionais.

Para as organizações no México, a sede escolhida é um espaço inspirador e ideal. Localizada no coração do planalto P’urhépecha, em Michoacán de Ocampo, Cherán é uma comunidade que se levantou de forma organizada em 2011 para defender as suas florestas e o território que se tornou a tradução mais próxima da defesa da vida, sob o lema “Pela segurança, por justiça e reconstituição do nosso território”. O fato de ser o primeiro município com pleno reconhecimento pelo exercício da autodeterminação continua a mudar a história do México, como um forte exemplo de poder comunitário para enfrentar os problemas e crises que afetam muitos territórios da América Latina. São vários os coletivos de Cherán que fazem parte da CVC desde o início de 2017.

O Grupo Impulsor e as redes que se organizam para produzir este encontro são formados por comunidades, coletivos, povos afro-mexicanos e indígenas, diferentes iniciativas com um objetivo comum: que as culturas comunitárias permaneçam vivas em suas diversas representações. O principal trabalho desta unidade surge da necessidade e do prazer de compartilhar as diversas tarefas culturais que sustentam a vida comunitária no México e na América Latina.

Para concretizar uma estratégia central que permita a produção do evento, o grupo está organizado em quatro comissões: Metodologia, Congresso, Finanças e Comunicações. Os temas centrais propostos para este 6º Congresso Latino-americano de Culturas Vivas Comunitárias serão: a) Organizações de base comunitária na criação de cultura viva comunitária; b) Povos afro-mexicanos e indígenas; c) Desapropriação dos territórios; d) Deslocamento forçado.

O Grupo Impulsor reconhece o valioso apoio dos espaços orgânicos do Movimento de CVC, como os círculos da palavra, e da Equipe de Acompanhamento Continental, formada por porta-vozes e representações de diferentes países e territórios, que acompanharão e trabalharão em conjunto com a equipe mexicana para produzir e organizar conjuntamente o 6º Congresso Latino-americano de CVC.

Um novo comunicado do Grupo Impulsor deverá ser publicado neste mês de maio, no âmbito do Dia da Cultura Viva Comunitária (celebrado no dia 22 de maio).  Este informe trará informações sobre o processo organizacional e esclarecerá algumas questões que surgiram no processo.

.

O Grupo Impulsor do México abre o canal de comunicação com os interessados ​​em participar através do seguinte e-mail:

Contato: grupoimpulsormexico@gmail.com

Redes sociais:

Instagram: CVC –Cultura Viva Comunitária (@culturavivacomunitariaok)

Facebook: facebook.com/culturavivacomunitaria

Em breve: culturavivacomunitaria.net


CULTURA VIVA COMUNITÁRIA NO MÉXICO

Alguns antecedentes do trabalho conjunto das Redes de CVC no país e seu caminho em coletividade

.

(Texto e fotos: Grupo Impulsor México)

.

No México, a partir de 2009, organizações de base comunitária de Veracruz e da Cidade do México, dedicadas ao fazer cultural que milenarmente tem se mantido e à defesa do território como uma forma de assegurar nossa permanência e das juventudes, tiveram as primeiras aproximações e participações em eventos internacionais, onde se gestava o Movimento de CVC na América Latina. De maneira nacional, o Movimento de Cultura Viva Comunitária no México começou a se organizar a partir de 2014, com a realização de um primeiro encontro entre organizações de diferentes estados do país, na cidade de Guadalajara.

O chamamento à organização e ao encontro de ideias e experiências tem sustentado caminhos confluentes. Hoje existem redes que vão se integrando ao Movimento Latino-Americano da CVC, a quem receberemos no 6º Congresso Latino-Americano de Culturas Vivas Comunitárias em 2025.

O caminho de fazer Cultura Viva Comunitária tem permitido, mediante esforços colaborativos, redes, organizações de base, aliados, instituições públicas e academia, produzir espaços para construir um campo comum de posições para enfrentar no México as problemáticas sociais, a partir da filosofia promovida pela CVC.

Listamos abaixo alguns esforços e ações que marcam e fortalecem esta jornada construtiva e comprometida realizada pelas redes CVC no México.

  • 2014: IV Congresso Ibero-americano de Cultura: Tema Culturas Vivas Comunitárias, San José, Costa Rica.
  • 2014: Início do vínculo com o Movimento Latino-Americano de Culturas Vivas Comunitárias no México, no âmbito do I Encontro Regional de Culturas Vivas Comunitárias.
  • 2015: Participantes do II Congresso de Cultura Viva Comunitária em El Salvador.
  • 2016: II Encontro Regional de Culturas Vivas Comunitárias México – Tlaquepaque.
  • 2016: III Encontro Regional do Movimento CVC México, de 19 a 23 de março de 2016, no município de Acayucan, Veracruz.
  • 2017: Participação no III Congresso Latino-americano da CVC, em Quito, Equador
  • 2017: Encontros Metropolitanos de CVC Jalisco 2017 (3 edições)
  • 2018: I Encontro Nacional do Movimento CVC no México “Fronteiras abertas para o uso do espaço social”
  • 2018: II Encontro Nacional da CVC México. De 7 a 9 de dezembro em Cherán, Michoacán.
  • 2019: Participação com artigo sobre Cherán no livro “Pontos de Cultura Viva Comunitária Ibero-americana / Experiências compartilhadas” (Org: Prefeitura de Medellín / IberCultura Viva).
  • 2019:
  • 2019: Participação na convocatória IberEntrelaçando Experiências para oferecer o processo formativo “Taller de Aproximación a la Animación Sociocultural (TAAS)”, em Montevidéu e Fray Bentos, no Uruguai, num intercâmbio do Colectivo Tierra Negra (Uruguai) com CulturAula (México).
  • 2019: Participação no IV Congresso Latino-americano de CVC na Argentina.
  • 2020: Organização e participação no II Encontro Mesoamericano de CVC, na Costa Rica.
  • 2020: Participação em processos organizacionais, acompanhamento em Círculos da Palavra rumo ao V Congresso no Peru, 2021
  • 2021: Equipe de Acompanhamento Continental do Movimento Latino-Americano de Cultura Viva Comunitária com 5 porta-vozes para o México.
  • 2022: Participação no V Congresso Latino-americano de CVC no Peru
  • 2022: Participação no III Congresso Mesoamericano do CVC em Matanzas, Cuba.
  • 2023: Convite para ingressar na Rede MECA – Rede de Culturas Vivas Comunitárias da Mesoamérica e do Caribe. ·
  • 2022-2023: Membros ativos na rede mexicana de organizações que compõem o Grupo Impulsor México
  •  2023: III Encontro Nacional CVC da rede CVC México, Plataforma Puente. 
  • 2023: I Congresso Nacional de CVC, Cuautepec, Cidade do México.
  • 2024: II Encontro Nacional de CVC, Acayucan, Veracruz

Estes são alguns momentos importantes para organizações no México que trabalham em territórios e fazem Cultura Viva Comunitária.

Consideramos que é necessário criar iniciativas que reúnam experiências, práticas artísticas, práticas de gestão comunitária, ativismo cultural, defesa dos territórios e dos direitos humanos, fortalecimento da cultura de base, tecnologia local, meios de comunicação livres, educação popular, saberes ancestrais, formas de responder às crises, à desapropriação, à desigualdade e por uma vida digna, com o valioso esforço das próprias comunidades.

A finalidade dos nossos desafios é sustentar coletivamente os princípio da vida comunitária e gerar posicionamentos políticos mais firmes, com a convicção de influenciar a agenda pública em nível local, nacional e regional, para gerar transformações que permitam um novo horizonte.

Já estamos vendo isso, caminhando adiante, juntos e em comunidade.

Tags |

16

abr
2024

Em Notícias

Por IberCultura

Reunião do Conselho Intergovernamental marca transferência da presidência do México para o Brasil

Em 16, abr 2024 | Em Notícias | Por IberCultura

(Foto: 12ª Reunião do Conselho Intergovernamental, realizada no México em março de 2022)

.

O Conselho Intergovernamental IberCultura Viva se reunirá nesta terça-feira, 16 de abril, por videoconferência, para discutir temas como o andamento das convocatórias, a apresentação de relatórios e o planejamento das próximas ações, incluindo as atividades comemorativas dos 10 anos de lançamento do programa.

Esther Hernandez

O encontro virtual marcará a transferência da presidência do México para o Brasil, de forma simbólica, com um espaço para que Esther Hernández Torres, diretora geral de Vinculação Cultural da Secretaria de Cultura do Governo do México, que atuou como presidenta do Conselho Intergovernamental nos últimos três anos, possa agradecer aos 12 países membros do programa, à Secretaria Geral Ibero-americana (SEGIB) e à Unidade Técnica pelo trabalho conjunto neste período.

A nova presidência estará a cargo de Márcia Rollemberg, secretária de Cidadania e Diversidade Cultural do Ministério da Cultura do Brasil. Uma das pessoas que impulsionaram a criação do programa IberCultura Viva, há 10 anos, ela foi a primeira presidenta do Conselho Intergovernamental e volta ao cargo neste momento de reconstrução do Ministério da Cultura do Brasil e de reativação da Política Nacional de Cultura Viva, que completa 20 anos em 2024.

O governo do Brasil terá mandato de três anos na presidência, até o início de 2027. Nesse período, a vice-presidência ficará com o Ministério das Culturas, das Artes e do Patrimônio do Chile, na figura de Marianela Riquelme, chefa do Departamento de Cidadania Cultural, que tem promovido a implementação do programa Puntos de Cultura Comunitaria em seu país e a adesão de vários municípios à Rede IberCultura Viva de Cidades e Governos Locais. Atualmente, o Chile é o país com maior número de membros nesta rede: são 12 comunas, que vêm realizando reuniões e trocando experiências.

A rede chilena de governos locais se reuniu em Concepción, em dezembro de 2023

.

Gestão do México

O período em que o México esteve na presidência do IberCultura Viva marcou um importante crescimento da Rede de Cidades e Governos Locais. Esta rede consolidou seu Estatuto de Constituição em julho de 2021, após algumas sessões de trabalho no âmbito do 2º Encontro de Cultura Viva Comunitária em Cidades e Governos Locais da América Latina, realizador no município de Zapopan (Jalisco, México). Nesta reunião de 2021, a rede contava com 14 membros. No fim de 2023 tinha 36 membros (31 cidades e 5 províncias/estados, de 7 países: Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Peru e México).

Da mesma forma, o Edital de Bolsas para o Curso de Pós-Graduação Internacional em Políticas Culturais de Base Comunitária beneficiou 280 pessoas nestes três anos de gestão mexicana: 88 receberam bolsas do programa IberCultura Viva em 2021; 96 em 2022 e 96 em 2023. Outras 53 bolsas extras foram concedidas pelos governos do Brasil, Chile e El Salvador, totalizando 333 bolsas concedidas a funcionários/as públicos/as e representantes de organizações culturais comunitárias.

Entre 2021 e 2023, o valor total atribuído ao Edital de Apoio a Redes e Trabalho Colaborativo saltou de 68 mil dólares para 174 mil dólares. O número de organizações culturais comunitárias apoiadas nestes três anos também subiu: começou com 20 em 2021, passou a 22 em 2022, e chegou a 34 organizações em 2023. 

.

Outra iniciativa de destaque foi o Edital de Mobilidade, que apoiou a participação de 61 representantes de organizações culturais comunitárias, de 12 países, no 5º Congresso Latino-americano de Cultura Viva Comunitária, realizado no Peru de 8 a 15 de outubro de 2022. Nos congressos anteriores, realizados em 2017 e 2019, respectivamente no Equador e na Argentina, o número de pessoas apoiadas com compra de passagens aéreas, seguros de viagem e inscrições havia sido menor: 52 pessoas apoiadas em 2017, e 33 em 2019.

O governo do México também teve uma importante participação no desenvolvimento da convocatória “Cenzontle: Uma Janela para as Línguas Originárias da Ibero-América”, lançada em conjunto com o programa Ibermemoria Sonora, Fotografia y Audiovisual. Esta foi a primeira convocatória na história do programa dedicada exclusivamente ao apoio às comunidades de línguas indígenas. A iniciativa estava destinada a projetos concluídos, em desenvolvimento ou a serem realizados, voltados a processos de conservação, registro, pesquisa, divulgação, educação, gestão ou valorização de línguas indígenas ou nativas. Dezesseis prêmios de US$ 950 (cada) foram concedidos a projetos de 10 países.

A sinergia com outros programas de cooperação ligados à Secretaria-Geral Ibero-Americana também se deu através do lançamento de outras três edições do concurso Sabores Migrantes Comunitários, apresentado em conjunto com Ibercocinas e Iber-Rutas. Em 2021, foram contempladas 16 práticas culinárias, com prêmio de R$ 500 cada. Tanto em 2022 como em 2023, foram premiadas 13 receitas, com 600 dólares cada, além do reconhecimento de “Boa prática de cozinha migrante comunitária ibero-americana”.

.

Com Ibermuseus e Iber-Rutas, o programa apresentou o projeto do Banco de Saberes e Boas Práticas do Espaço Ibero-americano, uma plataforma virtual que reúne projetos, tecnologias sociais, experiências e ações desenvolvidas por instituições museológicas, organizações culturais comunitárias, grupos de migrantes e outros agentes culturais ibero-americanos. A ideia surgiu numa convocatória da SEGIB realizada em 2021, com o objetivo de promover o diálogo intercultural e destacar o papel da cultura como agente transformador de condições e imaginários, na melhoria da qualidade de vida das pessoas, de seu estado mental e emocional e, ao mesmo tempo, promotor de sociedades mais justas.

Um concurso de vídeo com o tema “Juventudes e cultura comunitária: O papel das e dos jovens como agentes de mudança social” também foi lançado em 2021 – derivado da pandemia e do confinamento –, um ano complexo, de aprendizagem e desafios, não só no tema da virtualidade, mas também no que diz respeito aos cuidados de saúde mental em situações de emergência.

Tags | ,

28

fev
2024

Em Notícias

Por IberCultura

Secretaria da Cultura do México lança convocatória para o Programa de Apoio às Culturas Municipais e Comunitárias 2024

Em 28, fev 2024 | Em Notícias | Por IberCultura

A Secretaria de Cultura do Governo do México, por meio da Direção Geral de Culturas Populares, Indígenas e Urbanas, lançou no dia 23 de fevereiro a convocatória do Programa de Apoio às Culturas Municipais e Comunitárias (PACMyC). As inscrições estarão abertas até 22 de maio.

A iniciativa é dirigida a pessoas portadoras de cultura popular que residem em áreas rurais, urbanas ou mistas do México e que, de forma coletiva, tenham interesse em desenvolver um projeto cultural comunitário.

Os projetos devem ser apresentados por grupos sociais informais (não constituídos legalmente) compostos por pelo menos cinco pessoas maiores de 18 anos que residam e sejam reconhecidos na localidade em que desejam atuar.

O PACMyC pretende contribuir para o desenvolvimento da diversidade cultural através do financiamento de projetos culturais comunitários que estimulem as atividades locais, a criatividade, a autogestão e os processos de pesquisa.

As propostas poderão ter como objetivo a identificação, documentação, registro, recuperação, transmissão, preservação, promoção ou difusão da cultura em uma das seguintes áreas: a) Línguas nacionais (68 línguas indígenas e espanhol); b) Arte popular tradicional e contemporânea; c) Práticas sociais, rituais e eventos festivos; d) Conhecimentos e usos relativos à natureza e ao universo; e) Sistemas de normas de convivência social; f) Cultura de paz.

O tempo de desenvolvimento do projeto cultural comunitário poderá ser de até um ano a partir da entrega do recurso. O concurso inclui apoio à aquisição de instrumentos musicais, mobiliário, máquinas, equipamentos eletrônicos, fotográficos, informáticos, de áudio ou vídeo, ou à produção de áudio, vídeo, fotografias, edições de livros, brochuras, jornais, revistas e sites, entre outros.

O PACMyC opera de forma descentralizada. Cada ente federal possui uma Comissão de Planejamento e Apoio à Criação Popular (Cacrep), formada por representantes das autoridades culturais locais e federais e pessoas da sociedade civil, acadêmicos/as, criadores/as e produtores/as independentes.

.

⇒Confira o regulamento: https://bit.ly/PACMyC2024

Tags |

25

set
2023

Em Notícias

Por IberCultura

Governo de Tabasco realizará o 1º Encontro do Patrimônio Cultural Imaterial da Região Sul-Sudeste do México

Em 25, set 2023 | Em Notícias | Por IberCultura

O que é patrimônio cultural imaterial? Porque é importante? Qual a importância deste património no cotidiano? São muitas as perguntas que têm sido feitas nos últimos anos nas comunidades de Tabasco (México), no trabalho que o governo do estado tem desenvolvido com as prefeituras dos 17 municípios para a identificação e registro de manifestações do PCI. Para compartilhar as experiências e resultados alcançados neste caminho, a Secretaria de Cultura do Estado de Tabasco realizará o 1º Encontro de Patrimônio Cultural Imaterial da Região Sul-Sudeste do México nos dias 28 e 29 de setembro, em Villahermosa.

A iniciativa conta com o apoio da Rede IberCultura Viva de Cidades e Governos Locais, da Secretaria de Cultura do Governo do México (através da Direção Geral de Vínculação Cultural e da Direção Geral de Culturas Populares Indígenas e Urbanas), do Instituto Nacional Instituto de Antropologia e História (INAH) e a Representação da UNESCO no México.

Ao longo dos dois dias de atividades serão abordados diversos temas associados ao patrimônio cultural imaterial, como salvaguarda, metodologias de planos de salvaguarda e políticas públicas vinculadas ao PCI nos estados da região Sul-Sudeste do México (Tabasco, Oaxaca, Guerrero, Campeche, Quintana Roo, Yucatán, Chiapas) e na região ibero-americana, bem como experiências de gestão comunitária.

A programação inclui conferências, oficinas, painéis, mesas de diálogo, visita aos Pântanos Centla, degustação de gastronomia tradicional, apresentação do Laboratório de Teatro Campesino e Indígena de Tabasco e reunião do Comitê Regional de Cultura Sul-Sudeste. Está também prevista uma conversa com organizações culturais comunitárias da região, com o objetivo de criar um espaço de troca de experiências, em que as pessoas se reconheçam como portadoras e gestoras do património a partir do seu trabalho cultural.

Com este encontro, a Secretaria de Cultura de Tabasco procura promover o fortalecimento das capacidades institucionais em termos de salvaguarda do PCI, bem como definir o papel dos governos como agentes que geram as condições e acompanham as ações que as comunidades decidem realizar para a salvaguarda de seu patrimônio. A iniciativa de Tabasco junta-se às ações do vigésimo aniversário da Convenção para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial, adotada em 17 de outubro de 2003, durante a 32ª sessão da Conferência Geral da UNESCO.

.

Programação

A cerimônia de abertura será ao meio-dia de quinta-feira, dia 28, na Sala de Arte Antonio Ocampo Ramírez, seguida da apresentação do Inventário PCI de Tabasco, por Elisabeth Casanova, diretora de Culturas Populares e Indígenas da Secretaria de Cultura do Governo de Tabasco .

Esther Hernández Torres, diretora geral de Vínculação Cultural da Secretaria de Cultura do Governo do México e presidenta do Conselho Intergovernamental IberCultura Viva, estará presente na cerimônia de abertura e será a moderadora do painel “Experiências na gestão do PCI nos estados da Região Sul-Sudeste”, que acontecerá a partir das 17h, no Planetário Tabasco 2000.

Carlos Portilla Reyes, coordenador de Educação, Cultura e Esportes do município de Tempoal de Sanchez (Veracruz), um dos membros da Rede IberCultura Viva de Cidades e Governos Locais, será o responsável pela oficina “Defesa e promoção comunitária dos patrimônios culturais” (quinta-feira, dia 28, das 15h00 às 19h00, na Sala de Arte Antonio Ocampo Ramírez) e a oficina “Património cultural e arte popular, defesa e promoção” (sexta-feira, 9: 00h00, às 12h30, no Palco María Alicia Martínez).

A gestora cultural Vanessa Biasetti Vargas, coordenadora de Becas Taller, um dos fundos concursáveis da Diretoria de Gestão Sociocultural do Ministério da Cultura e Juventude da Costa Rica, apresentará a palestra “Fundo Becas Taller para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial” (dia 28, às 19h15, na Sala de Arte Antonio Ocampo Ramírez).

Antes do encerramento do evento, no Planetário Tabasco 2000, está prevista a leitura e assinatura da Declaração Conjunta sobre Compromissos de Políticas Públicas para a Proteção Regional do Patrimônio Cultural Imaterial.

Confira a programação completa

.

Apoios

O apoio do programa IberCultura Viva ao evento foi discutido na última reunião da Rede de Cidades e Governos Locais, no dia 8 de agosto, quando Elisabeth Casanova apresentou a proposta. “Ao trabalhar em conjunto com as comunidades, percebemos que tínhamos algumas necessidades, como partilhar o que fizemos que deu resultados, e aprender com o que outras cidades, outras organizações, outros governos, têm feito em torno deste assunto e trocar. E também socializar entre outras áreas, como o meio acadêmico e a população em geral”, afirmou a representante da Secretaria de Cultura de Tabasco.

Neste encontro por videoconferência foi proposto o apoio da rede para a realização de uma oficina com um especialista na temática do património, além de gastos com traslados e diárias de conferencistas e coffee break. Além disso, os/as representantes dos países membros do programa foram convidados a indicar um especialista no tema para uma palestra durante o evento (daí a participação de Vanessa Biasetti).

Manuel Trujillo, representante técnico da presidência do programa, também destacou na ocasião que o Governo do México utilizará os recursos de formação disponíveis no Fundo IberCultura Viva para apoiar a participação de organizações comunitárias da região nas atividades que acontecerão nestes dois dias.

Tags | , , , ,

28

jul
2023

Em Notícias

Por IberCultura

Bogotá e Guadalajara realizam novo intercâmbio no projeto Ventana Adelante 2023

Em 28, jul 2023 | Em Notícias | Por IberCultura

Fotos: «Estrategias culturales comunitarias para los territorios», 2022 (Fuente: Adelante 2)

.

Neste sábado, 29 de julho, será promovida a primeira atividade da iniciativa “Estratégias Culturais para a Participação Cidadã”, que se realizará nos próximos meses no âmbito da Ventana Adelante 2023 de Cooperação Triangular União Europeia-América Latina e Caribe. As entidades beneficiárias da aliança são a Direção de Cultura de Guadalajara (México) e a Secretaria de Cultura, Lazer e Esporte de Bogotá (Colômbia), duas das integrantes da Rede IberCultura Viva de Cidades e Governos Locais.

Ventana Adelante de Cooperação Triangular União Europeia-América Latina e Caribe 2021-2024 é um instrumento de cofinanciamento que visa mobilizar e canalizar recursos para associações ou alianças entre entidades da Europa e da América Latina e do Caribe que respondam à modalidade de Cooperação Triangular (*) e cujo objetivo final seja a consecução da Agenda 2030 e um desenvolvimento mais inclusivo e sustentável.

No ano passado, na Ventana Adelante 2022, foi desenvolvida a primeira experiência de colaboração entre a Direção de Cultura de Guadalajara, a Secretaria de Cultura, Lazer e Esporte de Bogotá e o Instituto de Cooperação Internacional e Desenvolvimento Municipal (Incidem), que está em Madri e se dedica à cooperação internacional vinculando municípios.

Guadalajara foi a cidade beneficiária das “Estratégias Culturais Comunitárias para os Territórios”, recebendo apoio e capacitação em metodologias para a criação de políticas de base. A iniciativa de 2022 incluiu oficinas virtuais, seminários e uma visita a Espanha para estudo, beneficiando 170 profissionais das entidades e organizações sociais participantes.

Este ano, a iniciativa de cooperação que será desenvolvida no âmbito da Ventana Adelante 2023 tem como instituições ofertantes o Ministério da Cultura da Argentina(através da Secretaria de Gestão Cultural) e a Fundação Casa de Rui Barbosa (FCRB), vinculada ao Ministério da Cultura do Brasil. A Secretaria Geral Ibero-americana (SEGIB) aparece como segunda entidade ofertante do projeto.

As sete atividades que estão programadas para acontecer até março de 2024, virtualmente e presencialmente na Espanha, na Argentina, na Colômbia e no México, também contam com a colaboração do Mestrado e Doutorado em Gestão da Cultura da UDGVirtual (Universidade de Guadalajara).

Esta aliança tem como objetivo a construção de um modelo conjunto de concepção e aplicação de uma ação cultural com foco no desenvolvimento sustentável, nos direitos humanos e na participação social ativa a partir do conhecimento e das experiências das entidades ofertantes, da formação de agentes e agentes culturais e da sistematização de suas experiências de trabalho cultural.

O modelo será utilizado pelas entidades beneficiárias em duas esferas: governamental e comunitária. No âmbito governamental, será aplicado como um direcionamento de políticas culturais nos cenários de transição de governo, como propostas a serem implementadas nos planos de cultura e plano de desenvolvimento de Guadalajara e Bogotá em 2024. Isso possibilitará a criação de uma política pública de cultura que contribua intersetorialmente para os desafios de sustentabilidade e governança compartilhados pelas duas cidades.

No âmbito comunitário, ajudará as organizações comunitárias a se reafirmarem como agentes de transformação, diversificar e aprimorar suas estratégias de trabalho e fortalecer suas capacidades de incidência e inter-relação com o governo local para o estabelecimento de agendas públicas compartilhadas no setor cultural.

.

Atividades agendadas

As “Estratégias Culturais para a Participação Cidadã” que serão realizadas no âmbito da Ventana Adelante 2023 incluem sete atividades, entre seminários, congressos e visitas de estudo. A atividade inaugural, neste 29 de julho, girará em torno do tema “Marco contextual da iniciativa e ferramentas para sistematizar conhecimentos e experiências”, e será em formato híbrido, com toda a delegação de Guadalajara reunida presencialmente.

Este primeiro encontro pretende ser uma forma de identificar as pessoas que vão participar nas atividades, bem como os desafios, objetivos, metodologia, plano de trabalho e produtos resultantes da iniciativa. Em formato de oficina, será apresentado o instrumento de caracterização e coleta de conhecimento e aprendizagem com o qual trabalharão os participantes do processo, sua sistematização e organização da informação em diferentes momentos, e os produtos que serão criados com os conhecimentos gerados em cada atividade.

A segunda atividade será um seminário presencial no México, de 6 a 10 de agosto, um processo intensivo para 47 agentes socioculturais que serão capacitados como atores sociopolíticos de ação, defesa e incidência, principalmente no campo cultural para o desenvolvimento sustentável. O encontro será facilitado pelo Instituto Mexicano para o Desenvolvimento Comunitário (IMDEC), organização especializada em educação popular, defesa dos direitos humanos e fortalecimento de organizações e movimentos sociais. Esta formação será complementada por conferências com pessoas que são referências em cultura comunitária e incidência política em Bogotá, Costa Rica e Equador.

O Congresso Internacional de Cultura e Participação Cidadã, que será realizado no México de 31 de agosto a 2 de setembro, será a terceira atividade desta iniciativa de cooperação. Destinado principalmente a funcionários das entidades beneficiárias, o evento terá palestras e painéis focados em apresentar experiências comunitárias e institucionais de projetos e políticas participativas que tenham contribuído para o desenvolvimento sustentável. Também contará com mesas de trabalho intersetoriais que permitirão conhecer e analisar os problemas e necessidades da ação cultural para a identificação de propostas de solução por meio de políticas públicas e transformações institucionais para viabilizá-las.

A quarta atividade será uma visita de estudo a Barcelona (Espanha), de 15 a 22 de setembro, para conhecer as experiências de agentes culturais espanhóis em projetos relacionados aos eixos e áreas de conhecimento da iniciativa, e conhecer os componentes e recomendações da Estratégia Ibero-americana de Cultura e Desenvolvimento Sustentável da SEGIB e sua aplicação na política cultural local das entidades beneficiárias.

A quinta atividade consistirá em uma visita de estudo à Argentina, de 1 a 6 de novembro. Haverá sessões de oficinas e conversas no Ministério da Cultura da Nação, dirigidas principalmente a funcionários/as, sem excluir agentes comunitários/as. Também estão previstas visitas a três organizações culturais comunitárias como estudos de caso de seus modelos de gestão e incidência.

A sexta atividade será um seminário na Colômbia em fevereiro de 2024, realizado pela Fundação Casa de Rui Barbosa, em colaboração com universidades colombianas e a UDG Virtual. A partir dos aprendizados, insumos e sistematizações geradas ao longo da iniciativa, serão convocados espaços de trabalho intersetoriais para a análise e construção conjunta da proposta de “Modelo de orientação para o desenho e implementação de políticas culturais locais participativas com foco no desenvolvimento sustentável e direitos humanos”. As oficinas são para turmas acadêmicas e técnicas, abertas à participação cidadã.

A sétima atividade, prevista para março de 2024, será uma oficina virtual de encerramento, com retorno aos participantes e socialização do modelo orientador da cocriação. Também serão compartilhados os roteiros de aplicabilidade de cada entidade, bem como os posicionamentos e recomendações dos membros da aliança.

.

⇒Saiba mais sobre a iniciativa de Cooperação Triangular “Estratégias culturais comunitárias para os territórios”, de 2022https://www.adelante2.eu/es/iniciativas/itc-331-22/58

.

(*) Cooperação Triangular é uma modalidade horizontal focada em alianças, em que os conhecimentos e experiências complementares dos parceiros são utilizados para criar conjuntamente soluções para responder aos desafios do desenvolvimento. 

Tags | , , , ,

25

maio
2022

Em Notícias

Por IberCultura

Secretaria de Cultura do México lança edital para apoiar arquivos e museus comunitários

Em 25, maio 2022 | Em Notícias | Por IberCultura

A convocatória “Memórias Vivas: Apoio à gestão e promoção de arquivos e museus comunitários 2022”, lançada nesta terça-feira, 24 de maio, pela Secretaria de Cultura do Governo do México, tem o objetivo de apoiar o desenvolvimento de repositórios que promovam e divulguem a diversidade cultural e a memória local das comunidades do país. As inscrições estarão abertas até o dia 14 de junho.

Podem participar organizações culturais comunitárias, como coletivos, cooperativas e grupos legalmente constituídos ou não, que realizem atividades culturais, educativas e de comunicação em benefício de povos, grupos e comunidades com acesso reduzido a serviços e bens culturais.

As organizações culturais comunitárias que queiram participar devem apresentar um projeto de gestão ou promoção de arquivos ou museus comunitários, em um dos seguintes eixos temáticos: gênero e diversidade sexual, memória e identidade, não discriminação e diversidades socioculturais, patrimônio biocultural e práticas culturais e expressões culturais.

O projeto também deve contemplar uma proposta curatorial sobre os resultados e experiências do processo, a ser apresentada em um espaço destinado para isso dentro do Bosque de Chapultepec ou em outros espaços da Secretaria de Cultura. 

Serão concedidos até 32 prêmios de 125 mil pesos mexicanos pela execução do projeto proposto. O recurso financeiro será utilizado para cobrir despesas de apoio aos participantes, equipamentos, materiais e insumos, divulgação e operação dos espaços de atendimento ao cliente, de acordo com as necessidades do projeto.

Esta convocatória é uma iniciativa da Direção Geral de Vinculação Cultural da Secretaria de Cultura do Governo do México, em parceria com a Secretaria de Cultura da Cidade do México e no âmbito do projeto Chapultepec, Natureza e Cultura. Todas as organizações culturais comunitárias interessadas em participar devem estar cadastradas no Telar, o Cadastro Nacional de Espaços, Práticas e Agentes Culturais.

.

Confira o regulamento: https://memoriasvivas.cultura.gob.mx

Consultas: memoriasvivas.dgvc@cultura.gob.mx 

.

Tags | , ,

06

abr
2022

Em Notícias

Por IberCultura

Entrelaçando experiências: cursos de animação sociocultural marcam intercâmbio entre coletivos do Uruguai e do México 

Em 06, abr 2022 | Em Notícias | Por IberCultura

Na edição 2019 de IberEntrelaçando Experiências, convocatória de intercâmbios lançada por IberCultura Viva, o coletivo Tierra Negra (Uruguai) pediu para receber em seu território a coletiva CulturAula (México). O encontro estava programado para abril de 2020; no entanto, pelas medidas sanitárias diante do contexto de pandemia, só se concretizou este ano, de 21 a 26 de março, com atividades em Montevidéu e Fray Bentos. 

O intercâmbio consistiu na realização de duas oficinas de animação sociocultural ministradas por Rocío Orozco, gestora cultural comunitária e psicóloga social, junto com Victor Arcienega, pedagogo e formador de formadores em animação sociocultural. Ambos são membros de CulturAula, coletivo fundador da Rede Ibero-Americana de Animação Sociocultural “RIA-Nodo México”. 

A organização e coordenação territorial ficou a cargo do Coletivo Tierra Negra, com apoio logístico do Programa Puntos de Cultura, por meio da equipe de Gestão Territorial da Diretoria Nacional de Cultura (DNC) do Ministério da Educação e Cultura (MEC) do Uruguai. 

.

A primeira oficina foi realizada em Montevidéu em duas jornadas de quatro horas, nos dias 21 e 22 de março, no Espaço Espínola Gomez, anexo da DNC. A atividade contou com um grupo de 13 participantes, a maioria ligada a organizações sociais e culturais da região metropolitana e cadastradas no programa Puntos de Cultura, além de participantes do programa Urbano, que se baseia no trabalho sociocultural com pessoas em situações de rua em Montevidéu.

A segunda etapa do intercâmbio se deu de 23 a 26 de março na cidade de Fray Bentos, na sala “La Estrella”, no histórico bairro ANGLO, com carga total de 16 horas. O grupo foi composto por 21 participantes, oriundos de diversas áreas de caráter coletivo: agentes comunitários, educadores, estudantes universitários, representantes de organizações sociais e esportivas. 

.

De acordo com os oficineiros, as instâncias foram recebidas e avaliadas de forma muito positiva pelos participantes. Em relação aos conteúdos, foram avaliadas as ferramentas compartilhadas e contextualizadas, reconhecendo-as como relevantes para as respectivas áreas de inserção a partir da análise dos princípios básicos da animação sociocultural, como horizontalidade, participação, inclusão, empoderamento e democracia, e ferramentas e dispositivos como arte, pedagogia, cultura e educação popular.

Da organização, a experiência foi avaliada como “um espaço agitador e provocativo de reflexão e análise de possibilidades, uma experiência de formação com outras comunidades que possibilitou produzir uma sinergia muito proveitosa”, após dois anos de pandemia, período em que as atividades de reunião e interconsulta coletiva eram muito escassas. Essas instâncias permitiram construir novas redes locais e regionais a partir de novos contatos e também revitalizar outras a partir do encontro e do pensamento conjunto sobre situações compartilhadas.

Os conteúdos compartilhados na programação foram baseados na análise da realidade local. Na proposta metodológica, ferramentas de diagnóstico e trabalho com grupos foram visualizadas e facilitadas, combinando a produção de dados concretos com a dimensão mais simbólica de pessoas e grupos, possibilitando a composição de mapas com a combinação de aspectos históricos, sociais, culturais e de natureza pessoal e coletiva.   

Tags | , ,

25

mar
2022

Em Notícias

Por IberCultura

12ª Reunião do Conselho Intergovernamental: os aportes das organizações comunitárias para a Mondiacult

Em 25, mar 2022 | Em Notícias | Por IberCultura

O conversatório “Aportes da Cultura Comunitária a Mondiacult 2022”, que se realizou nesta sexta-feira, 25 de março, dentro da programação da 12ª Reunião do Conselho Intergovernamental, recebeu de forma virtual 27 representantes de organizações culturais comunitárias (OCC) de diversos países. Representantes governamentais de 12 países que estiveram presentes no encontro no Museu Nacional de Culturas Populares, na Cidade do México, acompanharam as intervenções em vídeo e também deram suas contribuições. O secretário técnico do IberCultura Viva, Emiliano Fuentes Firmani, foi o responsável pela moderação.

As pessoas que se inscreveram para participar da discussão manifestaram a importância de contemplar a participação social nas políticas públicas de cultura e nas políticas culturais comunitárias; os mecanismos de formalização a que as organizações de cultura comunitária deveriam ter acesso; o importante papel desempenhado pelos governos locais no pleno desenvolvimento dos direitos culturais das comunidades, bem como a necessidade de contar com espaços de capacitação para fortalecer as capacidades de gestão das OCCs. Também se comentou a dificuldade de se chegar a uma definição correta dos conceitos relacionados à cultura comunitária e ao patrimônio cultural imaterial, uma vez que a participação da comunidade pode aparecer como requisito subsidiário. 

.

O representante do governo da Argentina, Diego Benhabib, destacou a importância desse debate para conhecer o pensamento das organizações, trabalhar de acordo com elas e gerar uma contribuição conceitual, metodológica e política para apresentar na Conferência Mundial da UNESCO sobre Políticas Culturais e Desenvolvimento Sustentável – Mondiacult 2022, que será realizada no México de 28 a 30 de setembro. Em seguida, o representante do Peru, Carlos La Rosa, destacou que a lógica do bem viver é um bom marco para pensar a cidadania que fortalece a vida comunitária.

A representante do Chile, Marianela Riquelme Aguilar, comentou sobre a probabilidade de instalar-se em seu país um programa seguindo o modelo de Pontos de Cultura, com ações voltadas para a participação comunitária, e concordou sobre a importância das redes de governos locais para a implementação de políticas culturais comunitárias. Em seguida, a representante da Costa Rica, Sofía Yglesias, destacou a importância de trabalhar localmente, de forma que reflita o que será feito no nível macro. 

O representante da Argentina, que também responde pela vice-presidência do programa, foi quem fez o comentário final, indicando a importância de estabelecer os objetivos que levem a um exercício real dos direitos culturais para todos com base em políticas culturais comunitárias. Para concluir, destacou a concepção especial de cultura que se desenvolve a partir de políticas culturais de base comunitária, que enriquecem o que se propõe no campo artístico e patrimonial.

.

Tags | , ,

25

mar
2022

Em Destaque
Notícias

Por IberCultura

Termina no México a 12ª Reunião do Conselho Intergovernamental IberCultura Viva

Em 25, mar 2022 | Em Destaque, Notícias | Por IberCultura

A 12ª Reunião do Conselho Intergovernamental IberCultura Viva terminou nesta sexta-feira, 25 de março, no Museu Nacional de Culturas Populares, na Cidade do México, com a aprovação de convocatórias e a formação de comissões especiais para trabalhar alguns temas estratégicos para 2022, como o reconhecimento a experiências do patrimônio cultural imaterial e a participação do programa na Década Internacional das Línguas Indígenas do Mundo, proclamada pela ONU.

O encontro contou com a participação de representantes de governos de 12 países: Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, El Salvador, Espanha, México, Paraguai (país convidado), Peru e Uruguai. Também estiveram presentes nesta segunda jornada da reunião representantes da Secretaria Geral Ibero-americana (SEGIB), da Direção Geral de Culturas Populares, Indígenas e Urbanas da Secretaria de Cultura do México, do Instituto Nacional de Línguas Indígenas (INALI), da Fonoteca Nacional e do Instituto Nacional de Antropologia e História (INAH).

Um dos acordos firmados foi a concessão dos recursos da Convocatória de Mobilidade para apoiar a participação de organizações culturais comunitárias no 5º Congresso Latino-americano de Cultura Viva Comunitária, que será realizado no Peru entre 8 e 15 de outubro, com uma representação institucional do programa no encontro. Também foi aprovada a proposta do México para trabalhar o tema “Memórias vivas e arquivos comunitários” no Concurso de vídeos de 2022.

Além de aprovar o informe de execução financeira do Plano Operativo Anual (POA 2021), o Conselho Intergovernamental aceitou a proposta apresentada pelo Instituto Casa Comum, do Brasil, para realizar uma edição especial em espanhol e em formato eletrônico, com acesso aberto, do livro “Por todos os caminhos: Pontos de Cultura na América Latina”, do historiador Célio Turino.

Também foi acordado que os valores que estavam previstos no POA para a publicação de obras em línguas indígenas traduzidas ao espanhol e ao português (12 mil dólares) e para traduções de documentos e instrumentos do programa (4,5 mil dólares) não serão usados para este fim. Este fundo de 16,5 mil dólares será destinado a impulsionar um reconhecimento a organizações culturais comunitárias que trabalhem em práticas de educação intercultural, ou na dinamização e revitalização das línguas indígenas. 

Os/as representantes dos países também decidiram criar uma comissão especial de trabalho para avançar nas propostas de aportes a Mondiacult, integrada por Argentina, Espanha, Peru, Chile e Uruguai, e uma comissão para a redação do edital de reconhecimento a experiências do patrimônio cultural imaterial, formada por México, Chile, Colômbia, Paraguai, Equador e Costa Rica.

Paraguai também anunciou formalmente o início do processo para incorporar-se como país membro pleno, uma vez que tenha finalizado o período como país convidado. Além disso, foi aceita a designação de Florencia Minici, proposta pela Argentina, para ocupar o cargo de secretária técnica de IberCultura Viva, com o acompanhamento da equipe do México. Emiliano Fuentes Firmani, que responde como secretário técnico do programa desde 2016, deixará o cargo na próxima quinta-feira, 31 de março.

Tags | , ,

24

mar
2022

Em Notícias

Por IberCultura

Começa a 12ª Reunião do Conselho Intergovernamental do IberCultura Viva

Em 24, mar 2022 | Em Notícias | Por IberCultura

Representantes de governos de 12 países estão presentes na 12ª Reunião do Conselho Intergovernamental do IberCultura Viva, que se realiza nesta quinta-feira, 24 de março, no Palácio da Cultura, sede da Secretaria de Cultura do Governo do México em Tlaxcala. Esta é a primeira reunião presencial do Conselho Intergovernamental em três anos; o encontro anterior aconteceu em Buenos Aires (Argentina), em maio de 2019.

Ao longo do dia, serão discutidos temas como o lançamento do Concurso de Vídeo 2022 e a Convocatória de Mobilidade, que apoiará a participação de organizações culturais comunitárias no 5º Congresso Latino-americano de Cultura Viva Comunitária, em outubro, no Peru. Também será apresentado um relatório sobre o desempenho e o andamento do Plano Estratégico Trienal 2021-2023.

O dia terminará com uma apresentação dos Semilleros Creativos do estado de Tlaxcala, pertencentes ao programa Cultura Comunitária. Além de um espetáculo cênico, com leitura dramática e coro comunitário, haverá uma mostra artística, com obras de crianças e jovens dos Semilleros Creativos de San Pablo del Monte, Santa Ana Nopalucan, Tzompantepec e Tlaxcala de Xicohténcatl.

O programa Cultura Comunitária, desenvolvido pela Secretaria de Cultura do México, tem como objetivo promover o exercício dos direitos culturais de indivíduos, grupos e comunidades, priorizando aqueles que ficaram de fora das políticas culturais. Através do desenho e implementação de diversas estratégias, promove a cultura para a paz, a transformação social, a participação na vida cultural, o desenvolvimento cultural comunitário e o fortalecimento das capacidades locais.

Os Semilleros Creativos são concebidos como espaços de ensino e aprendizagem artística com crianças e jovens em contextos comunitários. Assim, formam-se grupos permanentes de criação coletiva de participação e incidência comunitária que permitem construir diálogos e relações solidárias com o seu entorno.

Amanhã o encontro continuará no Museu Nacional de Culturas Populares, na Cidade do México. Uma conversa virtual com representantes de organizações culturais comunitárias dos países membros do programa será realizada a partir das 11h30 (horário da Cidade do México), com transmissão ao vivo no canal IberCultura Viva no YouTube.

Tags | , ,