Image Image Image Image Image
/ /
Scroll to Top

Para o Topo

IberEntrelazando

04

Jul
2019

EmDestaque
EDITAIS
Notícias

PorIberCultura

Edital IberEntrelaçando Experiências tem 23 propostas de intercâmbios habilitadas

Em04, Jul 2019 | EmDestaque, EDITAIS, Notícias | PorIberCultura

O Edital IberEntrelaçando Experiências, que teve sua segunda etapa encerrada no último domingo (30/06), recebeu 23 propostas de intercâmbios entre organizações culturais comunitárias dos países membros de IberCultura Viva. 

Organizações e coletivos de oito países postularam como comunidades anfitriãs: Argentina (3), Brasil (3), Chile (1), Cuba (1), Equador (1), México (7), Peru (3) e Uruguai (4). As solicitações são para receber em seus territórios pessoas facilitadoras de capacitações propostas por organizações e coletivos de Argentina, Brasil, Colômbia, Cuba, El Salvador, Espanha, México e Peru. 

Algumas oficinas foram solicitadas por mais de uma organização. A decisão caberá à comissão de seleção que estará encarregada de avaliar as propostas. Esta comissão será formada por integrantes do Conselho Intergovernamental IberCultura Viva. 

Serão levados em conta na seleção critérios como a trajetória em projetos relevantes para a área cultural, especialmente em temas relacionados com a organização comunitária, o desenvolvimento de políticas, a construção de cidadania e a valorização de identidades culturais.

 

O edital

IberEntrelaçando Experiências foi organizado em duas etapas: uma para construir e dar visibilidade a um Banco de Saberes da Cultura Comunitária no Espaço Ibero-americano, e outra para apoiar a mobilidade destas experiências em outras comunidades.

A primeira etapa teve inscrições abertas de 10 de dezembro de 2018 a 15 de março de 2019. Vinte e cinco propostas de nove países foram habilitadas. Um Banco de Saberes foi publicado na página web www.iberculturaviva.org com estas capacitações e espaços de intercâmbio que organizações e coletivos de cultura comunitária da região ibero-americana colocaram à disposição para compartilhar com outros coletivos.

A segunda etapa do edital, para a seleção das comunidades anfitriãs, esteve aberta de 15 de maio a 30 de junho de 2019 na plataforma Mapa IberCultura Viva. Nesta etapa,  organizações de cultura comunitária dos países membros do IberCultura Viva puderam eleger quais propostas do Banco de Saberes queriam receber em seus territórios.

As ações de Entrelaçando Experiências (os intercâmbios propriamente ditos) serão realizadas entre agosto e dezembro de 2019. As comunidades anfitriãs devem garantir a hospedagem, alimentação e traslados dentro do território para as pessoas facilitadoras convidadas, assim como a divulgação e produção da atividade. O programa IberCultura Viva se encarregará da compra de passagens aéreas e seguros de viagem para as pessoas facilitadoras do intercâmbio. Não haverá transferência de fundos para os projetos.

 

Confira a lista de propostas habilitadas no edital:

Informação aos Interessados I – Etapa de Habilitação – Edital IberEntrelaçando Experiências

 

Tags | , ,

24

Apr
2019

EmEDITAIS
Notícias

PorIberCultura

Entrelaçando Experiências: as 25 propostas do banco de saberes que estarão disponíveis para intercâmbios  

Em24, Apr 2019 | EmEDITAIS, Notícias | PorIberCultura

O Edital Entrelaçando Experiências, lançado pelo programa IberCultura Viva em 10 de dezembro de 2018, recebeu 25 propostas de capacitações e espaços de intercâmbio. Estas propostas, apresentadas por organizações e coletivos de cultura comunitária de nove países ibero-americanos, formarão um Banco de Saberes da Cultura Comunitária e estarão à disposição para serem compartilhadas com outros coletivos.

Organizações que tenham interesse em receber uma destas atividades em seu território devem fazer suas postulações na segunda etapa do edital, que terá inscrições abertas de 15 de maio a 30 de junho de 2019, na plataforma Mapa IberCultura Viva.

Na primeira etapa, que esteve aberta até 15 de março, organizações apresentaram uma experiência já desenvolvida em seu território e citaram o nome de uma ou duas pessoas facilitadoras desta proposta. Estas pessoas serão aquelas que vão ministrar a oficina ou outra atividade na comunidade interessada em participar deste intercâmbio.

A seleção das comunidades anfitriãs será realizada na segunda etapa de IberEntrelaçando Experiências. Durante o prazo de postulação, as organizações e coletivos dos países membros de IberCultura Viva (Argentina, Brasil, Chile, Costa Rica, Cuba-país convidado, Equador, El Salvador, Espanha, Guatemala, México, Peru e Uruguai) poderão eleger quais propostas do Banco de Saberes querem receber em seus territórios e entrar em contato com as pessoas facilitadoras para avançar na postulação da etapa 2.

Algumas dessas propostas são suscetíveis a mudanças para ajustar-se a diferentes espaços, públicos, disponibilidade de tempo e itinerários. Uma vez que ambas as partes estejam de acordo quanto à vontade do intercâmbio, deverão apresentar sua postulação como anfitriãs deste “entrelaçamento de experiências”. Poderão ser propostos intercâmbios entre organizações de um mesmo país ou entre países membros do programa.

As comunidades anfitriãs devem garantir a hospedagem, alimentação e traslados dentro do território para as pessoas facilitadoras convidadas, assim como a divulgação e produção da atividade. O programa IberCultura Viva se encarregará da compra de passagens aéreas e seguros de viagem para as pessoas facilitadoras do intercâmbio. Não haverá transferência de fundos para os projetos.

A avaliação das propostas estará a cargo do Comitê de Seleção, formado por integrantes do Conselho Intergovernamental IberCultura Viva.  Serão levados em conta na seleção critérios como a trajetória em projetos relevantes para a área cultural, especialmente em temas relativos à organização comunitária, ao desenvolvimento de políticas, a construção de cidadania e a valorização de identidades culturais. As propostas também devem incluir a perspectiva de gênero de forma transversal.

As ações de Entrelaçando Experiências serão realizadas entre agosto e dezembro de 2019. As 25 propostas que estão à disposição no Banco de Saberes estão detalhadas na aba “Intercâmbios” do site www.iberculturaviva.org.

A seguir, apresentamos a lista de propostas recebidas (clique no título para ver a proposta completa).

 

Argentina

1. Jogos de ritmo, criação coletiva e arte comunitária – Organização: La Bombocova

A metodologia “Jogos de ritmo”, combinada com as propostas de criação coletiva, busca consolidar grupos, assim como contribuir para a realização de ações artísticas comunitárias.

2. Oficina “Gestão e produção,  uma arte imprescindível e quase sempre invisívelOrganização: Matemurga de Villa Crespo

A proposta de trabalho partirá dos projetos que cada organização está desenvolvendo. Os conceitos teóricos serão trabalhados como suporte dos exercícios práticos na oficina.

3. Campanha Banco VermelhoOrganização: Asociación Civil Enlaces Territoriales para la equidad de género

A instalação de um banco vermelho numa praça é inaugurada com intervenções artísticas pela paz e conversas de conscientização para a eliminação da violência de gênero e o feminicídio.

Brasil

4. Janelas da memória – Organização: DocVozes

A proposta abarca a construção, o desenvolvimento e a exibição de um documentário no qual a comunidade local desempenha um processo de interlocução, participação e recepção.

5. Tecendo redes em Raposa Organização: Instituto Maranhão Sustentável

A vivência propicia o intercâmbio de experiência sobre um lugar de cultura, um Pontão de Cultura, baseado em redes colaborativas, no sentido de divulgar seu modelo de atuação.

6. Puxirão musical – Intercâmbio de conhecimentos tradicionais – Organização: Ponto de Cultura Caiçaras

A proposta consiste em uma oficina de confecção de instrumentos musicais (rabeca e machete), rodas de prosa e mostra de filmes, oficina de toques e ritmos do Fandango Caiçara.

7. Ipadê – Encontros com AxéOrganização: Ile Aleketu Ijoba Bayo Ase Baru Orobolape

A comunidade religiosa propõe um encontro com vivências e conversas sobre o candomblé, os desafios da permanência e a difusão das culturas afrodescendentes na Ibero-América.

8.Oficina de formação sobre a experiência da ACA: Multiplicando saberesOrganização: Associação Comunitária do Amarelão – ACA

A oficina conta a experiência da associação que há 25 anos atua na Comunidade Indígena Amarelão e é uma referência para movimentos sociais no Rio Grande do Norte.

Colômbia

9. Teatro social sobre questões de gênero, suas raízes e suas transformações coletivas Organização: Teatro del Presagio e Colectivo Mujeres de Fuego

O laboratório sobre gênero é uma adaptação de várias técnicas do Teatro do Oprimido e outras linguagens artísticas que busca analisar problemáticas vividas pelas participantes.

10. Ensino da música de gaitas e cantos tradicionais do Caribe colombianoOrganização: Fundación Mi Gaita de San Jacinto Bolívar

O projeto busca formar grupos de música de gaitas e tambores e dos cantos tradicionais (décimas, versos, zafra, vaquería) que são patrimônio cultural do município de San Jacinto.

Cuba

 

11. Roda tuas fantasias Organização: Projeto Comunitário de Realização Audiovisual Infantil Rodando Fantasías/ Red Cámara Chica, Cuba.

Este programa de aulas ensina a crianças e adolescentes, pais e/ou tutores a contar suas experiências comunitárias a partir da realização audiovisual com novas tecnologias.

12. Maravilhas da Infância, Cultivador de SonhosOrganização: Proyecto Sociocultural Comunitario Maravillas de la Infancia Cultivador de Sueños

A oficina busca o intercâmbio sobre projetos comunitários, comunidade, patrimônio e  desenvolvimento para a transformação social. Pretende compartilhar visões e experiências práticas.

13. Raízes ProfundasOrganização – Centro Sociocultural Callejón de Hamel

A atividade apresentará um leque representativo das principais religiões de origem africana presentes em Cuba. Serão realizados tronos alegóricos, oficinas de artes plásticas, dança e percussão.

14.Oficina do Projeto Comunitário Granjita Feliz  – Organização: Proyecto Comunitario Granjita Feliz

A oficina apresenta a experiência desenvolvida pelo projeto no bairro de Guanabacoa, em Havana, abordando temas como agrobiodiversidade, arte e cultura para a transformação comunitária.

15. “Atrapa Sueños” – Organização: Proyecto Cultural Comunitario “Atrapa Sueños”

A proposta apresenta a experiência desenvolvida em Santos Suárez com Atrapa Sueños”, um espaço cultural para criar, entreter-se, adquirir e fortalecer conhecimento desde, para e com a comunidade.

Equador

16. Desenvolvimento do Projeto MapeateOrganização: Red de Gestores Culturales del Centro Histórico de Quito (REDGESCHQ)

O projeto de mapeamento propõe a criação de um guia de atores e gestores culturais do território, para facilitar a formulação de políticas públicas que beneficiem o setor cultural.

 

El Salvador

 

17. Oficina de ferramentas lúdicas para palhaços terapêuticos – Organização: Codacc San Vicente

A oficina busca compartilhar experiências de um “baú lúdico”, oferecendo ferramentas criativas para interagir com  crianças ou idosos nas comunidades, hospitais ou asilos.

18. Escola Popular de Artes Cênicas – Teatro e Bloco InfantilOrganização: Codacc San Vicente/ Escuela Popular de Artes Escénicas Teatro Infantil

A proposta busca trabalhar a expressão oral e corporal das crianças em um bloco infantil que fala de seu entorno e da memória histórica da comunidade.

 

Espanha

19. Dance à tua maneira, o corpo como textoOrganização: Akántaros Asociación Cultural

A proposta consiste em criar um laboratório onde se reflexione e se coloque em prática a dança como manifestação de desfrute e o corpo como possibilidade de prazer, aprendizagem e brincadeira.

 

México

20. Oficina de cinema comunitário para crianças – Organização: CinemaTequio

A oficina parte do desejo comunitário de realizar um curta-metragem a partir de relatos de sua tradição oral. Durante o processo, as crianças participam em postos técnicos ou artísticos.

21. América Latina unida por uma voz Organização: La Coyotera, radio comunitaria

Nesta oficina de rádio com enfoque de gênero, busca-se fortalecer o papel das mulheres nas rádios comunitárias, através da elaboração de produtos radiofônicos.

22. Circo Vaga-lume, circo social para crianças e adolescentesOrganização: Kóokay A. C.

Esta proposta pretende oferecer a formadores de circo social e artistas circenses uma série de ferramentas práticas e teóricas sobre a metodologia do circo social.

23. Seminário em Animação Sociocultural ComunitáriaOrganização: Colectivo CulturAula Comunidades Aprendiendo

Este seminário é um programa educativo voltado para membros de uma comunidade para reforçar suas capacidades de “autoemprego” e de incidência positiva através da arte e da cultura.

 

Peru

24. Dicionários Audiovisuais Comunitários (DAC) – Organização: La Combi-arte rodante

As oficinas DAC buscam trabalhar com comunidades uma série de ações para fortalecer e revitalizar suas línguas originárias através da aprendizagem de técnicas audiovisuais.

25. Comunicação para a ação – Organização:  Cinco Minutos Cinco

As oficinas de criação de produtos audiovisuais estão voltadas para gerar mudanças, devidamente articuladas em um processo de incidência, ou capazes de gerar um.

 

Consultas: programa@iberculturaviva.org

(Foto no alto: Raízes Profundas, projeto do Centro Sociocultural Callejón de Hamel, de Havana, Cuba)

Tags | , ,