Image Image Image Image Image
/ /
Scroll to Top

Para o Topo

Costa Rica

costarica-dirnoticiaA Direção de Cultura do Ministério da Cultura e Juventude está enfocada na gestão social das culturas, especialmente no fortalecimento das organizações socioculturais que ativam a diversidade de expressões culturais e o patrimônio cultural, em especial aquelas localizadas em territórios tradicionalmente excluídos de oportunidades.  Para isso, conta com duas áreas programáticas:  Fomento Cultural e Promoção Cultural.

O Departamento de Fomento Cultural tem entre suas atividades o Fundo “Becas Taller”  para financiamento de projetos destinados a heranças culturais, e atenção a prêmios nacionais voltados para o reconhecimento de pessoas destacadas na gestão, na investigação e no jornalismo cultural.  Além disso, em 4 de agosto de 2015, lançou a convocatória de um novo fundo concursável para projetos culturais, o “Pontos de Cultura”. Este fundo está dirigido a organizações socioculturais que desenvolvem iniciativas vinculadas com a arte e a transformação social, a comunicação comunitária, o fortalecimento da capacidade de autogestão das organizações e a melhora da qualidade de vida das comunidades (cultura para o bem-viver).

Considera-se Ponto de Cultura toda organização, associação, coletivo ou agrupação cultural sem fins lucrativos, pertencente à sociedade civil, ou cooperativa de autogestão com fins culturais, cujos afazeres contribuam para a construção de uma sociedade solidária, inclusiva e participativa, que reconheça e valorize a diversidade cultural, o patrimônio e o potencial criativo dentro dos diversos âmbitos que apresentam suas categorias.  O programa Pontos de Cultura se criou por meio da assinatura do Decreto Executivo nº 39110, que estabelece seu regulamento.

Além disso, o Departamento de Promoção Cultural conta com gestores culturais que trabalham em nove regiões do país: San José, Alajuela, Guanacaste, Puntarenas, Heredia, Limón, Cartago, Zona Norte e Zona Sul. O trabalho nas regiões se desenha a partir da priorização de necessidades e de acordo com a capacidade organizativa e o interesse dos grupos locais, e é voltado para a coordenação, produção, formação participativa e investigação, assim como ao acompanhamento em construção de políticas públicas em municipalidades e ações de incidência, enfocadas em melhorar a capacidade de autogestão das comunidades para dirigir seu próprio desenvolvimento cultural.

Site: www.dircultura.go.cr

Leia também:

Um quipo de mil nós, por Fresia Camacho