Image Image Image Image Image
/ /
Scroll to Top

Para o Topo

Chile

entepola-salamancaDesde sua criação, em 2003, o Conselho Nacional da Cultura e das Artes (CNCA) tem implementado programas de desenvolvimento cultural territorial com enfoque em direitos culturais e com um componente comunitário. “Criando Chile no meu Bairro”, “Arte e Cultura em meu Bairro”, “Serviço País Cultura” estão entre os exemplos mais relevantes. Em 2014, entretanto, o CNCA define um compromisso com a cultura viva comunitária, apoia seus encontros e entra para o programa IberCultura Viva.

A partir de 2015, o programa Rede Cultura implementa um componente denominado “Fundo para iniciativas culturais de base comunitária em prol da integração social”, que busca desenvolver um trabalho associativo e participativo com o objetivo de definir uma política cultural para o setor. Trata-se da primeira iniciativa de vínculo específico, focalizado nas experiências de desenvolvimento cultural comunitário a partir do Estado.

Esse componente trabalha em três linhas de ação. A primeira, denominada Laboratório para Iniciativas Culturais Comunitárias, prevê lugares de encontro, de reconhecimento e de troca de experiências e saberes. A segunda linha, Caracterização de Iniciativas Culturais Comunitárias, busca saber quem são, como trabalham, o que buscam, onde estão e o que fazem as organizações culturais comunitárias, a fim de facilitar o vínculo e o intercâmbio entre elas, assim como canalizar sistemas de apoio. Uma terceira linha busca respaldar aquelas iniciativas coletivas e associativas que surgem dos laboratórios.

Com isso, o CNCA se esmera em gerar um mecanismo de trabalho permanente centrado na colaboração. O componente associado a iniciativas culturais comunitarias se incorpora à Rede Cultura em resposta aos requerimentos de participação que surgem das organizações culturais e dos movimentos sociais. Trata-se de potencializar, acompanhar e  fortalecer iniciativas coletivas e cidadãs que têm conseguido gerar mudanças e incentivar, sobretudo, as gerações mais jovens a se relacionar com sua comunidade por meio da cultura,  permitindo a circulação livre e democrática da arte local pelo espaço público.

Sites: www.redcultura.cl; www.cultura.gob.cl