Image Image Image Image Image
/ /
Scroll to Top

Para o Topo

Notícias

21

Jan
2019

EmNotícias

3º Encontro Nacional de Batucadas em El Salvador: a música como ferramenta para a transformação social

Em21, Jan 2019 | EmNotícias |

Cerca de 100 jovens, pertencentes a 15 grupos percussivos, participaram do 3° Encontro Nacional de Batucadas – Tuyulu 2018, realizado nos dias 19 e 20 de dezembro em San Salvador (El Salvador). O evento, um dos 17 ganhadores do Edital IberCultura Viva de Apoio a Redes e Projetos de Trabalho Colaborativo 2018, contou com duas atividades prévias nos departamentos de Chalatenango e San Vicente, onde se encontra a maioria dos grupos que fazem parte da Rede de Batucadas Tuyulu.

Em Chalatenango, o encontro preparatório foi realizado no município de San José los Ranchos, na sede da Asociación de Nuevos Tiempos de Teatro (TNT), em 5 de dezembro, com a participação de 30 jovens pertencentes a quatro batucadas. Em San Vicente, a atividade ocorreu no município de Tecoluca, no Parque Ecológico Tehuacán, nos dias 1 e 2 de dezembro, com 48 jovens, integrantes de cinco batucadas.

As jornadas tiveram como objetivo fazer uma análise de necessidades e oportunidades das batucadas nas comunidades, ensaiar os ritmos apresentados em outras jornadas durante o ano de 2018, além de fortalecer habilidades e conhecimentos no tema do direito humano à água, para evitar sua privatização em El Salvador e ressaltar a importância de cuidar das bacias e dos rios.

Oficinas

Foram ministradas oito oficinas em dois blocos de quatro cada. No primeiro bloco, um grupo de participantes teve a experiência de dirigir um ensaio e aprender técnicas de direção de batucada. Outros puderam aprender técnicas de como fazer um mural com a temática da água, usando o grafite, e um terceiro grupo se dedicou a preparar a imagem artística das batucadas para a ação pública. Outros jovens se dedicaram a aprender a fazer baquetas, acessório importante para tocar o tambor e que se rompe mais rapidamente em uma apresentação de batucada.

“Eles estavam entusiasmados em participar destas oficinas. Acho que isso os ajudou a experimentar e descobrir novas habilidades e ver o que poderiam integrar en sus batucadas como forma de expressão artística juvenil”, comentou Gonzalo González, integrante da Rede de Batucadas Tuyulu, lembrando que estas oficinas foram uma sugestão dos participantes das jornadas preparatórias.

No segundo bloco foram ministrados oficinas de malabares; de repique e caixa; de elaboração de comunicados e imagem artística. Na oficina de malabares, os participantes aprenderam a como fazê-los e manipulá-los, praticando com as bolas de malabares, ioiô chinês e DapoStar. Esta oficina foi dada por integrantes de duas batucadas que implementam essas ferramentas artísticas urbanas em seus grupos.

Caixa e repique são dois instrumentos que os jovens custam mais a aprender porque necesitam de mais tempo. Na oficina de imagen artística, o grupo esteve enfocado em fazer acessórios como panos com mensagens para os tambores e adornos nas baquetas.

Os jovens também puderam demonstrar aos demais companheiros/as da Rede de Batucadas suas destrezas artísticas em uma “noite cultural” que contou com apresentações de clown, guitarra e dança contemporânea. Um jovem também aproveitou esta noite para apresentar o que aprendeu na oficina de malabares, com o ioiô chinês.

A marcha

As manhãs foram dedicadas aos ensaios dos ritmos e da estrutura que se levaria à hora da la marcha prevista para o encerramento do 3º Encontro Nacional de Batucadas, na Praça Gerardo Barrios, no centro da cidade de San Salvador.

Na ação pública se fez um recorrido pelas redondezas da Catedral, terminando com uma coletiva de imprensa em que eles se pronunciaram contra as ameaças da privatização da água e a favor da aprovação de uma lei geral de águas, com enfoque em direitos humanos.

A atividade da ação pública foi coordenada com a Aliança Nacional Contra a Privatização da Água em El Salvador, que aglutina espaços (Foro del Agua, Mesa Frente a la Minería Metálica y Mesa de Soberanía Alimentaria, Mesa de Gestión y Riesgo), organizações, sindicatos e universidades em torno de problemáticas de interesse do país.

(Fotos: Rede de Batucadas Tuyulu)

 

A rede

A Rede de Batucadas Tuyulu foi fundada em 30 de agosto de 2015 por 12 grupos de percussão brasileira, com a missão de promover a batucada como uma ferramenta de transformação social e fomentar a cidadania ativa em  El Salvador. “Tuyulu” vem do nahuat-pipil e significa “nosso coração”. A referência ao coração faz o sentido: é o primeiro elemento rítmico que o ser humano experimenta.

 

Comenzamos con el primer ensayo del 3° Encuentro Nacional de Batucada de la Red Tuyulu El Salvador . #RedTuyuluES#3EncuentroNacinaldeBatucadaRedTuyulu

Publicado por TuYulu – Red de Batucadas em Quarta-feira, 19 de dezembro de 2018

Tags | , ,