Image Image Image Image Image
/ /
Scroll to Top

Para o Topo

Notícias

30

May
2018

EmNotícias

Anunciados os 16 primeiros Pontos de Cultura do Uruguai

Em30, May 2018 | EmNotícias |

Em 16 de maio, durante a inauguração do Espaço Espínola Gómez em Montevidéu, Begoña Ojeda, diretora de Programas Culturais e coordenadora da Área Cidadania Cultural da Direção Nacional de Cultura (DNC) do Ministério de Educação e Cultura do Uruguai, apresentou as atividades da área para 2018 e anunciou os primeiros 16 Pontos de Cultura do país.

São eles: La Feria es una Fiesta; Entropía Galpón de Circo; Centro Cultural La Cuadra; Espacio Cultural Bibliobarrio; La Akademia – Espacio artístico cultural; Coro La Experimental; Cooperativa cultural Capurro; Casa Wang; Circo Tranzat; Biblioteca Nuevo Roble; Feria de Culturas Alternativas; Centro Cultural para la Integración Tarobá; Teatro del Arca; Bande Música Corporal; Grupo La Pluma; Cabildo de Vecinas y Vecinos los Cerrillos.

Com perfis variados – destacando-se a participação dos coletivos de circo, bibliotecas comunitárias, companhias de teatro de bonecos, muralismo e feiras –, esses coletivos reconhecidos pelo Estado como Pontos de Cultura foram registrados através da plataforma Cultura en Línea. (Para fazer parte da Rede de Pontos de Cultura, as organizações devem registrar-se nesta base de dados que unifica os coletivos comunitários vinculados à cultura de todo o país.)

Uma vez recebidos os registros, trabalhou-se na pertinência do reconhecimento com os atores governamentais, departamentais e locais pertinentes (Direções Departamentais de Cultura e Municípios) e com a Direção de Promoção Sociocultural do Ministério de Desenvolvimento Social.

O anúncio dos primeiros Pontos foi feito na inauguração do Espaço Espínola Gómez (foto: DNC/MEC)

Requisitos e benefícios

As organizações ou coletivos que pretendem ser reconhecidas como Pontos de Cultura no Uruguai devem ter ênfase no trabalho comunitário (não podem ser empresas nem organismos públicos), contar com um mínimo de um ano de atividades, ao menos quatro membros ativos que participem da criação, desenho e execução dos projetos, e completar o formulário de registro.

Entre os benefícios de formar parte da rede estão a visibilização e difusão de suas atividades através dos meios à disposição da Direção Nacional de Cultura; a localização em um mapa de rede de organizações, a fim de coordenar ações com outros Pontos de Cultura e com a comunidade; e o acesso a espaços de formação que fortaleçam as capacidades de gestão, sistematização de resultados e comunicação dos Pontos de Cultura.

Ainda que não haja financiamento direto, é possível ter acesso a recursos financeiros e/ou logísticos, com os quais a DNC conta para o desenvolvimento de atividades em território, apoiando os Pontos de Cultura, e integrar as atividades de intercâmbio realizadas pela rede tanto em nível nacional como regional e internacional.

Trabalho conjunto

Além de fazer parte de âmbitos colaborativos entre Estado e sociedade civil, que serão implementados e incidirão no desenho e na projeção deste programa, os participantes da rede poderão trabalhar em conjunto com outros programas da DNC dirigidos ao fortalecimento dos direitos culturais (Festivales de Uruguay, Usinas Culturales, Fábricas de Cultura, Centro Cultural Urbano, Sistema de Circulación Cultural e Sistema de Información Cultural), de maneira a gerar processos comunitários que possam ser sustentáveis a longo prazo.

Este ano, o programa terá o objetivo principal de sustentar a rede de Pontos de Cultura através de três eixos de trabalho, que por sua vez serão construídos em espaços de trabalho conjunto: um plano de formação em gestão cultural comunitária, espaço de intercâmbio de experiências ou saberes entre pontos, a articulação da proposta e o acesso a espaços e financiamentos de outros programas da Direção Nacional de Cultura.

O lançamento do registro de Pontos de Cultura do Uruguai, em maio de 2017

 

Convocatórias

O lançamento do registro dos Pontos de Cultura do Uruguai foi anunciado pelo diretor da DNC, Sergio Mautone, em 26 de maio de 2017, durante o encontro de coletivos e organizações de cultura de base comunitária que foi realizado em Montevidéu como parte da programação da 6ª Reunião do Conselho Intergovernamental IberCultura Viva.

Passado um ano, abriu-se o prazo de inscrições o segundo registro de Pontos de Cultura. A convocatória está aberta desde 16 de maio e seguirá até 31 de julho de 2018. A avaliação e o reconhecimento dos Pontos de Cultura postulados neste período será realizada de 1 a 16 de agosto de 2018. Os registros seguintes poderão ser feitos de 16 de agosto a 31 de outubro de 2018; de 16 de novembro de 2018 a 31 de janeiro de 2019; de 16 de fevereiro a 30 de abril de 2019; e de 16 de maio a 31 de julho de 2019.

Saiba mais: https://bit.ly/2xyXXNg