Image Image Image Image Image
/ /
Scroll to Top

Para o Topo

Notícias

11

Jun
2018

EmNotícias

Organizações Culturais Comunitárias do Chile se convocam e fundam Rede de Autoeducação Popular em Coquimbo

Em11, Jun 2018 | EmNotícias |

Para fundar a Rede de Autoeducação Popular Comunitária, organizações culturais comunitárias de Iquique, Recoleta, San Joaquín, La Legua Vieja, Peñaflor, Isla de Maipo, Coquimbo e Andacollo se reuniram em Coquimbo (Chile), entre os dias 1º e 3 de junho.

Até novembro elas vão realizar uma formação/autoformação como parte de um processo que busca fortalecer o trabalho em rede e a aprendizagem de novas ferramentas que permitam problematizar, levantar novas propostas, aprofundar o fortalecimento orgânico, o reconhecimento da vizinhança e as novas formas de participação dos moradores com suas organizações comunitárias a partir de seus bairros.

A instância realizada desde a autogestão, sem fundos públicos, é um trabalho horizontal entre a Universidad Popular de las Artes, Nueva Acción Comunitaria e Coordinadora Red Cultura Viva Comunitaria Chile. Além de permitir a apresentação de metodologias e matérias que serão construídas de forma coletiva, releva a importância de um novo trato na democracia, que busca incidir e contribuir de forma vinculante com as políticas públicas que correspondem à administração do território local.

Desse modo, instaurou-se o reconhecimento Ordem Cultura Viva Comunitária, que foi entregue ao ativista e gestor cultural Juan Carlos Brown González, membro do Centro Cultural Alejandro Chelen Rojas, de Coquimbo, por seu compromisso e apoio aos processos culturais comunitários.

“O encontro tocou a essência de todos, ao permitir o intercâmbio concreto de práticas, experiências e saberes entre as organizações presentes, sendo sua base a colaboração mútua, o carinho e o compromisso político-social. Os desafios são ainda maiores, ativar a rede em diversas regiões do país, cujos processos autônomos convirjam no congresso autoconvocado de Cultura Viva Comunitária, marcado para novembro de 2018 em Coquimbo”, comentou Roberto Tom García, jornalista, gestor cultural e membro da Red CVC Chile.

“Consideramos uma revitalizadora energia para nossos trabalhos comunitários locais, fortalecendo o acionar coletivo a partir das distintas experiências e vivências na transformação da realidade e das injustiças sociais. Acionando a partir da alegria e da esperança, semeando a partir da infância a felicidade de construir a produção social do habitat”, ressaltou Kain Soto Lama, sociólogo, gestor cultural, membro do Centro Cultural ECOS e vereador da Ilha de Maipo.

“Foram jornadas emocionantes. A força de comunidades como Newen Kallfu nos enche de energia, uma entrega a pulso, que permite trabalhar uma metodologia em que as organizações podem problematizar, aprofundar, reconhecer-se e visionar novas iniciativas para suas comunidades, a partir do colaborativo com as demais organizações. Um triunfo para a construção horizontal, para a valorização do trabalho orgânico, agora a continuar a tarefa com responsabilidade e muito amor”, comentou Eduardo Duarte, gestor e agitador cultural, fundador da Universidad Popular de las Artes.

O encontro permitiu (após votação unânime) que as organizações chegassem aos seguintes acordos gerais:

  1. Elaborar um documento com a problematização e as propostas das organizações e seus territórios barriais, para apresentá-lo às áreas correspondentes da institucionalidade, numa  busca conjunta para levar adiante cada iniciativa ou resolução de cada problemática.
  2. A comunidade Newen Kallfu será recebida por JJVV La Legua Vieja, para ali realizar uma horta comunitária.
  3. A Red CVC Chile e a Red de Autoeducación Popular Comunitaria buscarão instalar a política e o exercício ativo do viver bem, bem viver.
  4. As organizações definirão uma data em julho para continuar com o processo de formação/autoformação da Red de Autoeducación Popular Comunitaria, de acordo com a realidade dos próprios territórios, convidando outras organizações locais a somar-se.
  5. Será realizado em Coquimbo, em novembro de 2018 (primeira ou segunda semana), o Congresso Nacional de Cultura Viva Comunitária. Chamando para uma mesa aberta vinculante de trabalho para os conteúdos e metodologias a serem utilizados em tal congresso.

 

Fonte: Universidad Popular de las Artes